Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
47b316467a297d6779ec43c4ac38ae10276375b6 6b191a995ded0aeb3f26c5fc30854909240ae124
Vestibular e Enem

Enem "mais técnico" em 2019; veja a opinião de especialistas

por Giovana Murça em 16/10/19

Há poucas semanas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a expectativa é que a prova seja diferente dos anos anteriores em termos de conteúdo. Com vários impasses e mudanças, houve até dúvidas se a prova de fato iria acontecer. 

Enem "mais técnico"

A última edição do Enem levantou algumas polêmicas, principalmente por uma questão sobre o pajubá (conjunto de expressões associadas aos gays e travestis). Na época, ainda como candidato a eleição, Bolsonaro chegou a dizer que tomaria conhecimento da prova antes para evitar polêmicas.

enem mais tecnico
(Foto: Reprodução)

Em abril, o presidente, agora eleito, afirmou que o Enem de 2019 não terá questões polêmicas ou com citações ideológicas. O ministro Weintraub confirmou as orientações para a prova: “Não vai cair ideologia, a gente quer saber de conhecimento científico, técnico, de capacidade de leitura, de fazer contas, de conhecimentos objetivos", declarou.

Comissão para analisar questões

Para evitar esses tipos de questões, foi criada uma comissão para analisar as questões do Banco Nacional de Itens (BNI). O objetivo foi "identificar abordagens controversas com teor ofensivo a segmentos e grupos sociais, símbolos, tradições e costumes nacionais”, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A promessa de uma prova “mais técnica” gerou polêmica e desconfiança a respeito da segurança da prova. À imprensa, o presidente do Inep afirmou: “Em relação ao conteúdo, eu nao li a prova e o ministro não leu a prova. A prova foi produzida da mesma forma, mas houve a orientação para que a gente focasse no conteúdo, na aprendizagem. Usamos o banco de itens, inclusive com questões que foram elaboradas nos anos anteriores, mas o objetivo foi buscar os itens mais neutros, que busquem realmente aferir o conteúdo”.

Opinião de coordenadores

Para o professor Gilberto Alvarez (Giba), coordenador do Cursinho da Poli e diretor da Fundação PoliSaber, a ideia de uma prova “mais técnica” apresenta um desvio conceitual dos termos pedagógicos: “O ensino técnico por definição é aquele ensino ligado às tecnologias, voltado à formação específica e a formação de técnicos”. 

Seguindo essa lógica, para Giba, o que o ministro chama de prova ideológica seria, na verdade, "a busca de formação integral, que vá além do ensino técnico”. O coordenador considera que a prova só seria ideológica de fato se o governo eleito interferisse matriz da prova e vetasse questões do banco de itens.

enem mais tecnico
(Foto: Reprodução)

Giba ainda apresenta um outro problema: a fuga das habilidades que o próprio Enem busca aferir do candidato. “Essas habilidades buscam um sujeito que tenha a formação integral, com olhar crítico sobre a história, a economia, a política e a sociedade em si”, enfatiza o coordenador.

A professora e coordenadora do Curso e Colégio Objetivo, Vera Lucia da Costa Antunes, têm a expectativa que o exame mantenha rigorosamente as habilidades e competências que já foram definidas dentro do conteúdo programático. Entretanto, ela acredita que prova deverá evitar textos que envolvam ideologia de gênero e/ou posturas políticas definidas, explicitamente.

enem mais tecnico
(Foto: Wikimedia Commons)

Na opinião do coordenador do Anglo Vestibulares, Daniel Perry, o direcionamento do Ministério da Educação (MEC) indica que prova não abordará temas considerados polêmicos, transgressores e progressistas, como, por exemplo, a questão polêmica sobre o pajubá, que o atual Ministério da Educação considera ideológica. 

“É possível que as questões de Ciências Humanas não entrem no campo de assuntos que sejam importantes para grupos progressistas e que dialoguem com pautas identitárias, como movimento LGBT, movimento negro, movimento feminista e questões ambientais”, avalia Perry.

Para Vicente Delorme, diretor de planejamento do Colégio pH, as mudanças já eram esperadas. “As provas do Enem já têm sido mais técnicas e mais conteudistas a cada ano”, justifica o diretor. Em relação à dificuldade da prova, o Vicente acredita que o exame não terá mudanças drásticas.

Como o exame permanece com a mesma matriz de referência e o mesmo estilo, Giba acredita que acredita o nível de dificuldade não deve mudar. “As dificuldades no Enem estão nas habilidades exigidas, na quantidade de questões e no controle do tempo de prova”, complementa Perry.

2019 conturbado

O novo direcionamento da prova foi acompanhado por outras mudanças e impasses na administração. Desde o início do novo governo, foram seis mudanças de cargos no MEC e Inep.

enem mais tecnico
(Foto:MEC/Divulgação)

A impressão das provas dentro do cronograma também gerou um clima de apreensão. Isso porque a gráfica responsável pela impressão do Enem desde 2009 faliu em março deste ano. Uma nova gráfica foi contratada em maio e as impressões ocorreram a tempo. 

Enem digital e outras mudanças

Uma das novidades do Enem de 2019 é que ele será o último exame somente em papel. A partir de 2020, o MEC inicia a implementação do Enem Digital que será feita gradualmente até 2026, quando se extinguirá as provas tradicionais.

Leia: Enem Digital: tudo o que você precisa saber sobre o novo Enem

Outro ponto que os candidatos devem se atentar é que, se algum aparelho eletrônico tocar durante a aplicação das provas, mesmo que guardado dentro do saco e debaixo da carteira, o participante será eliminado. Além disso, na entrada da sala, os lanches e bebidas dos candidatos podem ser revistados.

47b316467a297d6779ec43c4ac38ae10276375b6 6b191a995ded0aeb3f26c5fc30854909240ae124

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
ALERTA DE VAGAS i-close
Descubra qual profissão mais se encaixa com você.

Não fique na dúvida sobre o seu futuro. Faça o Teste Vocacional do Quero Bolsa.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compare vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2019 CNPJ: 10.542.212/0001-54