Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Guerra ao Terror

Gabriela Costa Costa
Publicado por Gabriela Costa Costa
Última atualização: 24/9/2019

Introdução

Guerra do Terror ou Guerra ao terrorismo foi uma iniciativa militar dos Estados Unidos, realizada pelo presidente George W. Bush. A campanha teve início após os ataques terroristas ocorridos no dia 11 de setembro de 2001.

George Bush e Robert Byrd em um Congresso em Outubro de 2001, quando o presidente americano lança sua campanha contra o terrorismo.

Com caráter religioso e neoliberal, a campanha de Bush teve diferentes apelos, como ideológicos, políticos, econômico e militar.

11 de setembro de 2001

No dia 11 de setembro de 2001, o mundo todo voltou suas atenções para Nova York e Washington após o ataque terrorista ao World Trade Center e ao Pentágono. Neste dia, terroristas da Al-Qaeda sequestraram 4 aviões comerciais cheios de passageiros, a fim de atingir pontos estratégicos dos Estados Unidos. Um deles atingiu a Torre norte do World Trade Center. O outro, a torre sul. O terceiro atingiu o Pentágono. O último, caiu em campo aberto após a tentativa dos passageiros de impedir os terroristas. Acredita-se que ele estava destinado a atingir a Casa Branca. Com os ataques, 2996 pessoas foram mortas e 6 mil ficaram feridas. 

Os Estados Unidos e a Doutrina Bush

Após esses ataques de 11 de setembro, o presidente George W. Bush iniciou uma campanha contra o terrorismo e ao que ele chamou de “Eixo do Mal”. Essa campanha alimentou a indústria bélica do dos Estados Unidos na primeira década do século XXI, e ficou conhecida como Doutrina Bush.

A Doutrina Bush foi uma série de medidas adotadas durante o governo de Geroge W. Bush, como controle de pessoas no país e posturas bélicas com outros países que faziam parte do que o presidente chamou Eixo do Mal. Entre tais países estavam o Afeganistão e o Iraque.

O primeiro foi invadido com a premissa de caçada a Osama Bin Laden, líder da Al-Qaeda, grupo terrorista que assumiu responsabilidade pelo ataque de 11 de setembro. A invasão do Iraque, por sua vez, deu-se com a premissa de encontrar Saddam Hussein. No entanto, o Iraque não tinha atentados terroristas até a invasão dos EUA, o que mostra as missivas agressivas do país.

No entanto, as intenções dos Estados Unidos em realizar ofensivas nos países do oriente médio iam além de uma guerra contra o terrorismo. Havia o intuito de controlar militarmente outros espaços estratégicos, em especial considerando o controle de petróleo e gás natural do território dominado.

Referências

HOBSBAWN, E. Tempos interessantes. Cia das Letras, 2002.

Crítica do filme "Guerra Ao terror" de 2010: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-123021/ 


Exercícios

Exercício 1
(IFMT/2012)

“No próximo domingo, o atentado terrorista às torres gêmeas do World Trade Center, em Nova York, e a outros alvos nos Estados Unidos completa 10 anos. O ataque mudou a história do país e marcou o mundo todo.

Em 11 de setembro de 2001, dois aviões sequestrados por terroristas da Al Qaeda foram jogados contra as torres gêmeas. Outra aeronave caiu no prédio do Pentágono, em Washington DC. Um quarto avião foi derrubado em uma cidade do estado da Pensilvânia. Ele ia em direção a Washington, mas caiu quando os passageiros e a tripulação tentaram dominar os terroristas e retomar o controle.

Quase três mil pessoas morreram nos ataques. Quem tinha idade suficiente para se dar conta do impacto daquele acontecimento ainda hoje consegue se lembrar de onde estava quando recebeu a notícia. Com a ajuda da cobertura ao vivo da imprensa internacional, as cenas da tragédia ganharam o mundo e chocaram até os que não eram exatamente fãs dos EUA.” (Disponível em: Acesso em: 3 set. 2011).

A imprensa tem divulgado muitas notícias acerca dos atentados terroristas, nos Estados Unidos, há dez anos. O governo norte-americano vem tomando medidas no sentido de evitar que novos ataques aconteçam. Sobre esses ataques, podemos afirmar que:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...