Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História do Brasil

Zumbi dos Palmares

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 10/10/2018

Introdução

Zumbi foi o mais importante líder de um dos mais conhecidos Quilombos da história da escravidão no Brasil, o Quilombo dos Palmares, em Pernambuco. É até hoje considerado símbolo da resistência negra contra a escravidão e a opressão.

Contexto Histórico

A escravidão no Brasil teve início no século XVI, durante o Período Colonial, e consistiu no uso da mão-de-obra forçada de mulheres e homens africanos. Essas pessoas foram retiradas à força dos muitos grupos étnicos dos quais faziam parte no continente africano e trazidas ao Brasil nos chamados navios negreiros. A escravidão foi uma prática que perdurou por longos anos, tornando-se uma estrutura que influenciou muito a formação do Brasil, em sua política, economia e sociedade.

Os escravizados trabalhavam nos latifúndios de produção de café, nas minas de ouro e diamante, e nos serviços domésticos e, quando na cidade, como “escravos de ganho”. Estes últimos realizavam pequenos comércios e serviços nos espaços urbanos.

A escravidão foi um processo imensamente violento. A mão-de-obra negra africana era submetida a longas jornadas de trabalho, sem alimentação e condições de vida adequadas. Tudo o que produziam era tomado pelos senhores e não eram remunerados por seu trabalho. 

Além disso, eram aplicadas várias formas de castigo físico como punição ao mau-comportamento ou à baixa produtividade, como os chibatadas no tronco, os açoites, o uso de correntes e a prática de muitos outros atos que visavam humilhar e violentar essa população. As mulheres negras escravizadas foram, além disso, vítimas de inúmeros atos de violência sexual.  

Desde o princípio da escravidão, a população negra africana empreendeu várias tentativas de resistência e fuga. Foram sempre extremamente reprimidos, mas obtiveram sucesso em muitas ocasiões.

Exemplo disso foram os inúmeros Quilombos organizados entre os escravizados fugidos que constituíram uma grande força de resistência à escravidão. Além disso, as estratégias que englobaram a manutenção das suas culturas, tradições e costumes - assim como a formação de famílias - também representaram formas de sobreviver e resistir à violência que lhes era imposta.

Trajetória de Zumbi

Zumbi nasceu em Alagoas em 1665. Herdeiro de uma linhagem de tradição guerreira, Zumbi nasceu livre, mas fora capturado aos sete anos de idade e entregue ao padre católico Antônio Melo, que o batizou como Francisco e o ensinou o português e o latim.

Apesar de nascido no Quilombo de Palmares, Zumbi foi capturado ainda criança e viveu em Porto Calvo, Alagoas, até os 15 anos, quando fugiu e retornou ao Quilombo. Desse período em diante foi em Palmares que Zumbi lutou e viveu até o dia de sua morte. Lá, adotou o nome de Zumbi, que significa “guerreiro”. Na época, o quilombo era comandado por Ganga Zumba, tio de Zumbi.

Em 1675, tropas portuguesas tentaram invadir o Quilombo dos Palmares e Zumbi ganhou notoriedade lutando bravamente pela defesa do território de resistência. 

Em 1678, Zumbi desafiou seu tio, provocou um conflito e acabou tomando o poder do quilombo, onde permaneceu líder por mais 14 anos. 

Estima-se que, em 1678, o Quilombo dos Palmares chegou ao número de 20 mil habitantes e onze povoados bem organizados.

A Coroa portuguesa, na intenção de acabar com a resistência quilombola de Palmares, chegou a enviar 16 expedições que falharam por conta das dificuldades de locomoção na região e das estratégias da população que lá estava. Apesar da falta de armas, os resistentes do quilombo conseguiram permanecer no território durante muitos anos. 

Em 1694, o bandeirante Domingos Jorge Velho e seu exército, encarregados pela Coroa portuguesa, conseguiram invadir o Quilombo de Palmares. A população resistiu ainda durante 22 dias. Depois de intensos conflitos, Zumbi fugiu e se escondeu, até que foi encontrado, capturado e morto no dia 20 de novembro de 1695. 

Os significados da resistência negra

Zumbi é considerado um dos maiores líderes da história brasileira, mas, principalmente, como representante da resistência negra contra a escravidão. Além de ter lutado contra as violências sofridas pela população escravizada, lutou pela liberdade religiosa e cultural de seu povo.

A organização do Quilombo de Palmares representou uma forte ameaça ao poder colonial e à estrutura da escravidão. Após anos de reivindicações do Movimento Negro brasileiro, o dia 20 de novembro (data da morte de Zumbi dos Palmares) tornou-se feriado nacional, o Dia da Consciência Negra.

Retrato de Zumbi dos Palmares. Retrato de Zumbi dos Palmares.

Pintura de Dandara, esposa de Zumbi, que dedicou muitos anos da sua vida a lutar bravamente pelo Quilombo de Palmares.Pintura de Dandara, esposa de Zumbi, que dedicou muitos anos da sua vida a lutar bravamente pelo Quilombo de Palmares. 


Exercícios

Exercício 1
(IF/BA 2016)

“No Brasil, há registros de fugitivos no Recôncavo da Bahia e na Capitania de Pernambuco – inicias áreas de colonização e escravidão africana atlântica – desde o final do século XVI. As primeiras notícias de Palmares – uma das mais importantes comunidades de africanos fugitivos das Américas – surgem nas últimas décadas do século XVI. (…) Os palmaristas (como eram denominados nas fontes lusitanas) resistiram a inúmeras tropas oficiais enviadas por portugueses e neerlandeses (durante a ocupação destes no nordeste em meados do século XVII) e também expedições punitivas preparadas por fazendeiros locais, que cada vez mais se sentiam prejudicados. Liderados por Ganga-Zumba e depois Zumbi – tinham uma complexa organização econômica, militar e política".

GOMES, Flávio dos Santos (Org.) Mocambos de Palmares: histórias e fontes (séculos XVI-XIX). Rio de Janeiro, 7 Letras, 2010, p. 7

A partir da leitura do texto e de acordo com seus conhecimentos sobre resistência escrava no Brasil colonial, assinale a alternativa correta.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...