Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Vestibular e Enem

Enem 2018: como fazer uma Redação nota 1.000, segundo os experts no assunto

por Natália Plascak Jorge em 16/10/18 270 mil visualizações

Na prova de Redação de 2017 do Enem, a proficiência média dos participantes foi 558. Somente 53 candidatos conseguiram nota 1.000 e 309.157 zeraram a prova ou tiveram a Redação anulada.

Fonte: Inep

Os motivos para anulação também foram mostrados pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão responsável pela aplicação do exame em todo o País.

Fonte: Inep

No ano passado, o tema escolhido foi: desafios para a formação educacional de surdos no Brasil. Para a segunda aplicação, os candidatos tiveram que escrever sobre as consequências da busca por padrões de beleza idealizados. Em 2016, os temas abordados foram os caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e os caminhos para combater o racismo no Brasil, na segunda aplicação.

Veja todos os temas de Redação do Enem desde 1998

Se você vai fazer o Enem 2018, não perca as dicas da Caroline, da Stéfani, do Bruno, da Desirée e da Sofia de como fazer uma Redação nota 1.000. Eles conseguiram alcançar a pontuação máxima nessa parte da prova.

Caroline Marson Dal Más (2016)

  1. Tenha domínio da norma culta, pois a gramática é muito importante para a construção de um texto e é um fator de destaque para os alunos.
  2. Procure escrever de forma concisa e objetiva, com uma linguagem simples e acessível. O importante em uma redação não é utilizar palavras rebuscadas, mas sim a capacidade de defender o seu ponto de vista. 
  3. Fique por dentro das atualidades mundiais para não ser surpreendido por um tema que você não tenha tanto domínio. Temas atuais são recorrentes nos vestibulares também. 
  4. Procure defender seu ponto de vista da forma mais convincente possível. É nesse momento em que você mostrará seu domínio do texto argumentativo-dissertativo e poderá impressionar seu corretor. Busque sempre um embasamento para seus argumentos, seja ele de alguma área das Ciências Humanas ou da Natureza. Além disso, seja sempre criativo na hora de formular exemplos.
  5. Treine, treine e treine! Esse é o segredo. Quanto mais redações você escrever, melhor seu texto vai ficar com o passar do tempo.

Stéfani Inouye de Paula (2015)

  1. Crie uma boa tese: a tese é o norte do seu texto, ou seja, é ela que vai direcionar toda a linha argumentativa do seu texto. Uma boa dica é tentar resumir seu posicionamento em uma só frase e só depois elaborar a introdução da redação.
  2. Planeje seu texto: o planejamento é essencial na hora de escrever sua redação. Pense nessa etapa como se fosse a construção de um esqueleto do texto e que, a partir dele, o corpo argumentativo será moldado. Com esse planejamento, é possível ter um panorama completo de todas as etapas do seu texto, e isso facilita na hora de organizar a posição de cada argumento que você deseja utilizar. 
  3. "Costure" bem seu texto: ter uma linha argumentativa coerente é importante, mas interligar os parágrafos em que essa linha é construída é tão importante quanto. Usar termos como "no entanto, mas, além disso" no início dos parágrafos ajuda a "costurar" seu texto e fazer dele uma malha uniforme.
  4. Explique sua proposta de intervenção: dizer coisas como "é preciso medidas de conscientização popular para resolver esse problema" empobrece seu texto. Para a construção de uma boa proposta de intervenção é preciso deixar claro o que você acha que deve ser feito. Portanto, uma boa dica é tentar responder perguntas como "o que deve ser feito, quem fará e como fará?" na exposição de cada proposta que você elaborar.
  5. Leia: parece clichê, mas a leitura é muito importante. Procure manter-se sempre informado sobre o mundo que te rodeia e busque saber um pouco de tudo. Ter uma bagagem conteudista é o que vai fazer seu texto ser mais rico do que o dos concorrentes.

Bruno Henrique Batista Valcácer (2016)

  1. Não despreze a Redação. Se o seu objetivo for passar em um curso concorrido, você vai precisar de um texto muito bom para alcançá-lo.
  2. Procure aumentar seu senso crítico, seja conversando com várias pessoas diariamente, lendo ou treinando sua capacidade de relacionar o tema da redação com outras áreas do conhecimento, como História, Filosofia, Sociologia, etc.
  3. Treine muito. Com os treinos, você percebe onde erra mais. Ao reescrever os textos sendo guiado por um profissional, você consegue aumentar a qualidade.
  4. Entenda bastante a norma culta padrão. Ela vale 200 pontos na sua redação. Mas não somente ela, procure ler e reler as cinco competências e o que acontece para você ganhar ou perder 40 pontos em cada uma delas.
  5. Tenha calma e paciência. Todo mundo tem defeitos, e o importante é você fazer sua parte de forma consciente e objetiva. Isso vai ser essencial tanto nos treinos quanto na hora da prova.

Desirée Maccarroni Abbade (2016)

  1. Leia matérias sobre atualidades.
  2. Procure sempre fazer intertextualidades, ou seja, aplicar conhecimentos de outras disciplinas.
  3. Sempre tire suas dúvidas sobre a estrutura da redação.
  4. Pratique, em média, duas vezes por semana, sempre esperando a correção da primeira redação para fazer a segunda (o mesmo da segunda para a terceira).
  5. Não desista nunca. Por mais que pareça que não esteja havendo evolução (falo por mim mesma que fiz por volta de 18 redações seguidas com a mesma nota para começar a alcançar uma pontuação maior e depois só ir aperfeiçoando). Se você tiver professores ou monitores para acompanhar o progresso e correções, aproveite ao máximo. Eu fui a todas as monitorias e por isso consegui evoluir.

Sofia Dolabela Cunha Saúde Belém (2015)

  1. Logo após a leitura do tema, faça um rascunho de todas as ideias que vêm à sua mente quando você pensa naquele assunto, um brainstorm geral para uma localização inicial.
  2. Após separar as ideias, comece a pensar em como montar os parágrafos e em como criar ligações entre seus argumentos. Quais serviriam de base para outros e que poderiam ser apresentados primeiro no texto? Quais têm um caráter mais de intervenção? O que eu sei sobre o assunto que pode servir para introduzir a dissertação? Existem dados estatísticos que possam ser citados para justificar tais argumentos? Se sim, é interessante pensar neles também, pois dão base para a ideia a ser defendida. 
  3. Use e abuse de conectivos durante os parágrafos de desenvolvimento: “dessa forma”, “assim sendo”, “haja vista”, “entretanto”, “contudo”, “uma vez que”. 
  4. Para a proposta de intervenção, resgate brevemente o que foi indicado como problema durante o seu texto e seja claro ao apresentar as sugestões. No lugar de “é interessante que seja criado um programa para...” ou “O governo deveria agir...” use frases diretas, que dão força à proposta, como: “Deve ser desenvolvido um programa para...” e “É dever do Estado investir...”
  5. Evite propostas de campanha de conscientização no último parágrafo, pois elas representam um clichê. Seja o mais específico possível e busque conhecer os diversos Ministérios e as funções de cada esfera de poder (Judiciário, Legislativo, Executivo) para ter mais propriedade nas suas sugestões. Assim, você demonstra um caráter mais viável nas propostas de intervenção, pois há a explicitação de como, onde e quem realizará a ação. Exemplo: “O Ministério da Educação, em ação conjunta ao poder Legislativo, deve investir na instauração de carga horária obrigatória no ensino público de matérias que visem...”

Gostou das dicas? Já sabe como fazer uma Redação nota 1.000? Não deixe de ver como você pode usar a nota do Enem para entrar na faculdade.

*Publicado originalmente no dia 20/04/17.

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
ALERTA DE VAGAS i-close
Descubra qual profissão mais se encaixa com você.

Não fique na dúvida sobre o seu futuro. Faça o Teste Vocacional do Quero Bolsa.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compare vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54