Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Vestibular e Enem

Febre amarela: como esse assunto pode cair no Enem e no vestibular?

por Natália Plascak Jorge em 15/02/18 2,8 mil visualizações

Se você vai prestar vestibular ou fazer o Enem, deve estar imaginando que tipo de questões pode cair nas provas envolvendo o assunto febre amarela, certo?

Para ajudar, a Revista Quero procurou alguns especialistas para saber justamente isso e dar algumas dicas de estudo para as pessoas mandarem bem nas provas. Mas, antes disso, veja algumas informações importantes sobre essa doença que vem assustando muita gente.

O que é?

A febre amarela é uma doença causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores e apresenta dois ciclos de transmissão:

  • silvestre (quando a transmissão ocorre em área rural ou de floresta);
  • urbano.

Transmissão

Não há transmissão de pessoa para pessoa, mas ela possui uma gravidade clínica e possibilidade de expansão em áreas urbanas tomadas pelo mosquito Aedes aegypti.

No ciclo silvestre, os macacos são os principais hospedeiros. Os vetores são os mosquitos, sendo que os gêneros Haemagogus e Sabethes são os mais importantes na América Latina. O homem acaba sendo um hospedeiro acidental ao estar presente nas áreas de mata.

No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro. A transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados.

Sintomas

Os sintomas iniciais da febre amarela aparecem no período de 3 a 6 dias após a pessoa ter sido infectada. São eles:

  • início súbito de febre;
  • calafrios;
  • dor de cabeça intensa;
  • dores nas costas;
  • dores no corpo em geral;
  • náuseas e vômitos;
  • fadiga e fraqueza.

Em casos graves, a pessoa pode ter:

  • febre alta;
  • icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos)
  • hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal);
  • choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Aqueles que desenvolvem a doença em sua forma grave podem morrer.

Se o paciente apresentar alguns desses sintomas, a recomendação é procurar um médico na unidade de saúde mais próxima. É importante informar se foi realizada qualquer viagem para áreas de risco nos 15 dias anteriores e se a vacina foi tomada.

Tratamento

Quando hospitalizado, o paciente deve ficar em repouso, tratar a reposição de líquidos e das perdas de sangue. Nos casos mais graves, o doente deve ser encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para diminuir complicações e as chances de óbito. Medicamentos como AAS e aspirina devem ser evitados por favorecerem hemorragias.

Prevenção

A vacina, oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde), é a principal forma de prevenção e controle da febre amarela. O Brasil adota o esquema de apenas uma dose durante toda a vida desde abril de 2017.

A vacinação é recomendada para pessoas a partir de 9 meses de idade, moradores de regiões de risco ou pessoas que estejam se deslocando para municípios que compõem a área com recomendação de vacina.

Áreas de risco

São consideradas áreas de risco: matas e rios.

O vídeo a seguir mostra algumas questões esclarecidas pelo professor da Faculdade de Medicina da USP e coordenador estadual de Controle de Doenças, Marcos Boulos.

Como a febre amarela pode cair no Enem e no vestibular

As questões de atualidades são muito comuns em vestibulares e no Enem. Por isso, se alguma questão envolver o assunto febre amarela, você pode estar preparado para responder:

Segundo João Carlos Coelho, professor de Biologia do Anglo Vestibulares, a febre amarela pode aparecer em questões que explorem:

  • conhecimentos gerais sobre a reprodução de vírus nas células;
  • como são produzidas as vacinas;
  • como é transmitida a febre amarela;
  • a importância da preservação dos macacos, cujas variações de suas populações podem indicar a presença do vírus nas matas;
  • análises de gráficos com variações de índices de incidência de febre amarela em diferentes regiões do país ou de uma cidade;
  • diferenças no tempo de imunização entre pessoas que receberam a vacina de dose completa e a vacina fracionada;
  • diferenças entre imunização ativa e passiva.

Para Felipe Ribeiro, professor e editor do sistema COC by Pearson, as questões podem englobar:

  • saúde coletiva, e não só em relação à febre amarela, mas também às medidas preventivas da transmissão e o grupo do organismo que causa a doença (por exemplo: a febre amarela é causada por um vírus e transmitida pela picada de um mosquito; medidas preventivas incluem vacinação e combate a focos reprodutivos do mosquito).
  • é possível também que sejam cobrados conhecimentos do aluno relacionados aos sintomas e aos sinais da doença.

Dicas de estudo 

  • Deve-se priorizar no estudo de doenças infecto-contagiosas em geral: causador da doença, grupo a que pertence, medidas preventivas (profiláticas), histórico de vida (reservatórios naturais e hospedeiros e mecanismos de contaminação).
  • Conheça quem são os hospedeiros, seus hábitos e o modo de transmissão dos patógenos, pois é mais fácil determinar medidas profiláticas. Por exemplo, se a febre amarela é transmitida por um mosquito, o combate a esse vetor é uma medida preventiva; se o vírus da gripe pode entrar em nosso organismos por contato das mãos contaminadas com as narinas, lavar as mãos diminui a circulação do vírus e ajuda a prevenir a gripe; se alimentos mal lavados podem levar ovos de lombriga ao sistema digestório, a higiene alimentar é uma medida preventiva da infecção por lombrigas, e assim por diante.
  • Leia bastantes revistas, jornais e sites. Procure boas fontes de conhecimento. Ouça pessoas que estudaram bastante para emitir uma opinião sobre o tema.

Gostou das dicas? Pronto para focar nos estudos e arrasar quando o assunto é febre amarela?

Fontes: Ministério da Saúde, Canal USP, Felipe Ribeiro, professor e editor do sistema COC by Pearson e João Carlos Coelho, professor de Biologia do Anglo Vestibulares.


banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
ALERTA DE VAGAS i-close
Descubra qual profissão mais se encaixa com você.

Não fique na dúvida sobre o seu futuro. Faça o Teste Vocacional do Quero Bolsa.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compare vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54