Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Biologia

Hidrocefalia

Jéssica Maciel
Publicado por Jéssica Maciel
Última atualização: 10/10/2018

Introdução

A hidrocefalia é caracterizada pelo acúmulo de líquidos cefalorraquidianos na cavidade craniana. Essa condição faz com que a pressão intracraniana sobre o cérebro aumente, fazendo com que o crânio inche. Assim há, consequentemente, grande aumento de risco de lesões no tecido cerebral.
 
 O líquido cefalorraquidiano (LCR) é um líquido que auxilia na proteção do cérebro e da medula espinhal. Porém, existem situações como o aumento da produção do líquido, a má absorção ou o bloqueio de sua passagem. Surge, então, o quadro da hidrocefalia, que embora sua ocorrência seja maior em crianças, também pode acometer adultos e idosos.

Atualmente, não existe cura para o quadro de hidrocefalia, muito embora tratamentos e cirurgias sejam bastante eficazes no controle da pressão no cérebro, por meio da drenagem do excesso do líquido.

Quando a hidrocefalia não é tratada, é comum que ocorra atraso no desenvolvimento físico e mental do indivíduo, bem como paralisia e, em casos mais graves, até mesmo a morte.

Causas

Ao que tudo indica, a hidrocefalia tem causas congênitas relacionadas, principalmente, a outras três causas: a hereditariedade, a espinha bífida, e o nascimento prematuro.


 A hidrocefalia adquirida, por sua vez, pode ser decorrente de hemorragias intraventriculares, traumatismos, cistos, tumores, estreitamento do aqueduto, meningite e infecções, como a caxumba e a poliomielite.

Tipos

Existem três classificações da hidrocefalia. Essas classificações são determinadas a partir de sua causa:

  • Hidrocefalia obstrutiva (não-comunicante): esse tipo de hidrocefalia ocorre quando o LCR é, de algum modo, impedido de fluir normalmente.
  • Hidrocefalia não-obstrutiva (comunicante): é o tipo de hidrocefalia que resulta do aumento do LCR, ou mais comumente, da diminuição da capacidade dos vasos sanguíneos de absorver o LCR.
     
  • Hidrocefalia de pressão normal (comunicante): esse tipo de hidrocefalia atinge, em geral, adultos e, principalmente, idosos. Nesse quadro, a pressão intracraniana não costuma aumentar, mesmo no caso de os níveis de líquido estarem elevados. Não se sabe ao certo as causas desse tipo de hidrocefalia, mas pode ser que essa condição ocorra devido a uma doença ou trauma.

Sintomas

Os sintomas de hidrocefalia diferem bastante em cada grupo etário.

  • Recém-nascidos: nos bebês, os principais sintomas são o aumento rápido do tamanho da cabeça, a ponto de ela se tornar desproporcional ao corpo, convulsões, má alimentação, vômitos.
  • Crianças: nas crianças mais velhas, pode ocorrer o aumento anormal da cabeça, extrema sonolência, dores de cabeça bastante fortes, náuseas e alterações nos comportamentos da criança, bem como déficit de atenção, perda da memória e até mesmo dificuldade para caminhar.
     
  • Adultos: nos adultos, os sintomas principais são as dores de cabeça, a dificuldade de acordar e se manter acordado, aumento da frequência urinária, deficiência visual, perda da memória e da concentração. Enquanto que em idosos, além desses sintomas, podem surgir a piora da coordenação motora e a lentidão para realizar movimentos.

Tratamento

Para tratamento da hidrocefalia, são usadas três principais estratégias:

  • cirurgia para drenar o LCR;
  • diminuição da pressão do cérebro e a circulação do líquido por meio de aparelhos;
  • medicações que causem a diminuição da produção de LCR.

Cirurgia para a retirada de tumores ou de partes do cérebro que produzem muito LCR também pode ser uma estratégia utilizada no tratamento da hidrocefalia.

Prevenção

Não existem formas de prevenir a hidrocefalia, porém alguns cuidados ajudam a evitá-la:

  • Na gravidez, é bastante importante que seja feito todo o acompanhamento pré-natal, pois ajuda a reduzir os riscos de o trabalho de parto ocorrer prematuramente, o que é um fator que pode causar a hidrocefalia.
  • Existem vacinas capazes de prevenir que indivíduos sejam infectados por doenças infecciosas, o que consequentemente previne que ocorra a hidrocefalia como sintoma dessas doenças.
  • Outro cuidado que pode ser bastante eficaz para que os riscos de hidrocefalia diminuam é o uso de equipamentos de segurança. Eles podem evitar que ocorram diversos tipos de lesões na cabeça.

Exercícios

Exercício 1
(Quero Bolsa)

A hidrocefalia é uma condição que pode aumentar as chances de ocorrência de sérias lesões no cérebro. Isso ocorre pois:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...