Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Ciclone

Matheus Lemes
Publicado por Matheus Lemes
Última atualização: 8/9/2019

Introdução

Podemos definir um ciclone como uma tempestade tropical, na qual, por meio da rotação de ventos em torno de uma área de baixa pressão atmosférica, formam-se nuvens, ar quente e precipitação.

Ciclone Catarina visto de cima.  

É interessante notar que no hemisfério sul os ciclones giram no sentido horário, enquanto no hemisfério norte essas tempestades giram no sentido anti-horário. Isso acontece devido a presença da força de Coriolis no nosso planeta, sendo que essa força aumenta conforme a latitude cresce. Portanto, quanto mais próximo dos polos (latitudes altas), maior será o efeito da força de Coriolis.

Embora o ciclone esteja relacionado com tempestades e chuvas, em alguns tipos de ciclone é possível que seja formado um efeito denominado “olho”, o qual faz com que a área central do ciclone seja uma zona estável e sem muitas perturbações.

Formação do ciclone

Em regiões tropicais dos oceanos, onde a água é quente e existem áreas de baixa pressão, há o desenvolvimento de ciclones. Nessas áreas, o ar, aquecido pelo sol, sobe muito rápido e se condensa, gerando nuvens de tempestade e liberando muito calor.

Enquanto isso, o ar frio (que é mais seco e mais denso) desce preenchendo o espaço que antes o ar quente ocupava. O resultado de tudo isso é uma região instável com ventos rotacionando de forma mais rápida, produzindo instabilidade.

Tipos de ciclone

Classificamos os ciclones em três diferentes tipos:

Vamos ver quais são as características e diferenças entre cada um!

Ciclone tropical

É caracterizado por sua região possuir pressão atmosférica baixa, temperatura alta, circulação de ventos fechada e núcleo quente. Chuvas tropicais e trovoadas estão fortemente relacionadas com este tipo de ciclone. Além disso, ele se origina em regiões próximas à linha do Equador.

Ciclone extratropical

Os ciclones extratropicais, por sua vez, formam-se em regiões de latitude média.Também se situam em áreas de baixa pressão atmosférica e estão associados com tempestades e ventos, contudo, possuem o núcleo frio.

Ciclone subtropical

Por fim, este tipo de ciclone é um intermédio entre as duas outras categorias acima. Assim, um ciclone subtropical possui aspectos tanto dos ciclones tropicais, quanto dos extratropicais. Pode-se dizer que este ciclone possui padrão amplo de vento e se origina de forma semelhante ao ciclone extratropical, com temperaturas mais baixas quando comparado com o ciclone tropical.

Anticiclone

É, basicamente, o contrário de um ciclone. Um anticiclone se situa em zonas de alta pressão e dispersão de ventos (repare que os ventos saem das zonas de alta pressão e se dirigem para as de baixa pressão!), fazendo com que o clima local se torne estável, ou seja, um clima seco, de céu aberto, sem chuvas e sem tempestades.

Exemplo de um ciclone e um anticiclone.  

Vale ressaltar aqui que o sentido da rotação nos hemisférios também se inverte no caso de um anticiclone. Assim, no hemisfério sul um anticiclone gira no sentido anti-horário e no hemisfério norte ele gira no sentido horário.

Diferença entre ciclone, furacão, tufão e tornado

Todo furacão, tufão ou tornado é um ciclone. Contudo, eles divergem em alguns aspectos entre si.

  • Furacão: é um ciclone de grandes dimensões, com diâmetro de centenas de quilômetros, duração de vários dias e forma-se no oceano.
  • Tufão: nome utilizado no oeste do Pacífico Norte, é o mesmo que furacão.
  • Tornado: É um ciclone de menores dimensões, assim, possui diâmetro menor que 2 quilômetros e dura menos de 1 hora.

Exercícios

Exercício 1
(UNESP/2017)

Os furacões são movimentos bruscos de ar que se caracterizam por

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...