Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Imunologia

Jéssica Maciel
Publicado por Jéssica Maciel
Última atualização: 23/4/2019

Introdução

Imunologia é a denominação dada ao ramo da biologia que tem como objeto de estudo o sistema imunológico dos seres vivos, bem como sua capacidade de responder e de combater ações de agentes patogênicos.

A base de toda imunologia é o fato de que o corpo possui a habilidade de se defender de doenças infecciosas causadas por microrganismos como bactérias, protozoários, fungos, bactérias e vírus, ou mesmo parasitas, como os vermes. 

Divisões

O estudo da imunidade pode ser dividido em três frentes da imunologia: a imunologia clínica, imunologia clássica e a imunoterapia. 

  • Imunologia clássica: essa frente estuda quais são e como funcionam as relações entre os sistemas do organismo, os agentes patogênicos e a imunidade. Assim, essa área da imunologia se mostra uma junção entre a medicina e algumas áreas da epidemiologia. 
  • Imunologia clínica: é o estudo das doenças que têm como principal causa alterações no sistema imune. Estuda não só doenças do sistema imune, mas também doenças em outros sistemas do corpo nos quais reações imunológicas atuam de maneira relevante. 
  • Imunoterapia: tem como objetivo o estudo dos componentes do sistema imune como possíveis tratamentos para doenças como câncer, doenças autoimunes e falhas no sistema imunológico.

Células do sistema imune

O sistema responsável pela defesa do corpo contra agentes invasores é o sistema imune. Ele é quem atua nessa defesa por meio de mecanismos específicos capazes de combater uma gama muito variada de microorganismos estranhos ao corpo, os antígenos. 

Por antígenos entende-se vírus, células de bactérias, células de fungos, moléculas de proteínas, entre outros microorganismos que são capazes de desencadear a produção de anticorpos.

Neutrófilos

Os neutrófilos são células com uma elevada capacidade de fagocitação. Dessa forma, atuam na defesa do organismo especificamente contra processos infecciosos causados por bactérias.

Monócito

Os monócitos atuam na fagocitose e na integração da imunidade celular. Eles são produzidos a partir da medula óssea e, depois, seguem para a corrente sanguínea.


Linfócitos

Os linfócitos representam cerca de 10% de todo o sangue periférico. São responsáveis por responder a infecções virais, por atacar células tumorais e por rejeitar transplantes. É especialmente poderoso por ser capaz de combater células sem a necessidade de reconhecimento prévio. 

Eosinófilos

Os eosinófilos são responsáveis pelas respostas a reações alérgicas. Normalmente essas respostas se dão em forma de inflamações locais. São os eosinófilos, também, que fazem a defesa contra parasitoses helmínticas. Atuam migrando para o tecido onde ocorre a reação e lá permanecem por cerca de 12 dias, quando finalizam sua atuação e são eliminados por macrófagos. 

Basófilos

Os basófilos também são células de defesa do organismo, responsáveis pelo processo de reações alérgicas.

Macrófagos

Os macrófagos são células de diversas funções, como fagocitose de células mortas, combate e ingestão de microorganismos, reparo de tecidos lesionados pelas citocinas, síntese de matriz extracelular, entre outras.

Células dendríticas

As células dendríticas realizam a fagocitose e são responsáveis pela apresentação de antígenos.

Linfócitos T

Os linfócitos T são células que atuam na proliferação dos linfócitos B. Para tanto, liberam mediadores químicos capazes de estimular essa proliferação. 

Linfócitos B

São responsáveis pela imunidade humoral que se caracteriza pela produção e liberação de anticorpos capazes de neutralizar, ou até mesmo destruir, os antígenos contra os quais foram gerados.

Citocinas

As citocinas possuem três ações de especial importância no sistema imune: elas estimulam as células que podem se ligar entre si, assim fazendo uma ação conjunta como por exemplo neutrófilos e monócitos; estimulam a permeabilidade de capilares sanguíneos na região da reação imune; e estimulam os leucócitos a atingir o local onde se encontram os agentes estranhos ao organismo. 

Quimiocinas

As quimiocinas atuam como iscas, atraindo diversas células para o local da reação. Isto ocorre a partir da quimiotaxia, um processo químico específico.

Interleucinas

As interleucinas são um grupo específico de substâncias capazes de auxiliar no momento da diferenciação entre linfócitos B e linfócitos T que estejam acoplados aos antígenos. 

Célula Linfócito T visto de um microscópio. 

Referências 

JANEWAY, Charles A; TRAVERS, Paul. Imunobiologia: o sistema imunológico na saúde e na doença. 4. ed. Porto Alegre, [RS]: Artes Medicas 2000.
STITES, P. Daniel; TERR, Abba I. Basic and clinical immunology. 7th ed. Norwalk: Appleton & Lange c1991.


Exercícios

Exercício 1
(Quero Bolsa)

Dentro da imunologia estuda-se os antígenos, que são: 

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...