Logo da Quero Bolsa
Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Atualidades: Fome no Brasil

Geografia - Manual do Enem
Bruno Barros Publicado por Bruno Barros
 -  Última atualização: 2/9/2022

Índice

Introdução

A fome no Brasil é um problema histórico que, após uma queda considerável, voltou a crescer nos últimos anos e afeta hoje uma parcela significativa da população do país. Cerca de 125,2 milhões de brasileiros vivem com algum grau de insegurança alimentar, especialmente nas áreas rurais e nas regiões Norte e Nordeste.

As causas para a fome no Brasil compreendem desde questões sociais e econômicas até políticas, destacando-se as desigualdades sociais, a pobreza, as crises (política, econômica, sanitária), má distribuição de alimentos e fatores naturais.

Top View Elegant Plates with Knife and Fork on Dark Background Hunger Silverware Femininity Colourful Diner

📚 Você vai prestar o Enem? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Contexto histórico   

As raízes da fome brasileira encontram-se no processo histórico-político da formação da economia, tendo suas origens no período colonial, nos séculos XVI até o XIX, relacionadas com a prioridade do mercado exportador de matéria-prima, e da concentração da riqueza da colônia nas mãos de poucos proprietários.

A alimentação inicial, trazida pelos primeiros colonos portugueses, continha frutas, legumes e verduras, não foi mantida no Brasil pela população mais pobre, pois esta foi obrigada a abandonar a policultura pela monocultura da cana de açúcar.

Inicialmente, a população vinda de Portugal manteve-se no litoral brasileiro. Posteriormente, com o incremento da pecuária, que se estendeu do litoral para o interior do país e o surgimento da cultura de subsistência por não mais ser possível importar alimentos devido às grandes dificuldades traduzidas pelos transportes lentos e precários e pela grande distância, no século XVII. 

Desde o início a fome no Brasil é explicada a partir da má distribuição de renda. Uma minoria com boas condições financeiras tem acesso a uma alimentação de qualidade, enquanto, uma grande maioria pobre apresenta dificuldade para conseguir ter uma alimentação adequada.

Fome no Brasil durante a pandemia   

A pandemia de covid-19 causou uma crise sanitária mundial. Essa crise afetou a economia de diversos países, como o Brasil, gerando problemas como o aumento da inflação e do preço de produtos básicos, como os alimentos, e causando transformações no perfil socioeconômico da população.

Dentre as transformações ocasionadas podemos citar a diminuição da renda e do poder de compra e o aumento da pobreza e das desigualdades sociais no território nacional. Além disso, houve o aprofundamento de problemas que já estavam em curso, como foi o caso do desemprego.

A fome no Brasil teve um grande crescimento, conforme relatório divulgado recentemente, mostra que o país soma atualmente cerca de 33,1 milhões de pessoas sem ter o que comer diariamente, quase o dobro do contingente em situação de fome estimado em 2020. 

A crise provocada pela pandemia do coronavírus está diretamente relacionada ao avanço, ainda maior, da fome nos últimos dois anos. O Brasil regrediu para um patamar equivalente ao da década de 1990.

Na comparação com 2020, a insegurança alimentar aumentou em 7,2%. Já em relação a 2018, o avanço chega a 60%.

Fome no Brasil em 2022

A fome no Brasil em 2022 é um problema crônico. Uma vez que os números aumentaram significativamente. O relatório da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional trouxe um retrato do país, conforme verificado abaixo:

  • é mais presente entre as famílias que vivem no Norte (25,7%) e no Nordeste (21%);
  • é maior nas áreas rurais, onde atinge 18,6% dos domicílios;
  • é realidade na casa de 21,8% de agricultores e pequenos produtores;

Qual foi o pior período de fome do Brasil?   

O pior período de fome no Brasil foi na década de 1980, quando cerca de 40% (número próximo dos 50 milhões) da população estavam em extrema pobreza e passavam fome. Neste período, diversas campanhas e programas sociais foram criados com o objetivo de ajudar a conter o avanço da fome no país.

🎯 Simulador de Notas de Corte Enem: Descubra em quais faculdades você pode entrar pelo Sisu, Prouni ou Fies 🎯 

Qual é a principal causa da fome no Brasil?   

As causas para a fome no Brasil compreendem desde questões sociais e econômicas até políticas, destacando-se as desigualdades sociais, a pobreza, as crises (política, econômica, sanitária) e a má distribuição de alimentos.

Fatores naturais, a exemplo das secas severas, também contribuem para a ampliação da insegurança alimentar. E atualmente, as consequências da pandemia, tiveram grande impacto no aumento da fome no Brasil e no mundo. A principal causa da fome no Brasil é a desigualdade social, onde uma parcela significativa da população não tem condições financeiras para comprar comida.

Quais as principais consequências da fome no Brasil?   

A fome implica graves consequências para os indivíduos, afetando diretamente a sua qualidade de vida e a saúde física e mental.

Uma dessas consequências é a subnutrição, descrita como a falta de nutrientes, como vitaminas e proteínas, importantes para a manutenção do organismo. Nos casos de maior gravidade, há a ocorrência da desnutrição, que pode desencadear outras doenças associadas ou não à deficiência de nutrientes, uma vez que ela diminui as defesas do corpo e pode gerar consequências a longo prazo para o organismo.

Por que a fome é um problema social?   

A fome é um problema causado pela desigualdade social. Isso afeta boa parte da população brasileira. Essa questão deve ser colocada em pauta pois atinge não só as pessoas que vivem nesse drama, mas toda a sociedade. Diante de tal realidade percebe-se a desigualdade social em meio a uma crescente produção alimentícia.

Um problema social como a fome acaba provocando o surgimento de outros, porque tira toda a dignidade humana. A principal necessidade dos seres vivos é a alimentação, a sua falta leva a pessoa a vender sua força de trabalho a baixo custo para tentar alimentar-se.

Podemos considerar a fome como um problema social, pois a mesma afeta diretamente a população pobre. A resolução deste problema pode ser conseguida a partir de políticas públicas eficazes no combate à pobreza no Brasil.

Como a fome afeta a sociedade?   

A fome tem um impacto perverso na sociedade. Dentre os seus muitos impactos, podemos citar: problemas de saúde que se transformam em mazelas sociais, econômicas e educacionais e podem ser irreversíveis, sobretudo nas crianças.

A insegurança alimentar, como um todo, é também um problema de saúde pública, não apenas individual. Isso porque a má alimentação aumenta o risco de se desenvolver doenças crônicas e mentais, que tendem a sobrecarregar o Sistema Único de Saúde.

Quais são os tipos de fome?   

Há dois tipos de fome em diversas regiões do mundo. São eles a fome endêmica e a fome epidêmica.

Fome epidêmica: esse tipo de fome ocorre em razão de epidemias, catástrofes naturais, conflitos militares, entre outros fatores. A fome epidêmica ocorre em diversas regiões do globo e é agravada por acontecimentos recentes, como a pandemia de covid-19 e o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Fome endêmica: tem uma zona espaço-temporal mais abrangente, de modo que é bastante duradoura e está ligada aos aspectos econômicos, políticos e estruturais locais, como a desigualdade social e a ausência de programas sociais. 

Como o problema da fome pode ser resolvido em nosso país?

A solução para o problema da fome em nosso país não é algo fácil de ser resolvido. Políticas públicas que consigam contemplar todo o país é algo bem complexo. Dada a complexidade do problema.

Resumo sobre a fome   

A fome no Brasil é um problema histórico que, após uma queda considerável, voltou a crescer nos últimos anos e afeta hoje uma parcela significativa da população do país. Cerca de 125,2 milhões de brasileiros vivem com algum grau de insegurança alimentar no território nacional, especialmente nas áreas rurais e nas regiões Norte e Nordeste.

As causas para a fome no Brasil compreendem desde questões sociais e econômicas até políticas, destacando-se as desigualdades sociais, a pobreza, as crises (política, econômica, sanitária) e a má distribuição de alimentos. Fatores naturais, a exemplo das secas severas, também contribuem para a ampliação da insegurança alimentar. A fome afeta drasticamente a qualidade de vida e a saúde física e mental dos indivíduos, causando a desnutrição e até mesmo a morte.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓 

Plano de estudo gratuito

Está precisando de uma ajuda nos estudos? Então, conheça o plano de estudo da Quero Bolsa: um material completo, com textos, vídeo-aulas e exercícios com resolução. Baixe o cronograma sem pagar nada clicando aqui.

Exercício de fixação
Passo 1 de 3
Enem 2019

A fome não é um problema técnico, pois ela não se deve à falta de alimentos, isso porque a fome convive hoje com as condições materiais para resolvê-la.

PORTO-GONÇALVES, C. W. Geografia da riqueza, fome e meio ambiente. In: OLIVEIRA, A. U.; MARQUES, M. I. M. (Org.). O campo no século XXI: território de vida, de luta e de construção da justiça social. São Paulo: Casa Amarela; Paz e Terra, 2004 (adaptado)

O texto demonstra que o problema alimentar apresentado tem uma dimensão política por estar associado ao(à)

A Escala de produtividade regional.
B Padrão de distribuição de renda.
C Dificuldade de armazenamento de grãos
D Crescimento da população mundial.
E Custo de escoamento dos produtos.
Prepare-se para o Enem com a Quero Bolsa! Receba conteúdos e notícias sobre o exame diretamente no seu e-mail