Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História Geral

Missões Jesuíticas

Daniel Zem Bernardes
Publicado por Daniel Zem Bernardes
Última atualização: 2/7/2019

Introdução

Dentro do contexto da descoberta do Novo Mundo, no século XVI, as missões jesuíticas foram expedições feitas com o objetivo de disseminar a cultura e a religião do Ocidente

Na América, as missões jesuíticas formaram diversos acampamentos em todo o continente, onde eram ensinados os valores cristãos ocidentais aos índios nativos.


Tendo muita importância na colonização, as missões jesuíticas serviram como um das justificativas para o estabelecimento das colônias, com a ideia da salvação espiritual do índio. 

Padre Antônio Vieira. Importante jesuíta no Brasil  

Para entendermos melhor, vamos voltar ao contexto das grande navegações e a descoberta do Novo Mundo.

As grande navegações

As grande navegações foram um fenômeno que ocorreu no final do século XV, feito pelas grande potências da época, destacando as ibéricas (Portugal e Espanha) e a Inglaterra. Ela foi motivada por buscas de novas rotas comerciais com o Oriente, já que com a queda do Império Bizantino em 1493, a navegação pelo Mediterrâneo passa a ser restrita aos árabes.

Assim, inicia-se uma busca por chegar até as Índias por outros meios, o que levou à descoberta do continente americano, o Novo Mundo.


Com a descoberta desse novo mundo, começa o processo de colonização das Américas.

Destaquemos aqui os primeiros contatos feitos por Portugal e Espanha, que ao chegar nas terras até então desconhecidas, tiveram posturas diferentes, pautadas no mesmo sentimento: a recusa do estranho.

Ao entrarem em contato com os nativos, estranhos e selvagens ao seus olhos, os ibéricos se colocam em uma posição de superioridade em relação a sua cultura e religião, passando a impor seus próprios ideias ao ditos “selvagens” do Novo Mundo.

Portugal tenta, de início, manter uma postura mais amistosa, através de acordo com os índios, como o escambo. Já a Espanha foi agressiva e sangrenta, promovendo um genocídio na América Espanhola. Pode-se dizer que isso se deu por conta de os espanhóis terem descoberto grandes reservas de ouro já nos primeiros contatos com a nova terra, diferente dos portugueses.

A colonização vai sendo necessária a medida que outros países começam também a invadir as novas terras, que, até então, tinham sido divididas apenas entre os países ibéricos.

Esses países também queriam as riquezas do Novo Mundo e começaram a se estabelecer na região, como foi o caso da França, que se estabeleceu por um período na costa brasileira, até ser expulsa por Portugal durante o processo de colonização.


É nesse contexto que surgem as missões jesuíticas, que vêm a exercer um papel importante na colonização.

As missões jesuíticas

As missões jesuíticas começam nas primeiras décadas do século XVI, a partir da criação da Companhia de Jesus, em 1534.

A Companhia de Jesus era uma ordem religiosa que tinha como objetivo a disseminação da cultura e religião católica pelo mundo. Ela surgiu em resposta às reformas religiosas de Lutero, que começou em 1517.

Assim, a Companhia de Jesus vai organizar e fomentar expedições de doutrinação religiosa durante o século XVI até o XVIII, que são as missões jesuíticas. Essa missões estiveram presentes na América e também na África.

Na América, as missões jesuíticas se iniciam por conta da denúncia de violência e abusos aos nativos. O papa passa a defender a salvação espiritual desse povo através do Catolicismo, o que leva ao aval das missões. Contudo, isso também serve como uma das justificativas da ocupação e colonização dessas terras, já que com as missões jesuíticas será imposto todo um modo cultural europeu nas tribos americanas.


No Brasil, as missões jesuíticas se iniciam em 1549, com o apoio do governador geral Tomé de Souza. Assim, começam os primeiros jesuíticos brasileiras, com nomes conhecidos até hoje, como os padres Manoel Nóbrega, José de Anchieta e Antônio Vieira.

Os padres possuíam treinamento militar, e isso era refletido nas rotinas rígidas de seus acampamentos, na qual era demandada muita disciplina, como veremos no próximo tópico.

As missões acabaram após a expulsão dos jesuítas em 1759 pelo Marquês de Pombal, por conta da sua influência e domínio da educação, além da sua autonomia própria, desvinculada do Estado de Portugal.

As características do acampamento

  • Eram comandados por padres missionários;
  • Tinham caráter autoritário, exigindo disciplina dos indígenas com uso de punições físicas caso as demandas não fossem cumpridas;
  • Seu objetivo principal era a catequização do índio, adaptando-o aos costumes religiosos, sociais e culturais da Europa;
  • Os índios, além de exercerem as suas tarefas religiosas, precisavam exercer trabalhos de mão de obra para sustentar o acampamento;
  • Dentro dos seus acampamentos, foram instituídos os primeiros projetos de educação que moldaram a base das primeiras escolas brasileiras. A educação no Brasil começa com o monopólio jesuíta e intrinsecamente ligada aos valores cristãos.

O negro e o índio

Diferentemente dos negros, os índios não eram amplamente escravizados. Isso se dava por conta das filosofias trazidas pelas missões jesuíticas, pautadas nas ideias de São Tomás de Aquino, na qual o negro encontraria sua salvação na servidão, o que justificaria o regime escravocrata.

Já o índio, poderia ser salvo pelo Catolicismo. Isso era defendido por jesuítas, como o Padre Antônio Vieira, que defendia essas ideias em seus sermões.

Mas não era apenas a filosofia religiosa a razão dessa prática. Havia um grande interesse econômico no tráfico negreiro, que rendia muitos lucros para Portugal.

Por sua vez, o índio também foi escravizado durante a colonização brasileira, mas com menor frequência, justamente por ser mal visto pela religião e por atrapalhar o tráfico negreiro. Em certa medida, também houve a escravização do índio que era rebelde e não cedia aos costumes dos acampamentos, durante os séculos XVI e XVII.

O índio acabava por ceder ao Catolicismo por conta da perda de sua força de resistência, pela morte de seu povo em conflitos e por doenças trazidas da Europa (como sarampo, gripe e varíola), além da escravização dos que se mostravam resistentes.


Exercícios

Exercício 1
(PUC-MG)

 No processo de colonização do Brasil (séculos XVI - XVIII), os jesuítas tiveram papel de destaque na difusão do Catolicismo. Sobre eles, é correto afirmar, exceto:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...