Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Biografias

Fidel Castro

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 2/7/2019

Introdução

Fidel Castro foi um dos principais líderes da chamada Revolução Cubana (1958-1959). Governou Cuba durante 49 anos, desde a vitória revolucionária até adoecer, no ano de 2006. Fidel Castro é considerado uma dos mais importantes líderes revolucionários da História, possui reconhecimento em diversas universidades e instituições e muitas pesquisas se debruçaram e debruçam até hoje sob sua figura. 

Fidel Castro durante discurso em 1959.   

Biografia

Nascido no ano de 1926, em um vilarejo da província de Holguin, Fidel Alejandro Castro Ruz era filho de um rico fazendeiro. Nos primeiros anos escolares, Fidel foi enviado para estudar em Santiago de Cuba. Depois, passou a estudar em Havana, onde concluiu a graduação e chegou a doutorar-se em Direito. 

Em 1947, começou a envolver-se com a vida política, ao entrar para o Partido Socialista do Povo Cubano

Fidel e a Revolução Cubana

Fidel Castro é considerado um dos principais articuladores da Revolução Cubana, estando presente desde as primeiras movimentações contra o então presidente e ditador de Cuba, Fulgêncio Batista. 

Fidel Castro e seu irmão foram responsáveis por um ataque na cidade de Santiago, com o objetivo de tomar armas do Quartel de Moncada. O ataque, entretanto, não obteve sucesso, e Fidel e seu irmão acabaram presos. Dois anos depois, em 1955, pressionado pela opinião pública, o presidente Fulgêncio Batista acabou anistiando os irmãos. 

Os irmãos se exilaram no México e, de lá, começaram a organizar uma movimentação para seus retornos e realização da revolução. O grupo de guerrilheiros organizado por Fidel contou com revolucionários famosos até hoje, como Camilo Cienfuegos, o argentino Ernesto “Che” Guevara e outras 80 pessoas. 

Fidel e o restante dos revolucionários cubanos retornaram à Cuba em um iate chamado Granma, mas foram derrotados logo no primeiro combate com as tropas do governo. Os sobreviventes se esconderam nas selvas da região de Sierra Maestra e, ali, começaram a se reorganizar novamente.

O grupo de guerrilheiros começou a crescer e, entre os anos de 1956 e 1958, os revolucionários conseguiram pequenas vitórias sob as tropas do governo, e foram angariando cada vez mais apoio da população cubana.

O ano de 1958 foi marcado por sucessivas vitórias do exército revolucionário liderado por Cifuentes e Che Guevara. No dia 1° de janeiro de 1959, Fulgêncio Batista foge de Cuba e a revolução é considerada vitoriosa oficialmente. Sete dias depois, Fidel Castro chegou a Havana, capital de Cuba, aclamado pelo população. 

O governo de Fidel Castro

Fidel Castro tornou-se primeiro-ministro de Cuba em 1959 e permaneceu nesse cargo até 1976. Nessa ocasião, tornou-se o Chefe de Estado, presidente do Conselho de Ministros, além de ser primeiro secretário do Partido Comunista Cubano. Fidel Castro ficou conhecido pelo seu governo socialista e centralizador. Além disso, foi responsável por mudanças significativas e profundas nos quesitos sociais, econômicos e políticos no país. 

Após a realização da revolução, Fidel Castro se tornou primeiro-ministro de Cuba. Centralizando o poder em sua própria figura, suas primeiras medidas já foram de grande impacto, como a nacionalização de empresas estrangeiras; a reforma agrária, ou seja, redistribuição das terras entre a população; a extinção dos grandes latifúndios etc. 

Essas medidas entraram em profundo desacordo com os interesses dos Estados Unidos, que acabaram por romper com o país.

No decorrer da revolução e diante da tensa relação com os Estados Unidos, os ideais nacionalistas presentes nas intenções de Fidel e dos outros revolucionários no princípio, converteram-se, também, em ideais socialistas.

Dessa forma, em 1961, em meio à Guerra Fria, Fidel Castro anunciou que Cuba se tornava um país socialista e alinhava-se politicamente com a União Soviética. 

Mesmo com o fim da Guerra Fria, a queda do socialismo soviético e o triunfo do capitalismo norte-americano, Cuba manteve-se alinhada com o socialismo. Sua postura fez com os Estados Unidos cortassem relações com o país de forma ainda mais profunda.

Diante de certo isolamento econômico, Fidel Castro lutou para resolver os problemas relacionados ao abastecimento, educação, saúde, emprego etc. Para isso, passou a investir fortemente no desenvolvimento turístico do país e abriu a economia para o investimento de cubanos residentes no exterior. 

Fidel Castro em 2003, poucos anos antes de adoecer. 
 
 

Fidel Castro foi responsável por desenvolver uma política que construiu um modelo de educação e saúde exemplar para outros países. Além disso, erradicou o analfabetismo. 

Entretanto, foram marcas de seu governo também a forte perseguição política a seus opositores.

Fidel Castro começou a sofrer com problemas de saúde, levando seu irmão, Raul Castro, a assumir o poder provisoriamente em 2006.  Fidel Castro morreu em 2016, em Havana. 


Exercícios

Exercício 1
(UEPB/2007)

O regime cubano que, por três décadas, teve a sustentação na ex-União Soviética sofreu profunda crise no início da década de 1990 com a derrocada do socialismo e a manutenção do bloqueio econômico imposto pelos Estados Unidos. Para sobreviver à crise econômica o governo de Fidel Castro utilizou-se das potencialidades naturais do país e decidiu

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...