Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História Geral

Oriente próximo medieval: o Império Árabe e o Império Bizantino

Daniel Zem Bernardes
Publicado por Daniel Zem Bernardes
Última atualização: 14/8/2019

Introdução

O oriente próximo é a região onde floresceram as primeiras grandes civilizações. É o território que abrange a antiga Mesopotâmia, atual território do Iraque, Síria e Turquia.

Durante o decorrer dos séculos, nesta região, se desenvolveram civilizações complexas: durante o período antigo tivemos os Sumérios, Acádios, Assírios, entre outros. Já no período medieval, se destacaram o Império Árabe e o Império Bizantino, sobre os quais vamos tratar neste texto.

Vale ressaltar que, neste mesmo período, século V, na Europa, se iniciava a idade média, ainda retraída e isolada de outros povos, se sustentando a partir do sistema feudal.

Pois bem, vamos aos impérios Bizantino e Árabe.

O Império Bizantino (393 - 1453)

O Império Bizantino tem o seu início como uma província do grande Império Romano a partir da Tetrarquia, do imperador Diocleciano, que dividiu o império Romano em dois: ocidental e oriental.

O Império Romano do Ocidente cai mediante as invasões dos povos germânicos durante o século V, contudo, o Império Romano do Oriente prevalece e se desenvolve até a sua queda, em 1453, pelas mãos dos turcos otomanos. O antigo Império Romano do Oriente, assim, se torna o Império Bizantino, que vai se estender por um milênio.

Sua capital, Constantinopla, foi fundada pelo Imperador Constantino (306 - 377), que reunificou o Império Romano, revitalizou a antiga província romana de Bizâncio e transferiu a capital do Império para Constantinopla.

O Império Romano adquire sua verdadeira autonomia após a morte de Teodósio I, em 392, quando o seu território se dividiu definitivamente. Vale ressaltar que Teodósio foi o responsável por instaurar o cristianismo como religião oficial do Império Romano, já que esse era um dos traços mais importantes do Império Bizantino.

Dito isso, vamos às suas características principais:

  • Região geográfica: O império Bizantino estava erguido na divisa do mundo do Oriente e do mundo do Ocidente. Constantinopla se situava na passagem do mar mediterrâneo para o mar negro, onde hoje fica a cidade Istambul. O império Bizantino chegou a ter o controle do território de grande parte que cercava o mar negro e o mar mediterrâneo, inclusive sob a península itálica, isso durante o seu apogeu nas mão do imperador Justiniano (527-565).
  • Economia e sociedade: O Estado concentrava fortemente os seus poderes, sendo ele o dono de parte das terras e tendo o controle absoluto de leis. As terras no Império Bizantino eram divididas também entre a aristocracia, logo, não existiam pequenos proprietários de terras. Aqueles que trabalhavam nas terras eram camponeses livres e, em menor número, escravos. Contudo, mesmo com uma forte presença agrícola, essa atividade não era o fator principal da dinâmica econômica bizantina. Sua principal atividade era a comercial, devido à sua posição privilegiada, que mantinha sob o seu controle as grandes rotas comerciais. Por estas razões, as classes hegemônicas do Império Bizantino eram os comerciantes e a aristocracia local.
  • Cesaropapismo: O Império Bizantino tinha uma forte influência religiosa cristã. Seu Imperador era associado ao divino, visto como um Deus. Existia uma união do poder Estatal e do poder religioso e o Imperador detinha um controle até sobre a hierarquia religiosa.

Império Árabe e a expansão islâmica

A princípio, não existia uma formação unitária de um Império Árabe. Esse povo era dividido em diversos povoados, que, predominantemente, ocupavam desertos. Suas cidades eram, em geral, erguidas nos litorais e em oásis, contudo, existiam povos que ocupavam o deserto, chamado beduínos. Este vai ser o berço do Islão, que foi o elemento aglutinador do Império Árabe, que começou em torno da figura de seu profeta Maomé.

  • O islão e o profeta Maomé: A crença religiosa predominante na Arábia era politeísta idólatras. Esses povos faziam peregrinações para a Caaba, que era uma tenda situada próxima a Meca. Por conta das peregrinações, existia um forte fluxo comercial em Meca. Maomé começou a pregação do Islão em Meca, difundido a ideia de uma único deus, ou seja, de uma religião monoteísta, influenciada pelo cristianismo e pelo judaísmo. Com Isso, a elite de Meca, os coraixitas, realizam um atentado contra Maomé, que foge com os seus seguidores para a Iatreb, cidade que depois vai passar a ser conhecida como Medina. Em Iatreb, Maomé consegue o apoio da elite local, que queria o enfraquecimento de Meca e, assim, sua religião começa a crescer e a se difundir entre os povos árabes rapidamente.
  • A conversão islâmica: A conversão foi baseada de acordo com as necessidades dos árabes e o que o Islão oferecia. Os árabes rapidamente se identificaram com as crenças difundidas por Maomé, pois elas eram baseadas no que sua cultura viveu e vivia. Assim, sob o pretexto de um dos conceitos, o Jihad, que é a expansão da fé, os árabes islâmicos começaram a difundir o Islão por toda Arabia. Em determinado momento, toda a Arábia foi convertida ao Islão, até os Coraixitas. Nisso, se estabeleceu um Estado Teocrático e centralizado em uma política religiosa central, com ideais expansionistas de acordo com os dogmas islâmicos.

A expansão islâmica: Com um Império fortemente unificado, começa a expansão por todo o Oriente. Os Árabes conquistaram facilmente os territórios do Oriente e do Norte da África. Após isso, isso começaram a se expandir pelo Ocidente, onde enfrentaram maior resistência. Contudo, no século VIII, os árabes dominavam grande parte do Oriente e porções do Ocidente, como a maioria do território espanhol. A expansão islâmica só vai ser freada contra os francos, quando eles sofrem a derrota na batalha de Poitiers. Contudo, mesmo com a sua derrota e o fim de sua expansão, o Império Árabe já se encontrava estabelecido e enraizado nos territórios que conquistara, se tornando uma grande força durante a idade média. 


Exercícios

Exercício 1
(Quero Bolsa)

Qual foi a origem do Império Bizantino?

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...