logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Profissões

Cientista de dados: será que essa profissão está em alta?

por Redação Revista Quero em 04/06/19 2,3 mil visualizações

Atualizado em: 11/12/2019

homem olhando em óculos de realidade virtual - cientista de dados

Você sabe o que faz um cientista de dados? Esse profissional tem sido bastante requisitado atualmente, por ser um especialista em trabalhar com uma infinidade de informações e resolver problemas complexos com base neles.

Há apenas alguns anos, essa profissão sequer existia e, depois, não era muito valorizada. Mas, com o surgimento da internet e dos sistemas informatizados, o mercado passou a exigir profissionais para lidar com a enorme quantidade de dados que passaram a ser produzidos e coletados.

Hoje, o cientista de dados, ou data scientist, é valioso para as empresas! Por outro lado, como é uma área nova, ainda não existem tantos profissionais realmente qualificados, o que abre uma grande oportunidade para quem se capacitar.

Então, se você quer conhecer melhor essa profissão promissora, acompanhe agora este artigo. Vamos falar sobre o que é a ciência de dados, quais habilidades são necessárias e como é o mercado para esse profissional.

O que é ciência de dados?

O mundo atual, totalmente conectado e informatizado, produz uma infinidade de dados. Todo clique que você dá ao navegar em um site, por exemplo, gera um dado. Imagine, então, a quantidade de dados que surgem a cada minuto no mundo inteiro. Segundo um artigo da Forbes de 2015, o volume de dados criado nos últimos anos é maior do que a quantidade produzida em toda a história!

Essa massa de dados é chamada de big data, o que se torna um desafio com o qual as empresas precisam lidar constantemente. Afinal, a quantidade de informações é astronômica, e se analisadas e organizadas elas podem gerar inteligência e lucratividade para os negócios.

tela de computador de um cientista de dados

Então, com a ajuda de softwares que coletam, leem e organizam os dados, eles se tornam inteligíveis pelas pessoas, não mais apenas um conjunto de códigos incompreensíveis.

Esses dados precisam da inteligência humana para se transformar em insights e estratégias de negócio. É aí, então, que entra a importância do cientista de dados, que será capaz de minerar os dados, analisar variáveis, encontrar padrões e tendências e traduzir os códigos em novas maneiras de gerar valor para as organizações.

A ciência de dados (ou data science), portanto, trata de todo esse processo de trabalho com big data, desde a coleta, armazenamento e tratamento dos dados até a sua transformação em inteligência de negócio.

Habilidades essenciais para o cientista de dados

O cientista de dados está muito próximo da área de TI, mas ele não é um programador. Ele deve dominar a parte técnica, mas está muito mais ligado à área estratégica, com uma formação interdisciplinar e uma visão orientada a resultados. Seu papel é oferecer subsídios à tomada de decisões e aumentar a inteligência de negócios (o business intelligence) com base no tratamento e na análise dos dados.

Por isso, como um profissional estratégico para as organizações, o cientista de dados deve saber explorar, descobrir e criar soluções, muito mais que seguir receitas prontas.

Estas são algumas habilidades esperadas do profissional de dados:

  • Coletar grandes quantidades de dados não-estruturados e transformá-los em formatos utilizáveis;
  • Resolver problemas de negócios usando técnicas orientadas por dados;
  • Dominar linguagens de programação, como R e Python, e bancos de dados, como MySQL e Postgres;
  • Ter uma sólida compreensão de estatística, inclusive testes e distribuições;
  • Dominar o uso de técnicas analíticas, como machine learning, deep learning e análise de texto;
  • Saber se comunicar e colaborar tanto com TI quanto com a gerência;
  • Encontrar ordem e padrões nos dados para identificar tendências que podem ajudar no resultado financeiro de uma empresa;
  • Utilizar técnicas de visualização de dados e criação de relatórios.

Cientista de dados: vagas

Startups, principalmente fintechs e marketplaces, buscam constantemente por cientistas de dados. O site AngelList pode ajudar você a encontrar vagas nessas empresas. Por estarem diretamente ligadas à inovação e atuarem em um ambiente de instabilidade, as startups buscam profissionais que saibam lidar com a tecnologia e que sejam capazes de mitigar os riscos na tomada de decisões.

Empresas de grande porte, dos mais diversos setores, também têm boas oportunidades para o cientista de dados. Elas contam com estruturas robustas de gestão e TI e precisam de profissionais que transitem bem entre essas áreas. Você também pode se habilitar a vagas no exterior, em países que já estão mais avançados na área, como Estados Unidos e Canadá.

No site Glassdoor e nos jobs do Stack Overflow, há muitas vagas em diversos tipos de empresas, inclusive em outros países.

Cientista de dados: salário

Afinal, quanto ganha um cientista de dados? Esse profissional tão requisitado no mercado, com conhecimentos tão importantes para o desempenho das empresas, costuma ser bastante valorizado.

Segundo o site Love Mondays, o salário médio de um cientista de dados é de aproximadamente R$ 9.500 por mês.

Cursos para quem quer começar a atuar como cientista de dados

Cientistas de dados são profissionais novos no mercado. Muitas pessoas que começaram a trabalhar nessa área são estatísticos, engenheiros, programadores, administradores ou economistas que se especializaram.

Porém, cada vez mais profissionais estão buscando uma formação específica na ciência de dados. Se você tem essa intenção, é interessante começar a entrar na área com alguns cursos online sobre data science.

Nesses cursos ― muitos deles, gratuitos ―, você pode aprender sobre conceitos essenciais da ciência de dados (como big data, machine learning e business analytics), gestão de sistemas, métodos estatísticos, além de dar os primeiros passos em linguagens de programação. Com isso, você já vai ter uma boa noção se gosta da área.

cientista de dados trabalhando em computador


 O melhor é que os cursos online permitem que você assista às aulas onde e quando quiser, com total autonomia para administrar o seu aprendizado. É a opção ideal para que ainda está pensando em ser cientista de dados.

Faculdades para quem quer se tornar um cientista de dados

Se você se identificou com essa área, pode buscar uma formação superior para se tornar um cientista de dados diplomado. Porém, como essa é uma área ainda nova, ainda são poucas as faculdades ― algumas delas em EaD ― que oferecem um curso de graduação em ciência de dados.

Veja também: Você tem perfil para cursos EaD? Faça o teste e descubra
Qual a diferença entre diploma EaD e Presencial?
Educação a Distância (EaD): Confira as vantagens e desvantagens

Outra opção é cursar a graduação em áreas afins ― como administração, economia, engenharia da computação etc. ― e fazer uma pós-graduação em ciência de dados como especialização. Nesse caso, você tem mais opções de cursos, tanto online quanto presenciais.

Se você quer uma ajuda para conquistar o diploma de cientista de dados, o site Quero Bolsa oferece bolsas para quem quer fazer graduação ou pós-graduação. Você pode conseguir descontos de até 75% nas mensalidades durante o curso todo!

Mostrando cursos em Veja mais vagas

  • Mensalidades a partir de

    R$ 270,00
    Ver Bolsas

  • {course} {university}

    Mensalidades a partir de R$ 2400/mês

Veja mais cursos

Enfim, a procura por cientistas de dados está crescendo no mercado. Cada vez mais as empresas buscam profissionais que saibam extrair inteligência dos dados para melhorar os resultados dos negócios, em um cenário que fica mais competitivo a cada dia. 

Então, se você quer aproveitar essa oportunidade, é hora de começar a aprender sobre o assunto. Invista na sua capacitação para se destacar no mercado!

Veja também: Cientista de dados é considerada uma das profissões do futuro, segundo Fórum Econômico Mundial

Publicado originalmente em: 04/06/2019

banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54