Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Universidades

Ex-alunas da Esalq/USP e Unicamp administram blog com conteúdo científico acessível ao grande público

por Marina Borges em 28/10/19 240 visualizações

Organizado por ex-alunas de graduação e pós-graduação da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade  Estadual de Campinas (Unicamp), o blog Ciência Informativa divulga, desde 2014, matérias com explicações sobre o conteúdo de artigos científicos em uma linguagem simples e acessível ao público leigo.

ciência informativa
As integrantes do blog Nathália Moraes (à esquerda) e Bianca Ribeiro (à direita) em evento de divulgação científica (Foto: Divulgação/Ciência Informativa)

“Nossa principal motivação é divulgar ciência, em suas mais diversas áreas, para além dos muros da universidade. Nós sabemos que artigos são muito importantes para os pesquisadores, afinal de contas é assim que são avaliados, porém, um artigo dificilmente chega até uma pessoa leiga e, se chega, é em uma linguagem científica difícil de ser compreendida. Nosso objetivo é mostrar as descobertas científicas de maneira fácil para as pessoas, de forma que todos possam compreender. Além disso, desse modo, nós conseguimos mostrar como a ciência é importante e como o papel do cientista é essencial para a nossa sociedade”, enfatiza a equipe do blog, atualmente composto pelas cientistas Nathália Moraes, Patrícia Sanae e Bianca Ribeiro.

Dessa forma, com publicações semanais, o site leva o conteúdo científico para a população em geral, e não apenas restringe-se ao meio acadêmico. Além dos textos publicados semanalmente, o Ciência Informativa possui uma seção para que o autor do trabalho possa publicar uma matéria sobre sua pesquisa.

Segundo as administradoras do Ciência Informativa, a ideia do blog surgiu de uma conversa informal, motivada pela insatisfação com a relação distante entre universidades e população. “Na época, surgiu a ideia de começar um blog de divulgação científica. Depois de um tempo, durante uma reunião do grupo de estudos Student Chapter, da Sociedade Americana para Microbiologia (ASM), na Esalq/USP, a iniciativa de criar um site que divulgasse descobertas científicas para pessoas leigas ganhou mais adeptos. Formou-se, então, um grupo de alunos de graduação e pós-graduação que, em 2014, lançou o Ciência Informativa”, contam.

ciência informativa
Arte: Marina Borges

As divulgadoras científicas convidam a comunidade acadêmica –  estudantes, docentes e funcionários – a visitar a página e, sobretudo, escrever sobre seus trabalhos, pois a tradução feita é um modo de divulgar a pesquisa, mas que deve ter como base o texto escrito pelo próprio autor, que é quem melhor conhece o assunto e pode discutir e defender seus resultados.

O que era um blog de divulgação científica se tornou um projeto muito maior. "Podemos dizer que, de modo geral, as pessoas são interessadas em ciência, porém, nós ainda precisamos tirar o ‘estigma’ de que um cientista é aquele profissional que fica trancado em um laboratório e que a ciência é chata e não tem nenhuma relação com nossas vidas. Muitas pessoas tendem a acreditar que o que é feito nas universidades e nos institutos de pesquisa não vai influenciar em suas vidas, o que é um erro, já que a ciência está em todo lugar”, destacam as responsáveis pelo projeto.

Com a inclusão digital e facilidade de acesso à informação, atualmente existem muitos sites e outros canais de comunicação que falam sobre ciência. Porém, as cientistas alertam que “devemos nos atentar ao fato de que nem sempre as informações são confiáveis, um volume grande de conteúdo não significa necessariamente que seja um conteúdo de qualidade. Nós nos preocupamos com isso e todos nossos textos são pensados para que a informação qualificada chegue aos nossos leitores”.

Desde seu lançamento, o Ciência Informativa já abordou temas como a ferrugem do eucalipto, resistência dos patógenos da uva ao controle químico, genética, restauração florestal, entre outros. Informações detalhadas sobre o projeto e como publicar podem ser encontradas no blog do Ciência Informativa.

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
ALERTA DE VAGAS i-close
Sabia que dependendo do seu período é melhor começar de novo?Thinking face f5c039d3e92b0c131b3780cdbc1ee3d7966cc05cafc35064b70df0e0e049c24d

Caso você ainda esteja no primeiro ou segundo período da faculdade, você pode economizar começando o curso novamente com bolsa de estudo.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você encontra as melhores vagas em diversos turnos, até mesmo ensino a distância.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54