Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Os movimentos da Terra

Maria Júlia Rossetto
Publicado por Maria Júlia Rossetto
Última atualização: 13/1/2019

Introdução

Dias e noites, estações do ano, diversidade térmica e tantas outras características do nosso planeta são consequências dos movimentos que a Terra realiza. Mas você sabe como eles acontecem? Então vamos descobrir!

O movimento de Rotação

A rotação é o movimento que o planeta realiza ao girar em torno de si mesmo, como se tivesse um eixo imaginário atravessando-o de um polo ao outro. Tal deslocamento se dá em um tempo de 23 horas, 56 minutos e 4 segundos, período denominado dia sideral, que, habitualmente é arredondado para 24 horas.

Esse movimento de giro, observado de um ponto externo ao planeta, realiza-se de oeste para leste. Isso tem uma consequência muito importante: cada ponto da superfície terrestre fica, durante um certo período de tempo, do lado claro da Terra, atingido pelos raios solares; e, durante um outro período, do lado escuro, oposto ao que está recebendo os raios. Essa alternância entre claro e escuro é o que denominamos, respectivamente, dia e noite.

Esquema do movimento de rotação da Terra, que se realiza de oeste para leste.

Além disso, é importante lembrar que o eixo de rotação da Terra (o Norte verdadeiro) muda com o passar do tempo. Atualmente, sua inclinação fica em torno dos 22º W (Oeste). Por conta disso, o polo magnético da Terra é modificado, ocasionado uma série de consequências naturais, como por exemplo, a incidência de maior ou menor intensidade dos raios solares em regiões diferentes.

Esquema do eixo de rotação terrestre.

É importante ressaltar que o tempo de exposição à iluminação não é idêntico para todos os pontos da superfície terrestre, já que a curvatura do planeta faz com que a velocidade do movimento de giro se modifique de acordo com a posição do lugar – mais próximo do Equador ou dos polos.

A velocidade de rotação do planeta é máxima na faixa equatorial e vai declinando à medida que vamos nos aproximando dos polos. Essa diferença no tempo de insolação recebida faz com que, o ano todo, as áreas equatoriais tenham, normalmente, dias mais longos que as noites; mas, à medida que nos afastamos da Linha do Equador, essa situação vai depender da estação do ano, já que no verão, nas áreas mais próximas dos polos, notamos a ocorrência de um período claro de até 24 horas (o “sol da meia noite”).

No interior das áreas polares, a diferença no tempo de insolação se intensifica ao máximo, pois cada um dos polos apresenta apenas um longo período claro e um longo período escuro por ano, durando cada um deles cerca de 6 meses.

O movimento de Translação

Translação é o movimento que a Terra realiza em torno do Sol criando uma órbita elíptica. A duração é de aproximadamente 365 dias, o que determina a duração do ano terrestre e as estações do ano.

Há quatro momentos específicos na translação da Terra que são utilizados para marcar a mudança de estações, o que significa, na verdade, a mudança no ângulo de incidência dos raios solares que trazem luz e calor para a superfície de um determinado lugar.

Dois desses momentos referem-se ao instante em que a Terra e o Sol estão em tal alinhamento que os raios solares incidem perpendicularmente ao plano da Linha do Equador; o que chamamos de Equinócio.

Os outros dois momentos, ao instante em que o alinhamento dos dois astros implica a incidência perpendicular em pontos com ângulos de 23º com o plano do Equador, correspondentes às linhas dos Trópicos de Câncer, para o norte, ou o Trópico Capricórnio, para o sul, o que conhecemos como Solstício.

As datas utilizadas na demarcação do início e do fim de cada estação do ano (21/03/; 21/06; 23/09; 21/12). A estação se inicia, verdadeiramente, quando a Terra e o Sol estão em tal posição que os raios solares incidem perpendicularmente ao Equador (primavera e outono), ou a um dos trópicos (verão e inverno).As datas utilizadas na demarcação do início e do fim de cada estação do ano (21/03/; 21/06; 23/09; 21/12). A estação se inicia, verdadeiramente, quando a Terra e o Sol estão em tal posição que os raios solares incidem perpendicularmente ao Equador (primavera e outono), ou a um dos trópicos (verão e inverno).

A translação é muito importante, pois é o movimento que a Terra faz ao se deslocar em torno do Sol, em uma órbita elíptica, no período de aproximadamente um ano. Esse movimento interfere diretamente na distribuição desigual de luz e calor; durante o ano, para cada ponto específico do planeta.

Afélio e Periélio

Por possuir um trajeto elíptico, o planeta encontra momentos em que se aproxima ou se afasta do sol, chamados periélio e afélio. É importante destacar que a alternância entre afélio e periélio interfere muito pouco nas variações térmicas observadas na atmosfera e na superfície terrestre.

afélio marca o máximo afastamento da Terra em relação ao Sol, quando a separação entre os dias astros atinge uma distância da ordem de 152 milhões de quilômetros. Já o periéliomarca a máxima aproximação entre o Sol e a Terra, a uma distância em torno de 149 milhões de quilômetros.


Exercícios

Exercício 1
(UCPEL)

A impressão que temos em nossa vida cotidiana é de que o planeta Terra está parado. Entretanto, a Terra realiza diversos movimentos no espaço. Os movimentos que mais afetam a vida na Terra são os de rotação e o de translação.

Sobre os movimentos da Terra no espaço, é correto afirmar que:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...