Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Biografias

Cândido Portinari

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 15/5/2019

Introdução

Cândido Portinari é um dos mais importantes pintores e artistas plásticos brasileiros. Nascido no interior de São Paulo, participou ativamente, ao lado de outros pintores e artistas, do movimento modernista de 1922.

Portinari ficou mundialmente conhecido, teve suas obras expostas em diversos países do mundo. O aclamado pintor paulista recebeu uma série de prêmios internacionais ao longo da carreira.

A vida do artista

Cândido Torquato Portinari nasceu em 29 de dezembro de 1903, em uma fazenda de café, na cidade de Brodowski, interior de São Paulo. Segundo dos doze filhos de italianos de origem humilde, Portinari cursou apenas o ensino primário.

Aos 15 anos, o pintor abandonou a escola e matriculou-se nos cursos de arte da Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro. Aos 25 anos, Portinari recebeu o Prêmio de Viagem à Europa com a obra Retrato de Olegário Mariano. O prêmio marcou o início do seu reconhecimento em território estrangeiro.

Portinari passou o ano de 1930 em Paris e decidiu retratar em suas obras o povo brasileiro, em especial, o povo trabalhador, e as principais características do país. Essas obras são marcadas por críticas sociais e pela retratação da vida dos trabalhadores, sertanejos e moradores das regiões do interior do país.

Em 1935, Portinari seguiu rumo aos Estados Unidos para receber uma Menção Honrosa na Exposição Internacional Carnegie Institute, em Pittsburgh. O prêmio marcou a entrada das obras de Portinari em território estadunidense. Após este reconhecimento, o artista recebeu a encomenda de três painéis para o Pavilhão Brasil, na Feira Mundial de Nova York, de 1939.

No decorrer da década de 1940 Portinari recebeu mais prêmios e honrarias em diversos locais do mundo, incluindo Espanha e Estados Unidos. A Universidade de Chicago publicou o primeiro livro dedicado à vida e à obra do artista, intitulado Portinari, his life and art. Foi durante essa mesma década que Portinari produziu murais para a Fundação Hispânica da Biblioteca do Congresso de Washington. Em 1944, foi convidado, por Oscar Niemeyer, para decorar as obras do complexo da Pampulha, em Minas Gerais.

Portinari participou da vida política em meados da década de 1940. Filiado ao Partido Comunista Brasileiro, concorreu aos cargos de Deputado, em 1945, e Senador, em 1947. O artista não foi eleito para nenhum dos cargos.

Na década de 1950, Portinari descobriu os primeiros problemas de saúde ocasionados pelo chumbo presente na tinta, no entanto, não diminuiu o ritmo de trabalho e continuou sendo internacionalmente premiado. Em 1955, ganhou a medalha de ouro do International Fine-Arts Council de Nova York, na categoria melhor pintor do ano.

Em 1962, com a saúde cada vez mais debilitada por conta da intoxicação pelo chumbo da tinta, Portinari aceitou a encomenda de uma tela para a prefeitura de Barcelona. Os níveis de chumbo atingiram, então, taxas perigosas, e o artista faleceu em 6 de fevereiro do mesmo ano.

Igreja da Pampulha, Minas Gerais 

Características as pinturas

As diversas obras do paulista apresentam singularidade e características que permitem a fácil identificação de seu autor. Dentre as características mais relevantes, destacam-se:

  • Influência do cubismosurrealismo e muralismo ao retratar questões sociais.
  • Temáticas tipicamente brasileiras.
  • Retratam a população brasileira, especificamente a de trabalhadores e camponeses.
  • Retratam conflitos sociais e luta de classes
  • Retratam a infância do pintor e sua cidade natal.
  • Misturam técnicas clássicas com as novidades das vanguardas europeias.

Principais obras

Estima-se que Portinari tenha produzido em torno de 5 mil obras entre quadros e painéis. Muitos deles estão expostos em prédios oficiais dos governos dos Estados Unidos, Espanha e França. Dentre as obras mais conhecidas estão:

  • Mestiço - 1934
  • O lavrador de café - 1934
  • Café - 1935
  • Cana de açúcar - 1938
  • As lavadeiras - 1944
  • Os retirantes - 1944
  • Criança morta - 1944
  • Guerra e Paz - 1953/1956
  • Favelas - 1957

Exercícios

Exercício 1
(UEL/2009 - ADAPTADA)

Com base em conhecimentos sobre Cândido Portinari e sua obra, é correto afirmar:

  • A obra Os Retirantes demonstra a preocupação de Portinari com a situação de miséria a que eram submetidas as vítimas da seca.
  • As preocupações sociais, dentre elas a fome, aparecem com a mesma intensidade tanto no movimento antropofágico, como na fase da pintura social de Portinari.
  • O impacto da 2ª Guerra, iniciada em 1939, e o apelo aos recursos de expressão plástico-formal, caracterizam a obra do artista, expressa em Os Retirantes.
  • Em Os Retirantes, Portinari retoma aspectos característicos da pintura clássica, como a pouca profundidade, o claro/escuro e a cor, a serviço da hierarquia social.
  • Assinale a alternativa correta.

    Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

    Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

    Carregando...