Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Primeira Lei de Mendel

Jéssica Maciel
Publicado por Jéssica Maciel
Última atualização: 31/12/2018

Introdução

A primeira lei de Mendel é atribuída ao monge agostiniano Gregor Johann Mendel (1822). Mendel é conhecido como o fundador da genética graças a seu extremo interesse pela transmissão de características dos pais para os filhos. Seu principal objeto de pesquisa foi a hereditariedade em ervilhas de cheiro (Pisum sativum). 

Gregor Johann Mendel, criador e fundador da genética clássica.

Gregor Johann Mendel, criador e fundador da genética clássica.


Durante os experimentos, Mendel utilizou apenas de plantas de linhagem pura, ou seja, que ao se reproduzir produziram sementes da mesma linhagem. Dessa forma, ele foi capaz de garantir a organização de quais eram as plantas puras e quais já estavam recebendo características cruzadas. O período de observação de seus experimento era de seis gerações, o que durava, em média, 2 anos.

Assim foi postulada a primeira lei de Mendel, também conhecida como Lei da Segregação dos Fatores. Essa lei determina que as características sempre são condicionadas por dois fatores, que são separados quando ocorre a formação de gametas.

Essa segregação ocorre devido a localização dos genes nos cromossomos e, também, pelo próprio comportamento desses cromossomos durante a formação dos gametas. 

Experimentos

A primeira etapa do processo experimental de Mendel se deu através da observação de seis gerações vindas de autofecundação. Dessa forma, Mendel pode garantir a seleção de indivíduos puros.

Dalí em diante, Mendel cruzou uma amostra de planta pura, homozigota, de sementes amarelas e possuidoras de genótipo YY, com uma amostra de planta de sementes verdes, possuidoras de genótipo yy.

O resultado desse cruzamento foi uma geração F1 de indivíduos de sementes amarelas. A esses indivíduos, Mendel deu o nome de híbridos, com genótipo Yy. Esses indivíduos híbridos são o que chamamos hoje de heterozigotos.

Depois de obter as amostras da geração F1, Mendel realizou a autofecundação delas. Dalí foi obtida uma nova geração F2, na proporção de 3 ervilhas amarelas para cada ervilha verde.

Curioso notar que, na geração F1, Mendel não conseguiu amostras de ervilhas verdes, apenas na geração F2. Por causa dessa mudança entre as gerações, Mendel concluiu que as ervilhas verdes possuíam um fator recessivo, enquanto que as amarelas possuíam um fator dominante. Dessa forma Mendel nomeou as sementes verdes de recessivas e as sementes amarelas de dominantes.

Conclusões

A partir dos resultados de suas observações, Mendel foi capaz de concluir que:

  • Existe, em cada organismo, um par de genes responsável por determinar uma característica;
  • Os indivíduos parentais, ou seja, pai e mãe, são capazes de enviar apenas um gene de cada par;
  • Quando ocorre a dominância de um fator sobre outro fator, apenas uma das características se manifestará, no caso, sempre a dominante;
  • Todos os genes são transmitidos através dos gametas dos indivíduos parentais, pai e mãe.

Variações da primeira lei de mendel

  • Codominância: a codominância corresponde à situação em que heterozigotos expressarão os dois alelos do gene, ou seja, terão as duas características. Portanto, não há diferenciação na dominância dos genes. 
  • Ausência de dominância: já na ausência de dominância, ou dominância incompleta, não há dominância entre duas características, ou seja, o que será expressado é uma situação intermediária entre elas.
  • Gene letal: genes letais são expressões gênicas capazes de levar o indivíduo à morte. Logo, nenhuma característica será expressa.

Exercícios

Exercício 1
(VUNESP/2005)

Considere as seguintes formas de herança:

I - Na planta boca-de-leão, há indivíduos homozigotos, cujo genótipo (CvCv) define cor vermelha nas flores. Indivíduos homozigotos com genótipos (CbCb) apresentam flores brancas. Os heterozigotos resultantes do cruzamento entre essas duas linhagens (CvCb) apresentam flores de cor rosa.

II - Em humanos,indivíduos com genótipos Ia Ia ou Ia i apresentam tipo sanguíneo A e os com genótipos Ib Ib ou Ib i apresentam tipo sanguíneo B. Os alelos Ia e Ib são, portanto, dominantes com relação ao alelo i. Por outro lado, o genótipo Ia Ib determina tipo sanguíneo AB.

III - A calvície é determinada por um alelo autossômico. Homens com genótipo C1 C1 (homozigotos) ou C1 C2 (heterozigotos) são calvos, enquanto mulheres C1 C1 são calvas e C1 C2 são normais. Tanto homens quanto mulheres C2 C2 são normais.

I, II e III são, respectivamente, exemplos de:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...