Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Biografias

Sigmund Freud

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 15/10/2018

Introdução

O nome de   Freud é amplamente conhecido, estando presente até mesmo em canções, como Chão de Giz, interpretada por Zé Ramalho; e ditos populares, como na expressão “Freud explica”.

A partir desses elementos, é possível notar a influência e a importância desse autor, que é considerado o pai da psicanálise. Ficou curioso? Vamos saber mais sobre Freud e o trabalho pelo qual ganhou reconhecimento em todo o globo.

Biografia

Freud, como ficou mais conhecido, chamava-se, na verdade, Sigismund Schlomo Freud e nasceu no ano de 1856 em Freiberg in Mähren, que, na época, pertencia ao então Império Austríaco, sendo hoje pertencente à República Tcheca com o nome de Pribor. Faleceu em Londres, no ano de 1939, aos 83 anos de idade.

Embora planejasse, quando jovem, estudar direito, Freud entrou no curso de medicina, e incluiu em seus estudos áreas como a filosofia, a fisiologia e a zoologia. Seus primeiros anos de trabalho são pouco conhecidos, pois o autor destruiu por duas vezes, ao que se sabe, o que havia produzido, contudo, há registros que indicam que ele esteve, em boa parte do tempo, ocupado com a carreira científica.

Nessa carreira, ocupou-se, em um primeiro momento, de um estudo a respeito dos órgãos sexuais das enguias. Depois, trabalhou com a fisiologia, quando teve como função descobrir as estruturas componentes do cérebro humano, bem como identificar suas funções, dedicando-se à anatomia e à histologia desse órgão.

Depois desses estudos, Freud passou a trabalhar no Hospital Geral de Viena e, a partir disso, teve a oportunidade de viajar para a França para trabalhar no hospital psiquiátrico Saltpêtrière, com Charcot, médico respeitável que estudava, na época, a histeria, considerada uma doença tipicamente feminina.

Quando voltou a Viena, dedicou-se a estudar casos clínicos de mulheres que sofriam de sintomas aparentemente neurológicos, como paralisia, alucinações e cegueira parcial. Foi a partir da discussão desses casos que as ideias apresentadas no primeiro artigo de Freud sobre psicanálise surgiram.

Com o passar dos anos, e mesmo enfrentando certa marginalização por parte dos intelectuais da época, Freud continuou a desenvolver suas ideias. Formulou, então, o famoso Complexo de Édipo, fundado nas relações estabelecidas entre pai, mãe e filho. Depois, ao ganhar certa notoriedade, compôs o Movimento Psicanalítico, que contava, também, com Carl Jung, Ernest Jones, entre outros.

Principais obras

  • A Interpretação dos Sonhos (1900)
  • Sobre a Psicopatologia da Vida Cotidiana (1901)
  • Um caso de histeria (1901)
  • Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade (1905)
  • Totem e Tabu (1913)
  • Além do princípio do prazer (1920)
  • O ego e o ID (1923)
  • O Mal-estar na Civilização (1930)
  • Esboço de psicanálise (1940)

Principais ideias

A seguir, veremos de forma bastante resumida algumas das principais ideias presentes nas obras de Freud.

Psicanálise

É um método desenvolvido por Freud no qual o terapeuta investiga e interpreta os conteúdos inconscientes de seus pacientes, analisando palavras, ações e produções imaginárias do sujeito.

Id, ego e superego

São os componentes básicos da psique, sendo:

  • Id: a estrutura original da personalidade. é desorganizado e caótico, funciona segundo o princípio do prazer e tudo nele é inconsciente.
  • Ego: uma estrutura da personalidade que se desenvolve a partir do Id. Sua função é satisfazer as necessidades do Id considerando as limitações do mundo externo.
  • Superego: funciona como um juiz das ações, no sentido de proibir ou limitar comportamentos. É ele, por exemplo, que abriga os valores, as tradições e as condutas sociais que são necessárias e importantes.

Complexo de Édipo:

Refere-se a uma fase do desenvolvimento psicossocial da criança do sexo masculino, na qual o indivíduo desenvolve uma atração pela figura materna e, em contrapartida, há um movimento de rivalidade em relação à figura paterna.

Essa fase sucede a Fase Oral e a Fase Anal, fazendo parte da Fase Fálica. A superação de tal complexo – que pode se manifestar nos ciúmes que o menino sente em relação à mãe e a relação que ela estabelece com o pai  ­– é, segundo Freud, de suma importância para que a criança perceba a representatividade do pai e mesmo para a formação de sua personalidade.


Exercícios

Exercício 1
(Quero bolsa)

Para Freud, os conteúdos do id:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...