Envie mensagem ou ligue
Informações

Cursos de Pós-graduação

Tudo que você precisa saber sobre cursos de Pós-graduação:
entenda a diferença entre os diversos tipos, método de ingresso,
carga horária, avaliações, características dos cursos e encontre a
opção ideal para você.

Buscar cursos Pós-graduação
Digite o curso
Digite as faculdades
Até quanto pode pagar?
Encontrar minha vaga

Descubra o melhor da pós-graduação

O que é curso de pós-graduação?

A pós-graduação é uma complementação à formação acadêmica. Existem diversos tipos de pós, como mestrado , doutorado , especialização e MBA . Para cursar uma pós é necessário ser formado em um curso de graduação, independente da área.

Na pós você pode continuar a desenvolver o que aprendeu na graduação, focando em uma área específica do seu campo de atuação. Também é possível ou buscar cursos em outras áreas completamente diferentes, da sua formação, as quais podem ser mais condizentes com a carreira que você deseja seguir.

Qual a diferença entre pós-graduação stricto sensu e lato sensu?

Existem dois tipos de pós-graduação: lato sensu e stricto sensu. A diferença entre eles é simples: o foco da área de estudo. Enquanto o stricto sensu é voltado para a pesquisa científica e docência, o lato sensu serve como uma especialização da sua área de atuação.

No entanto, com a necessidade de integração constante entre diversas áreas para a produção de tecnologias e serviços que tragam cada vez mais facilidade ao consumidor, o sentido geral de especialização vem tomando uma nova forma, integrando conhecimento de novas áreas.

1. Pós-graduação stricto sensu

A pós-graduação stricto sensu engloba os cursos de mestrado e doutorado , fundamentais quando se pensa em seguir carreira científica ou praticar a docência em instituições de nível superior. Além destes, há a modalidade de mestrado profissional, que é menos voltada para a pesquisa e docência, e mais focada no dia-a-dia profissional.

2. Pós-graduação lato sensu

Por sua vez, a pós-graduação lato sensu diz respeito aos cursos de especialização, englobando cursos de Master Business Administration (MBA). Essa pós-graduação é voltada para o desenvolvimento de novas habilidades que, combinadas com o foco inicial de sua área, podem ampliar o seu valor no mercado de trabalho.

Qual a diferença entre pós-graduação, especialização, MBA, mestrado e doutorado?

Os cursos diferem em diversos quesitos, desde o foco profissional, até as competências desenvolvidas e tempo de duração.

Não há uma receita certa para o sucesso, você deve escolher o tipo de pós-graduação que se enquadra melhor em suas necessidades, momento profissional e expectativas profissionais.

1. Especialização

O curso está categorizado na modalidade de pós-graduação lato sensu e, como o próprio nome diz, cursos de especialização te preparam para ser especialista em determinada área, dominando as técnicas necessárias para a atuação profissional no meio escolhido. O foco é voltado para a aplicação prática do conhecimento especializado no dia-a-dia de trabalho.

Cursos de especialização (lato sensu) devem ter duração mínima de 360 horas-aula, segundo regulamentado pelo Ministério da Educação (MEC).

2. MBA

O MBA (Master Business Administration) é um tipo de especialização voltada para profissionais que buscam conquistar cargos de liderança. É um curso muito procurado por gestores, empresários e profissionais em cargo de liderança. Isso porque prepara o profissional para aplicar os conhecimentos e técnicas de gestão e administração em sua área de atuação.

É importante frisar que no Brasil o MBA é apenas uma nomenclatura para cursos de pós-graduação lato sensu (especialização) na área de gestão empresarial.

3. Mestrado

Já falando dos cursos de graduação stricto sensu, temos o mestrado , opção para quem pretende se aprofundar nos conhecimentos adquiridos na graduação, desenvolvendo principalmente a parte teórica.

Os cursos de Mestrado geralmente duram entre um e dois anos. Durante o curso, o aluno é acompanhado por um professor orientador, que o auxilia no desenvolvimento de uma pesquisa. Ao final do curso, o aluno elabora uma dissertação referente aos resultados de sua pesquisa que é submetida a uma banca examinadora. Em caso de aprovação pela banca examinadora, o aluno adquire o título de mestre.

São dois tipos de curso de mestrado:

Mestrado Acadêmico

O Mestrado acadêmico prepara o estudante de pós-graduação para iniciar uma jornada no meio científico, aprendendo técnicas de pesquisa, realizando suas primeiras publicações e se preparando para um possível aprofundamento no doutorado . Além disso, o curso também é indicado para professores que buscam atuar em instituições de ensino superior.

Mestrado Profissional

Este tipo de Mestrado tem uma finalidade diferente do acadêmico, ainda que também ofereça um aprofundamento em sua área de formação, o foco é a parte prática, com usos mais cotidianos e menos acadêmicos. Por isso, o profissional formado não se qualifica com o objetivo de praticar a docência ou pesquisa, mas sim pensando no desenvolvimento profissional para sua própria atuação no setor privado.

4. Doutorado

No Doutorado há um maior aprofundamento da pesquisa realizada pelo aluno e também é direcionado a quem quer seguir carreira acadêmica. O curso geralmente dura entre três e quatro anos e, ao final, o formando, se aprovado pela banca examinadora, recebe o título de Doutor.

Durante o curso, o aluno precisa cumprir algumas disciplinas obrigatórias e criar um projeto de pesquisa. Nesse projeto, o aluno precisará desenvolver uma tese inédita, que contribua para o avanço da barreira de conhecimento naquela área.

Ao concluir o curso de Doutorado na área escolhida, o profissional se qualifica para lecionar no ensino superior em instituições públicas e se habilita como pesquisador, podendo orientar alunos de iniciação científica, mestrado e doutorado dentro de sua área de pesquisa.

Também existe a possibilidade de se realizar um pós-Doutorado (chamado também de pós-doc). Ele não é exatamente um curso, mas sim uma extensão de uma pesquisa geralmente iniciada durante o Doutorado . Para concluí-lo é necessário entregar um relatório, artigo científico ou inovação de uma tecnologia ou produto.

Nesta matéria da Revista QB você pode conferir mais detalhes sobre a diferença entre os cursos de Mestrado e Doutorado.

Preciso fazer Mestrado antes de fazer Doutorado?

É preciso ter em mente que as pós-graduações seguem uma ordem evolutiva de sua complexidade e sobrecarga, sendo a especialização a primeira etapa e o Doutorado , a última.

Para quem deseja se dedicar à área da pesquisa e à docência, é natural procurar diretamente os cursos stricto sensu. Porém, apesar do caminho mais natural ser começar por um curso “inicial”, ou seja, pelo Mestrado , existe a possibilidade do estudante partir diretamente para o Doutorado .

Apesar da grande parte das instituições brasileiras só aceitarem alunos para os programas de Doutorado quando eles já passaram pelo Mestrado , é possível haver exceções. Caso o projeto de pesquisa e o currículo acadêmico do candidato tenham destaque, a universidade pode aceitar o doutorado antes do mestrado . Contudo, no Doutorado geralmente há uma continuação de uma pesquisa que costuma se iniciar no Mestrado e, sem essa primeira etapa, há uma diminuição do conhecimento adquirido.

Como funciona a pós-graduação?

A dinâmica do curso de pós-graduação dependerá muito da modalidade escolhida, pois cada uma possui especificidades necessárias para o desenvolvimento de qualidades diferentes nos alunos.

1. Método de ingresso

O processo seletivo de cursos de especialização costumam ser mais facilitados. Isto se dá por diversos fatores, como, por exemplo, como a grande oferta de cursos e a maior popularização deste tipo de pós-graduação. Em geral, o processo conta apenas com análise do currículo do candidato.

Já um curso de MBA é mais voltado para o profissional que tem afinidade com os temas que serão abordados no curso. O processo seletivo é feito com base na análise de currículo, por isso é importante ter alguns anos de experiência no mercado de trabalho, para ser considerado para a vaga. Este tipo de processo pode conter debates e discussões utilizando situações reais do mercado de trabalho.

Para os cursos de mestrado e doutorado , o processo seletivo é ainda mais concorrido e completo, geralmente envolve uma prova escrita sobre a área de conhecimento do curso, apresentação de um projeto de pesquisa, análise de currículo e entrevista com uma banca de docentes da instituição de ensino. Algumas instituições também podem aplicar aplicar uma prova de proficiência em língua estrangeira.

2. Duração do curso

A duração dos cursos depende muito da área e da instituição escolhidas.

No que se referente aos cursos lato sensu (especializações e MBA - Mestrado em Administração de Negócios), a carga mínima regularizada pelo Ministério da Educação (MEC) é de 360 horas-aula e, no mínimo, 6 meses. Os cursos, de maneira geral, têm duração média de um a dois anos, mas nada impede que tenham menos tempo (dentro do regularizado pelo MEC).

Nos casos de pós-graduações stricto sensu as regras são diferentes. Para mestrado , por exemplo, a duração é de 18 a 24 meses. Isso muda em casos de mestrado profissional, quando o curso passa a durar entre 12 e 18 meses. Quanto ao doutorado , sua duração é de 25 a 42 meses.

3. Modelo de aulas

Com um modelo mais tradicional, as aulas dos cursos de especialização possuem dinâmica semelhante ao do curso de graduação, com a promoção de seminários para aprofundamento dos temas estudados em sala de aula. Como um dos focos do curso é a aplicação do conteúdo aprendido no cotidiano de trabalho, existem opções de aulas práticas como parte da carga horária obrigatória.

Nas aulas de MBA os alunos são estimulados a utilizarem ferramentas da gestão para buscar soluções para problemas e situações reais, sob orientação de um orientador.

Já nas disciplinas de pós-graduação stricto sensu, os alunos estudam ferramentas de pesquisa e aprofundam o conhecimento teórico. O debate sobre novos artigos e bibliografia básica são comuns, levando ao desenvolvimento e fortalecimento do pensamento crítico.

4. Avaliação

Os métodos de avaliação dentro de um curso de pós-graduação vão variar muito de acordo com o tipo e a área de estudo. Podem ser aplicadas provas orais e discursivas, seminários, debates, produção de artigos, provas práticas e mais uma infinidade de outros métodos avaliativos. Eles serão escolhidos pelo professor de acordo com a sua avaliação para um melhor aproveitamentos dos alunos.

5. Trabalho de conclusão

Para concluir efetivamente um curso de pós-graduação, é necessário apresentar um trabalho ao fim do curso. Em cursos lato sensu, é comum que seja pedido ao estudante que desenvolva uma monografia ou trabalho de conclusão de curso sob a orientação de um professor. Estes trabalhos são realizados dentro da área de estudo, aplicando os conhecimentos adquiridos ao longo do curso. Após formados, os alunos recebem um certificado de especialistas.

A dinâmica é diferente em cursos stricto sensu. Os alunos devem desenvolver, ao longo de todo o curso, o projeto de pesquisa apresentado à banca examinadora logo no processo seletivo. Com o fim do curso, os estudantes deverão apresentar a uma nova banca de examinadores o trabalho produzido junto ao orientador, uma dissertação no caso do mestrado , ou uma tese inédita no caso do doutorado .

Posso fazer um curso de pós-graduação fora da minha área?

Sim, você pode fazer um curso de pós-graduação fora de sua área de formação original. Inclusive, é uma ótima estratégia para enriquecer ainda mais o seu trabalho. Agregando conhecimento de outras áreas é possível enxergar novas possibilidades para resolução de problemas e novas estratégias para o ambiente profissional.

Também é uma boa alternativa para quem procura mudar o foco profissional sem precisar fazer uma segunda graduação. Nesse artigo da Revista QB você encontra mais informações sobre esse tema: Quer mudar de carreira? Faça uma pós-graduação

Vale ressaltar que a pós-graduação em uma outra área não dá direito ao exercício de profissões regulamentadas, como a engenharia, a medicina, a nutrição e a docência, por exemplo.

Posso começar a pós-graduação antes de me formar?

De acordo a Resolução nº 1/2007, artigo 1º, parágrafo 3, estabelecida pelo MEC, apenas portadores de diploma de curso superior podem fazer matrícula em cursos de pós-graduação lato sensu. Isso quer dizer que somente os estudantes que finalizaram a graduação e colaram grau sem nenhuma dependência podem iniciar uma especialização.

O mesmo vale para cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado). Segundo o inciso III, do artigo 44 da Lei nº 9.394/1996, entre as exigências para participar dos programas é ser devidamente diplomado em algum curso superior de graduação.

Apesar do determinado em lei, é comum encontrar instituições que permitam que alunos que estejam na fase final do curso superior iniciem a pós ou o MBA. Ou seja, na prática, poder fazer ou não uma pós depende muito do que é estabelecido pela própria escola.

Cursos de pós-graduação são reconhecidos pelo MEC?

O reconhecimento do MEC não é necessário para cursos de pós-graduação lato sensu. Basta apenas que instituição de ensino seja credenciado para o exercício das atividades propostas, e que cumpra os requisitos mínimos da regulamentação sobre cursos de especialização e MBA .

Para conferir os cursos credenciados, basta acessar o formulário de busca do MEC.

No entanto, cursos de mestrado e doutorado devem ser reconhecidos pelo MEC para a emissão de diplomas. Para serem reconhecidos, os cursos passam por uma avaliação da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (CAPES). Caso atendam aos critérios e recebam uma boa pontuação, o MEC renova o reconhecimento dos cursos.

É possível conferir os cursos recomendados na Plataforma Sucupira, da CAPES

Tecnólogo pode fazer pós-graduação?

Sim, os formados em cursos de tecnologia recebem diplomas de graduação, tal qual os que se formaram em cursos de licenciatura e bacharelado. Por isso, não existe nenhum regulamento que proíba o tecnólogo de realizar cursos de pós-graduação, sejam eles de especialização, MBA , mestrado ou doutorado.

Vale a pena fazer pós-graduação?

A competitividade do mercado de trabalho, favorecida pela ampla difusão do conhecimento e elevada demanda por profissionais cada vez mais qualificados, fez com que, aos poucos, o diploma de Ensino Médio fosse ficando ultrapassado como requisito básico de um profissional qualificado, sendo substituído pelo diploma de graduação em áreas cada vez mais específicas.

Hoje, o panorama já é outro, o crescimento da busca por profissionais altamente qualificados é exponencial e, cada vez mais, candidatos com apenas diploma de graduação são excluídos de altos cargos.

Hoje, o panorama já é outro, o crescimento da busca por profissionais altamente qualificados é exponencial e, cada vez mais, candidatos com apenas diploma de graduação são excluídos de altos cargos.

Separamos apenas alguns benefícios que uma pós pode te proporcionar, olha só:

1. Aumento do salário

Um estudo feito pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), realizado em 2016, mostrou a discrepância entre os salários da população brasileira. A média salarial de pessoas com cursos de pós-graduação era até 4 vezes superior ao de trabalhadores com formação apenas até o Ensino Médio.

A Revista QB fez um post explicando os resultados obtidos no relatório e suas possíveis causas, você pode conferir aqui: Aumento de Salário.

2. Currículo mais robusto

Um currículo com cursos complementares em sua área de formação mostra ao empregador muitas de suas qualidades como funcionário. No mundo globalizado em que vivemos, é importante que os colaboradores da empresa estejam sempre atualizados e buscando melhorias.

A melhor forma de mostrar isso em seu currículo é não deixando de estudar e se aperfeiçoar sempre que possível.

3. Aumento do Networking profissional

Estar em contato com profissionais de sua área é uma ótima forma de crescimento profissional, é por meio destes contatos que se conseguem indicações para boas vagas de emprego.

Ao realizar um curso de pós-graduação, você entra em contato com pessoas de outras áreas em que o seu conhecimento pode ser útil e aumenta as oportunidades de ser recompensado pelo seu esforço.

4. Maiores possibilidades de emprego

Cursos de pós-graduação em áreas complementares a de sua formação inicial, podem expandir suas oportunidades de emprego e possibilitar que você alcance cargos de liderança dentro da empresa.

5. Maior pontuação em concursos públicos

Alguns concursos públicos podem atribuir pontos por currículo, elevando a pontuação de candidatos com cursos de pós-graduação e, consequentemente, possibilitando colocações mais elevadas.

6. Possibilidade de Educação a Distância

Depois de ver tantas possibilidades de crescimento profissional se interessou por fazer um curso de pós-graduação, mas não tem tempo para frequentar uma instituição de ensino todos os dias? Não tem problema! É possível realizar cursos de pós-graduação, tanto lato quanto stricto sensu, na modalidade EaD.

Com o Quero Bolsa, entrar na faculdade é muito mais fácil!

Cadastre-se e receba alertas por e-mail e WhatsApp quando chegarem novas vagas do seu interesse.

Com o Quero Bolsa, entrar na faculdade é muito mais fácil!

Encontre seu curso

1
Busque informações sobre bolsas de estudo, faculdades, cursos e preços.
Você pode informar a sua localização e a gente mostra quais vagas estão mais próximas a você.

Garanta sua bolsa de estudo

2
Pague a pré-matrícula e estude com o menor preço até o fim do curso.
Você pode pagar no boleto ou parcelar em até 12 vezes no cartão de crédito.

Economize até se formar!

3
É só passar no processo seletivo da faculdade e concluir a matrícula.
Personagem Quero Bolsa