Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Medicina na Uninove

  • 48 disciplinas
  • Bolsas a partir de R$ 29,90
4,6

Muito boa

(28)

Neste momento essa faculdade não é parceira
Não tem bolsas disponíveis

Como é o curso de Medicina na Uninove?

O curso de Medicina da UNINOVE destaca-se pela excelência do corpo docente, infraestrutura moderna e uma proposta pedagógica inovadora, que utiliza metodologias de ensino-aprendizagem adaptadas às necessidades dos alunos. Estruturado em três eixos principais - Atenção Integral à Saúde, Gestão em Saúde e Educação em Saúde - o programa enfatiza a segurança do paciente, a comunicação e o trabalho em equipe.

Desde o início do curso, os estudantes participam de atividades práticas em equipamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), como na Clínica Integrada em Atenção Primária UNINOVE, nos Ambulatórios Integrados em Saúde UNINOVE, no Hospital de Ensino Conjunto Hospitalar do Mandaqui, Hospital Ipiranga, Hospital Infantil Cândido Fontoura, Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Cratod, Unidade Básica de Saúde Vila Espanhola, Unidade Básica de Saúde Ilza Hutzler, Unidade Básica de Saúde Casa Verde Alta.

A instituição oferece a oportunidade de parcerias com hospitais conveniados do SUS e Unidades Básicas de Saúde (UBS) em São Paulo, incentivando a Iniciação Científica já no primeiro semestre do curso.

A UNINOVE disponibiliza bibliotecas presenciais e online, com acesso livre às principais bases de dados da literatura médica nacional e internacional.

Além disso, a instituição possui parcerias com 11 universidades internacionais na América Latina (Argentina e Peru), América do Norte (Estados Unidos e Canadá) e Europa (Alemanha, Escócia, Espanha, França, Holanda, Itália e Noruega). Também oferece programas de residência médica e residências multiprofissionais, assim como mestrados e doutorados na área da medicina.

Resumo do curso

  • Área de conhecimento: Ciências da saúde

  • Duração: Até seis anos

Qual a grade curricular de Medicina?

  • Ac Específica

  • Ac Específica - 1

  • Ac Específica - 2

  • Ac Específica - 4

Ver 30 disciplinas da grade curricular

Como é a faculdade Uninove

Avaliação dos Alunos

  • Empregabilidade
    4,7
  • Estrutura
    4,4
  • Professores
    4,7
  • Localização
    4,6

Resumo da faculdade

  • mais de 145.000 alunos matriculados
  • mais de 1.660 docentes
  • 55 cursos de graduação
  • 17 unidades no estado de São Paulo

Dúvidas mais frequentes

Um dos principais diferenciais da UNINOVE é o seu corpo docente qualificado, formado por professores experientes e renomados em suas áreas de atuação. Além disso, a instituição oferece uma ampla variedade de cursos de graduação, pós-graduação e extensão, que são constantemente atualizados para atender às demandas do mercado.

Outro destaque da UNINOVE é a sua infraestrutura moderna e bem equipada, que inclui laboratórios de última geração, biblioteca com acervo completo e salas de aula confortáveis e bem iluminadas. A universidade também oferece diversos serviços de apoio ao aluno, como orientação profissional, programas de intercâmbio e estágio, e assistência psicológica e social.

Por fim, a UNINOVE possui uma forte atuação na área de pesquisa e desenvolvimento, com projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação. A instituição também mantém parcerias com empresas e organizações do setor produtivo, para estimular a aplicação prática do conhecimento produzido em seus laboratórios e salas de aula.

Para auxiliar os estudantes em suas trajetórias acadêmicas, a Uninove disponibiliza o portal do aluno, denominado de Central do Aluno Uninove. O ambiente on-line agrupa ferramentas e informações estudantis. Além disso, a instituição conta com um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), voltado para os cursos EaD.

O curso de Medicina conta com carga horária mínima de 7.200 horas, com previsão de conclusão em pelo menos seis anos. Geralmente, é oferecido em período integral pelas instituições de ensino.

A formação médica no Brasil segue as Diretrizes Curriculares Nacionais, enfatizando uma abordagem integrada e humanística da Medicina. O currículo abrange desde o estudo das bases moleculares e celulares dos processos de saúde e doença, até a compreensão dos determinantes sociais, culturais e psicológicos da saúde.

O curso prioriza uma metodologia que integra ensino, pesquisa e extensão, com a inserção progressiva do estudante nas redes de serviços de saúde, como espaço de aprendizagem. Essa abordagem garante que, desde as séries iniciais, o aluno tenha contato direto com problemas reais de saúde, facilitando a compreensão das necessidades de saúde dos indivíduos e da comunidade.

Os estágios, em regime de internato, constituem uma etapa essencial da formação médica, correspondendo a pelo menos 35% da carga horária total do curso. Desse período, 30% é dedicado à Atenção Básica e Serviços de Urgência e Emergência do SUS, visando a formação em Medicina Geral de Família e Comunidade. O restante do internato se distribui em áreas como Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia-Obstetrícia, Pediatria, Saúde Coletiva e Saúde Mental.

Além do enfoque nas habilidades clínicas e práticas, o curso de Medicina ressalta a importância da formação ética e humanística. Os estudantes são incentivados a desenvolverem uma relação profissional ética, respeitosa e empática com os pacientes, familiares e comunidades, promovendo a saúde e prevenindo doenças, além de estarem preparados para atuar nos diferentes níveis de atenção à saúde.

O curso também promove a educação continuada, estimulando a autonomia intelectual e a responsabilidade social. Também há ênfase na aprendizagem interprofissional, promovendo a colaboração e a qualidade da atenção à saúde.

A história dos cursos de Medicina no Brasil tem início com a chegada da Família Real Portuguesa no país. Em 1808. D. João VI assinou o documento para criar a Escola de Cirurgia da Bahia. No mês de abril, outro decreto criou a Escola Anatômica, Cirúrgica e Médica do Rio de Janeiro, sediada no Hospital da Misericórdia (Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro). Atualmente, as duas instituições - e os seus respectivos cursos - foram incorporadas à Universidade Federal da Bahia (UFBA) e à Universidade Federal do Rio de Janeiro. (UFRJ)

Em 2023, foi autorizada, pelo Ministério da Educação, a abertura de novos cursos de Medicina no país, especialmente, onde há falta de médicos. A ação foi embasada no término do período de validade da medida que proibia a criação de novos cursos de Medicina, promulgada em 2018.

O CFM reluta em relação à medida da criação de novas ofertas de Medicina. De acordo com o conselho, a aprovação do STF aos artigos da Lei do Mais Médicos (nº 12.871/2013) que tratam sobre o tema culminaria na abertura de ofertas sem o cumprimento dos critérios impostos, como equipamentos e estrutura. A Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) 81 continua em análise pelo STF.

Em recente reunião com o Ministro da Educação, o CFM concedeu um documento listando contrapontos e efeitos contrários da abertura de novos cursos de Medicina no país. Entre os argumentos destacados, está o de que as ofertas atuais já suprem a demanda por profissionais de saúde no país. Além disso, o conselho ressalta que o Brasil fica atrás apenas da Índia no número total de cursos de Medicina, mesmo tendo em vista que a população indiana é sete vezes maior.

Dica importante: Confira o Guia Completo sobre a Redação do Enem. Veja dicas incríveis para você arrasar e conseguir uma boa nota nesta parte importante da prova. Tenha acesso aos critérios de avaliação, dicas de especialistas e exemplos nota 1000! Tudo gratuito para você!

Quais são as melhores faculdades de Medicina do Brasil?

Veja as instituições que obtiveram as melhores notas para o curso de Medicina segundo o Guia da Faculdade 2023, um índice avaliativo anual realizado pelo jornal O Estado de S. Paulo (Estadão) em parceria com a Quero Bolsa. A avaliação atribui uma nota que varia de 1 a 5.

Instituição Nota Cidade
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 5 Belo Horizonte (MG)
Universidade Estadual de Londrina (UEL) 5 Londrina (PR)
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) 5 Rio de Janeiro (RJ)
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) 5 Porto Alegre (RS)
Universidade Estadual Paulista (UNESP) 5 Botucatu (SP)
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) 5 Campinas (SP)
Universidade de São Paulo (USP) 5 Ribeirão Preto (SP)
Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein 5 São Paulo (SP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) 5 São Paulo (SP)
Universidade de São Paulo (USP) 5 São Paulo (SP)

A Medicina é a ciência responsável por prevenir, diagnosticar e tratar doenças, promovendo a saúde e o bem-estar das pessoas. Ela também envolve a educação, prevenção e gerenciamento dos fatores que podem afetar a saúde dos pacientes.

A Medicina é empregada para diagnosticar, tratar e prevenir doenças, buscando manter ou restaurar a saúde. Envolve pesquisa, aplicação de conhecimentos científicos e técnicas avançadas para melhorar a qualidade e a expectativa de vida das pessoas.

O curso de Medicina é a formação acadêmica que estuda as práticas de saúde empregadas para a manutenção do bem-estar dos indivíduos. Ao longo do programa, os alunos compreendem o funcionamento dos sistemas e órgãos do corpo humano, com ênfase no diagnóstico e tratamento de doenças.

A formação envolve conceitos científicos, técnicos e humanizados, preparando os alunos para lidar com cenário adversos. O curso é dividido em três partes: a graduação, a residência médica e a especialização.

Na etapa de graduação, o aluno aprende aquilo que é necessário para o exercício da profissão. Isso inclui conhecimentos básicos sobre anatomia, bioquímica, fisiologia, histologia, farmacologia, imunologia, biofísica, entre outros.

Após a graduação, o aluno de medicina deve fazer a residência médica, que é um programa de treinamento prático supervisionado por médicos da área de saúde. Nessa fase, o aluno tem contato direto com pacientes, realizando diagnósticos e tratamentos.

A última parte do curso de Medicina é a especialização, que dura de dois a quatro anos. Nessa fase, o aluno se especializa em uma área específica da Medicina, como cirurgia, pediatria, neurologia, cardiologia ou oncologia. A especialização é importante para que o médico possa prestar um atendimento de qualidade aos seus pacientes.

As opções de especialização são diversificadas. Existem diferentes áreas aplicáveis da Medicina que possuem análises próprias e campos de atuação singulares. Assim, a ciência médica se subdivide para estudar conjuntos biológicos específicos, como órgãos e tecidos, visando o tratamento completo das diferentes enfermidades que podem incidir sobre a população.

Para médicos que são formados no exterior, a aprovação no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, conhecido como Revalida, é obrigatório. O processo de inscrição para o Revalida geralmente acontece uma vez por ano, e os médicos interessados devem atender a uma série de requisitos, incluindo a apresentação de documentos que comprovem sua formação no exterior e sua habilidade em língua portuguesa.

O exame em si é composto por duas etapas. Na primeira etapa, os candidatos devem fazer uma prova que abrange, de forma interdisciplinar, as cinco grandes áreas da medicina: clínica médica, cirurgia, ginecologia e obstetrícia, pediatria e medicina da família e comunidade (saúde coletiva). Os candidatos que obtiverem nota mínima na primeira etapa avançam para a segunda etapa, que é uma prova prática de habilidades clínicas.

De acordo com o levantamento do Censo da Educação Superior divulgado em 2022 pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), a faculdade de Medicina ocupa a primeira posição entre os cursos que possuem balanço positivo de ocupação de vagas ofertadas. Em instituições públicas, 93,4% das ofertas para Medicina são preenchidas. Já entre as privadas, 96,6%.

Ainda em relação à área, o Ministério da Educação (MEC) suspendeu, por 90 dias, o processo de autorização do modelo EaD para uma série de cursos, incluindo Medicina. A medida vigora por meio da Portaria Nº 2.041 e reforça a proibição de graduações em Medicina à distância.

A história da Medicina remonta às primeiras civilizações. Desde o surgimento das sociedades organizadas, a disposição de profissionais aptos para lidar com o tratamento de doenças é demandada. Embora distinta, a atuação dos profissionais evoluiu ao decorrer dos séculos, impulsionada significativamente pela tecnologia. De antigos remédios naturais e técnicas cirúrgicas rudimentares, avançou para descobertas como a penicilina e a vacinação. No século XX, a revolução tecnológica transformou a Medicina, com a invenção de equipamentos de diagnóstico, como raios-X, tomografias e ressonâncias magnéticas, que permitiram vislumbrar o interior do corpo humano de forma detalhada. Além disso, a biotecnologia e a engenharia genética abriram novas fronteiras no tratamento de doenças antes consideradas incuráveis.

Quanto tempo dura a faculdade de Medicina?

A faculdade de Medicina tem duração de seis anos, período em que os estudantes realizam disciplinas teóricas e práticas para desenvolver habilidades e raciocínio clínico.

Quais são as áreas da Medicina?

De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), atualmente, existem 55 áreas da Medicina reconhecidas. Entre as principais, podemos destacar:

  • Pediatria: medicina especializada no cuidado de crianças, desde o nascimento até a adolescência. A Medicina Pediátrica estuda as principais enfermidades que acometem as faixas etárias iniciais, tendo em vista fatores múltiplos.

  • Ginecologia e Obstetrícia: concentra-se na saúde reprodutiva e no cuidado de mulheres durante a gravidez, parto e pós-parto.

  • Ortopedia: trata de condições musculoesqueléticas, lesões e doenças dos ossos, articulações, músculos, tendões e ligamentos.

  • Cardiologia: medicina especializada no diagnóstico e tratamento de doenças do coração e sistema circulatório.

  • Dermatologia: focada em doenças da pele, cabelo e unhas.

  • Psiquiatria: dedica-se à saúde mental, diagnóstico e tratamento de distúrbios psiquiátricos.

  • Medicina de emergência: cuida de condições urgentes e emergenciais, como trauma, ataques cardíacos e acidentes cerebrovasculares.

  • Anestesiologia: especializada no gerenciamento da dor e administração de anestesia durante procedimentos médicos ou cirúrgicos.

  • Medicina Laboratorial: especialidade médica que se dedica ao estudo e análise de amostras biológicas para o diagnóstico, monitoramento e tratamento de doenças.

Com o Quero Bolsa, entrar na faculdade é muito mais fácil Cadastre-se e receba alertas por e-mail e WhatsApp assim que chegarem novas vagas do seu interesse.
Busque sua vaga
Compare preços e escolha a vaga que cabe no seu bolso
Garanta sua vaga
Pague a taxa de serviço, chamada de pré-matrícula
Estude pagando menos
Aí é só fazer o processo seletivo e a matrícula na faculdade