Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Cartografia

Maria Júlia Rossetto
Publicado por Maria Júlia Rossetto
Última atualização: 8/1/2019

Introdução

A cartografia é o ramo da ciência que estuda as representações da Terra (ou de uma parte dela) através de instrumentos como mapas, cartas, etc., com a orientação definida.

Tipos de representações cartográficas

As representações cartográficas variam de acordo com a escala e com o uso para o qual são destinadas. Através de diversos métodos, o planeta pode ser estudado a partir de representações diferentes.

Globo

Representação sobre uma superfície esférica, com escala extremamente pequena, e que aborda aspectos gerais de áreas maiores (escala mundial).

Exemplo de um globo terrestre.

Mapa

Representação plana, com escala pequena, e que tem como objetivo estudar áreas mais delimitadas como bacias hidrográficas, acidentes naturais e divisões político-administrativas.

Mapa de densidade populacional brasileira no ano de 2007. Escala 1: 500.000.Mapa de densidade populacional brasileira no ano de 2007. Escala 1: 500.000.

Carta

Representação plana de escala que varia de média a grande. Uma carta está articulada em diversas folhas de cartas (o mapeamento de territórios nacionais pode ser feito a partir desse tipo de representação).

Exemplo de carta topográfica. Representação de uma colônia italiana em escala 1: 100000.Exemplo de carta topográfica. Representação de uma colônia italiana em escala 1: 100000.

Planta

Representação plana que possui escala de extrema grandeza. Utilizada em mapeamentos em que há a necessidade de detalhes e de delimitação de uma área muito menor.

Exemplo de planta baixa de uma casa.Exemplo de planta baixa de uma casa.

Breve história da Cartografia

A Grécia contribuiu enormemente para o desenvolvimento das ciências. No século VI a.C, expedições militares e de navegação impulsionaram cosmógrafos, astrônomos e matemáticos a buscar métodos para representar a superfície da Terra.

Já no Império Romano, Ptolomeu (90-168 d.C), através de seus estudos produziu o que é considerado o primeiro Atlas Universal, disseminou o uso das coordenadas geográficas e das projeções cartográficas. Seu trabalho foi reproduzido muitas vezes durante a Idade Média, até que surgisse um mapa com maior precisão, o que só ocorreria séculos depois, com Mercator.

Durante a Idade Média, período que se estendeu da queda do Império Romano (476 d.C.) a tomada de Constantinopla (1453 d.C.), a Cartografia experimentou uma fase de estagnação, na qual todas as conquistas científicas realizadas anteriormente foram substituídas por uma representação simbólica, de caráter religioso.

Ainda na Idade Média, Isodoro (570-636 d.C.), Bispo de Sevilha, criou o conhecido Mapa T-0. Este mapa esquemático tinha o seguinte significado: o "T" representava os três cursos d'água que dividiam determinado território - o Mediterrâneo, que separa a Europa da África; o Nilo, separando a África da Ásia; e o Don, entre a Ásia e a Europa. Esse território teria sido dividido por Noé entre seus três filhos após o Dilúvio. Além disso, o "T" também simbolizava a cruz e na sua junção estaria localizada Jerusalém, centro do mundo.

Mapa T-0Mapa T-0

Porém, com o início das grandes expedições marítimas, por volta do século XVI, a Cartografia ganhou força. Os navegantes carregavam anotações, nas quais eram registrados os rumos (direções) e as distâncias entre os portos visitados. Também eram feitos desenhos para facilitar a navegação, sem preocupação com sistemas de projeções. Essas anotações receberam o nome de Portulanos, ou Cartas Portulanos.

Um portulano japonês com informações sobre o Oceano Índico.Um portulano japonês com informações sobre o Oceano Índico.

Durante muitos séculos, os mapas foram um privilégio da elite. Apenas reis, nobres, alto clero, grandes navegadores e armadores de expedições marítimas tinham acesso a esse tipo de informação. Somente a partir da invenção da imprensa, na segunda metade do século XV, os mapas foram disseminados para outras parcelas da população.

Foi Mercator (1512-1594) quem primeiro utilizou a palavra Atlas para nomear uma coleção de mapas. Mas sua maior contribuição foi o sistema de projeção, que recebeu seu nome e, até hoje, é muito utilizada. A Projeção Cilíndrica de Mercator surgiu para auxiliar na navegação.

Com a Revolução Industrial, em meados do século XVIII, cresceu o investimento na produção de instrumentos cartográficos. Como exemplos de grandes nomes desta época temos: John Hadley (1682-1744), responsável pela construção do primeiro telescópio refletor usado em astronomia; John Harrison (1693-1776), relojoeiro que inventou um cronômetro marinho, fundamental para a solução do problema das longitudes, e Jesse Ramsden (1735-1800), que desenvolveu o sextante e o teodolito.

Um dos primeiros teodolitos, que atualmente está em exposição no Museo Geomineiro de Madrid (Espanha).Um dos primeiros teodolitos, que atualmente está em exposição no Museo Geomineiro de Madrid (Espanha).

A Cartografia na atualidade

Os mapas, tradicionalmente feitos usando material de escrita, a partir do aparecimento dos computadores e dos satélites, conheceram uma verdadeira revolução. Atualmente, são confeccionados a partir de softwares específicos. Os dados assim obtidos ou processados são mantidos em bases de dados.

Sistema de Informações Geográficas – SIG é um conjunto de sistemas de softwares e hardwares capazes de produzir, armazenar, processar, analisar e representar informações sobre o espaço, tendo como produto final mapas, imagens de satélites, cartas topográficas, gráficos e tabelas, por exemplo.

Uma das principais aplicações do SIG é no planejamento e ordenamento territorial, como o planejamento urbano de uma cidade, o planejamento ambiental, o controle do desmatamento, etc. Cada vez mais órgãos públicos e privados utilizam do SIG.

Exemplos de SIG são: Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e GPS. Cada uma dessas três ferramentas tem uma função específica.

Sensoriamento Remoto é um conjunto de técnicas utilizado para a captação de imagens por meio de sensores de satélites, acoplados a equipamentos fotográficos e scanners.  É o conjunto de técnicas de observação e registro, a distância, das características da superfície terrestre. A fotografia aérea e a imagem de satélite são a base do Sensoriamento Remoto.

Fotografias aéreas

Com o desenvolvimento da aviação, as fotografias aéreas começaram a ser bastante utilizadas, principalmente nos conflitos militares, levando os governos a investirem cada vez mais na aerofotogrametria. Assim, o uso de fotos se intensificou, permitindo que os mapas apresentassem mais informações e em melhor qualidade.

Fotografia aérea do Museu do Louvre, em Paris.Fotografia aérea do Museu do Louvre, em Paris.

A aerofotogrametria é uma técnica de elaboração de mapas a partir do uso de fotografias aéreas. As primeiras experiências desse método são de meados do século XIX.

Imagens de satélite

A imagem de satélite é um arquivo de imagem obtido por Sensoriamento Remoto a partir de um satélite artificial que orbita ao redor da Terra.

Imagem de satélite por um equipamento da NASA.Imagem de satélite por um equipamento da NASA.

Os satélites que vêm sendo utilizados para a coleta de dados cartográficos que apresentam resolução (tamanho mínimo de um detalhe) de até 10m do terreno, numa periodicidade (tempo em que o equipamento retorno para o ponto inicial) de aproximadamente 18 dias e com uma abrangência de área de mais ou menos 185km de extensão de uma só vez. Por isso, é importante lembrarmos que as escalas de imagens de satélite normalmente são muito pequenas, pois abrangem uma área maior só que em menor detalhe.


Exercícios

Exercício 1
(UNIMONTES)

Leia o texto.

DigitalGlobe divulga imagens de satélite do local da captura de Osama Bin Laden 

A DigitalGlobe divulgou em seu site, nesta quinta-feira, imagens de satélite da região de Abbottabad, Paquistão, onde Osama Bin Laden estava refugiado. De acordo com a agência Fox News, uma equipe de 40 soldados Seal da marinha dos Estados Unidos capturou e matou o terrorista responsável pela morte de milhares de cidadãos americanos. A comparação de imagens de satélite de junho de 2005 e janeiro de 2011, feita pela DigitalGlobe, revela a expansão da mansão onde Osama se escondia.


Sobre o tipo de imagem de satélite mostrado na reportagem acima, assinale a alternativa correta.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...