Concorra a Bolsas de Estudo 100%
logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Universidades

As maiores representatividades de pessoas com deficiência nas universidades do Brasil

por Mathias Sallit em 02/12/19 420 visualizações

dia da pessoa com deficiência
Veja as universidades públicas e privadas com as maiores taxas de representatividade de alunos com deficiência do país

Dentro de um universo de 8,45 milhões de estudantes em faculdades, apenas 43.633 pessoas com deficiência estão inseridas no Ensino Superior brasileiro. Esse número representa somente 0,5% do total de alunos do país.

Os dados são do Censo da Educação Superior de 2018, divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e consultados pelo Quero Bolsa*, plataforma de inclusão de estudantes no Ensino Superior.

Em 2010, a taxa era 0,3% (19.818 alunos). Apesar do número de estudantes com deficiência crescer em mais de 120% na década, a taxa de representatividade continua bem inferior à parcela da população brasileira com esse perfil.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 6,2% dos brasileiros têm algum tipo de deficiência, seja ela auditiva, física, intelectual ou visual. O levantamento foi feito em 2015 pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), do IBGE com o Ministério da Saúde.

Segundo o IBGE, a deficiência que mais ocorre entre os brasileiros é a visual, que atinge 3,6% da população. Mas entre os universitários, a mais representativa é a deficiência física. Entre os estudantes com deficiência, 35,9% são pessoas com deficiência física.

Confira bolsas de estudo de até 80% para graduação 

Universidades com maior representatividade de pessoas com deficiência do Brasil

Apenas 51 universidades brasileiras que possuem mais de 5 mil alunos matriculados possuem 1% ou mais de estudantes com alguma deficiência: são 36 instituições públicas e 15 privadas.

A instituição que mais se aproxima à taxa nacional é o Instituto Federal da Paraíba (IFPB), onde 4,1% dos seus mais de 10 mil estudantes têm alguma deficiência. Em seguida, aparece a Universidade Federal do Acre (Ufac), com 3,9% de representatividade.

Em terceiro e quarto na lista, aparecem a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal). com 2,9% e 2,6% de estudantes com deficiência respectivamente. Fecha as cinco primeiras a Universidade Estadual de Maringá (UEM), com a taxa de 2,5%.

Leia também:
+ Saiba como colaborar para a inclusão da pessoa com deficiência na faculdade
+ Minorias nas faculdades: por que o acesso ao Ensino Superior ainda é restrito?

Veja a lista das universidades públicas com maior representatividade de alunos com deficiência:

Rank.

Universidade

Alunos com Deficiência

%

1 Instituto Federal da Paraíba (IFPB) 419 4,1%
2 Universidade Federal do Acre (Ufac) 384 3,9%
3 Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) 356 2,9%
4 Universidade Federal de Alagoas (Ufal) 732 2,6%
5 Universidade Estadual de Maringá (UEM) 435 2,5%
6 Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) 452 2,3%
7 Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) 357 2,0%
8 Universidade Federal de Roraima (UFRR) 123 1,9%
9 Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) 295 1,9%
10 Instituto Federal do Ceará (IFCE) 293 1,8%
11 Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) 160 1,8%
12 Universidade Federal de Rondônia (Unir) 170 1,7%
13 Universidade Federal da Paraíba (UFPB) 454 1,6%
14 Universidade Federal do Ceará (UFC) 483 1,6%
15 Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) 112 1,5%
16 Universidade Federal do Tocantins (UFT) 232 1,4%
17 Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) 74 1,4%
18 Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG) 90 1,4%
19 Universidade Federal do Abc (UFABC) 179 1,4%
20 Instituto Federal de São Paulo (IFSP) 190 1,3%
21 Universidade Federal de Sergipe (UFS) 320 1,3%
22 Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) 316 1,3%
23 Instituto Federal do Rio Grande Do Sul (IFRS) 81 1,2%
24 Instituto Federal do Maranhão (IFMA) 80 1,3%
25 Universidade Federal do Piauí (UFPI) 399 1,2%
26 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) 108 1,2%
27 Universidade Federal do Maranhão (UFMA) 480 1,2%
28 Universidade Estadual de Goiás (UEG) 233 1,2%
29 Universidade Federal do Rio Grande (FURG) 114 1,2%
30 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) 246 1,2%
31 Universidade Federal do Pará (UFPA) 430 1,2%
32 Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) 91 1,0%
33 Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 325 1,0%
34 Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) 349 1,0%
35 Universidade Federal do Pampa (Unipampa) 112 1,0%
36 Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) 52 1,0%

As universidades privadas com maior taxa de alunos com deficiência:

A primeira universidade privada a aparecer nessa lista é o Centro Universitário Hermínio Ometto (Uniararas), onde 2% do seu quadro de estudantes é composto por pessoas com deficiência (260 alunos). Em seguida, o Centro Universitário Maurício de Nassau (Uninassau) de João Pessoa, na Paraíba, é destaque, com 1,7% de alunos com deficiência.

O Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e o Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG) aparecem em terceiro e quarto, com representatividade de 1,6% e 1,3%, respectivamente. Fecha o top 5 o Centro Universitário FIAM FAAM. Veja a lista abaixo:

Rank.

Universidades

Alunos com deficiência

%

1 Centro Universitário Herminio Ometto (Uniararas) 260 2,0%
2 Centro Universitário Uninassau João Pessoa 99 1,7%
3 Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) 877 1,6%
4 Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG) 106 1,3%
5 Fiam-Faam - Centro Universitário 97 1,2%
6 Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) 67 1,2%
7 Universidade Paranaense (Unipar) 188 1,1%
8 Universidade do Vale do Taquari (Univates) 91 1,1%
9 Universidade Salgado de Oliveira (Universo) 373 1,1%
10 Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) 225 1,0%
11 Universidade Positivo (UP) 278 1,0%
12 Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) 70 1,0%
13 Faculdade Anhanguera de São José dos Campos 54 1,0%
14 Centro Universitário Leonardo Da Vinci (Uniasselvi) 2005 1,0%
15 Faculdade Anhanguera De Brasília 60 1,0%

- Alunos com algum tipo de deficiência declarados no Censo de 2018.
- A Revista Quero incluiu as universidades com mais de 5.000 alunos matriculados, segundo o MEC.
- Foram incluídos apenas os estudantes matriculados, ou seja, com o status "Cursando" e "Formado" apresentado no Censo de 2018.

*Elaboração dos dados: Heitor Facini/Quero Bolsa.

banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54