Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Literatura

Alcântara Machado

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 13/3/2019

Introdução

Antônio Castilho de Alcântara Machado d’Oliveira (1901-1935) é um escritor brasileiro da primeira geração do Modernismo. O autor nasceu em uma família paulistana tradicional que contava com dois professores da Faculdade de Direito de São Paulo.

Cursou Direito na faculdade, e, ainda durante o curso, fez jornalismo literário e também crônica teatral. Com sua vinculação ao jornalismo, acabou por, mesmo depois de formado, não seguir carreira como advogado.

Sua primeira obra, intitulada “Pathé Baby”, formada por crônicas, que teve o prefácio assinado por Oswald de Andrade, publicada no ano de 1926, é resultado de sua viagem à Europa.

Alcântara Machado foi ativo, também, em suas colaborações para revistas do movimento modernista. Ele escreveu para as revistas “Terra Roxa e Outras Terras”, “Revista de Antropofagia” e “Revista Nova”.

obra de referência de sua produção literária é “Brás, Bexiga e Barra Funda”, obra que reúne contos citadinos, em que a presença do imigrante, principalmente o italiano, é contínua.

Na década de 1930, passou a se envolver de forma mais intensa com a política. Lutou em 1932 pela Constituição, e entre 1932 e 1935 representou seu estado na Assembleia Nacional no Rio de Janeiro.

Faleceu muito jovem, com apenas 34 anos, interrompendo sua carreira política e literária.

Modernismo

A primeira geração do modernismo é caracterizada, de modo geral, pelo desejo de ruptura com a estética vigente até o momento. Essa ruptura não era simplesmente temática, mas também formal.

Na poesia, os versos brancos - ou seja, sem rimas - e livres - isto é, sem uma métrica regular -, foram amplamente explorados pelos autores da época, mas a renovação formal, ou ainda, estrutural da prosa parecia um pouco mais complexa.

Embora muitos romances tenham conseguido inovações significativas - a exemplo de Macunaíma, de autoria de Mário de Andrade -, que dissolveram a noção de tempo e espaço, a irreverência modernista em textos em prosa curtos, como contos e crônicas, foi primeiro alcançada por Alcântara Machado.

Em relação à temática, Alcântara Machado foi o escritor responsável por incluir os imigrantes na literatura. Nessa inserção, o autor conseguiu identificar que a chegada dos estrangeiros – e sobretudo dos italianos – produziu alterações nos costumes da sociedade e até mesmo, como resultado dos novos conteúdos trazidos por eles, uma nova fala.

Obras

A produção literária de Alcântara Machado está longe de ser das mais volumosas entre os autores modernistas. Além de se dedicar aos gêneros curtos da prosa, sua morte precoce interrompeu sua carreira na literatura de forma abrupta.

Veja a seguir, em ordem cronológica, suas obras:

  • Pathé Baby, (1926)
  • Brás, Bexiga e Barra Funda, (1927)
  • Laranja da China, (1928)
  • Anchieta na Capitania de São Vicente, (1928)
  • Mana Maria (romance inacabado)
  • Cavaquinho e Saxofone, (1940)

Brás, Bexiga e Barra Funda 

A obra “Brás, Bexiga e Barra Funda” é uma reunião de 11 contos que se passam em um ambiente citadino, isto é, urbano. Nesses contos, pode-se perceber a presença contínua do imigrante, sobretudo, do imigrante italiano.

O imigrante italiano como personagem não foi desenvolvido com grande profundidade. De forma geral, ele era visto como ambicioso, sendo capaz até mesmo de tentar competir com as famílias tradicionais da cidade – que estavam em declínio –, o que ajudava a conferir-lhe um caráter de petulância.

O título da obra remete aos bairros da cidade de São Paulo em que a influência italiana foi notada de maneira mais impactante. É a partir da vivência desses bairros que o autor nos apresenta não apenas os imigrantes, mas as mudanças ocorridas por conta de sua chegada na própria dinâmica social.

A incorporação de novos costumes e a mudança na fala, dando origem ao chamado “português macarrônico”, que se apropriava de elementos próprios do italiano, são exemplos que podem ser vistos nos contos que formam a mais conhecida obra de Alcântara Machado.


Exercícios

Exercício 1
(Quero Bolsa)

Dentre os escritores do movimento modernista, Alcântara Machado foi o que mais conseguiu integrar à literatura a figura do imigrante. De que imigrante o autor mais se ocupou em sua obra?

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...