Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Literatura

Jorge Amado

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 13/1/2019

Introdução

Jorge Amado (1912-2001) é um escritor brasileiro pertencente à segunda geração modernista. É, sem dúvidas, o autor mais popular do Modernismo brasileiro.

Os números de sua obra impressionam: ele escreveu mais de 30 romances, que foram traduzidos para 48 idiomas e foram publicados em 60 países. Em números absolutos, o autor chegou a vender 20 milhões de exemplares, quantidade notável.

Sua vida profissional foi dedicada ao ofício de escritor, e exerceu outra função apenas quando foi eleito, pelo Partido Comunista, deputado. A carreira política, entretanto, durou pouco. Depois de dois anos de mandato, com o partido na ilegalidade, Jorge Amado sofreu perseguições políticas e se exilou na Argentina.

Nascido no estado da Bahia, que serve também de cenário para suas obras, o autor buscou mostrar, em seus romances, os problemas sociais que via na sociedade, o que o levava a analisar, sobretudo, as camadas sociais mais fragilizadas, marginalizadas.

Abordando desde o ciclo econômico do cacau na Bahia até questão dos menores abandonados e passando por temas como a seca, o cangaço e o fanatismo religioso, Jorge Amado consagrou-se como o autor nordestino que mais diversificou os assuntos tratados em suas obras.

linguagem poética, mas próxima da coloquialidade do povo, ajudou o autor no objetivo de alcançar o maior público de leitores possível. Essa popularidade se refletiu nas inúmeras adaptações de suas obras, especialmente para a televisão. É o caso de “Tieta do agreste”, “Gabriela, cravo e canela” e “Capitães da areia”, romances que ganharam versões na dramaturgia, seja no cinema ou em forma de novelas.

Modernismo

A obra de Jorge Amado é classificada como representante da segunda geração do Modernismo no Brasil.

Essa geração, que demonstrava uma preocupação com as questões sociais da época em que vivia e, simultaneamente, trabalhava a ideia do regionalismo, teve em Jorge Amado o representante mais diversificado em relação aos temas trabalhados em seus romances.

Se a luta de classes nas terras cacaueiras e os mandos e desmandos da política dos coronéis são o centro de suas obras, no chamado Ciclo do cacau, como no romance “Cacau”, há a reflexão sobre a vida dos menores abandonados, como em seu célebre “Capitães da areia”.

Principais obras

Devido a sua grande produção e diversidade de temas, a obra de Jorge Amado costuma ser dividida, na historiografia literária, em alguns grupos:

Romances proletários: são romances que se preocupam, sobretudo, em relatar como é a vida urbana em Salvador, capital da Bahia.

  • O país do carnaval (1931)
  • Suor (1934)
  • Capitães de Areia (1937)

Ciclo do cacau: nessas obras, há um foco na exploração do trabalhador rural nas fazendas produtoras de cacau.

  • Cacau (1933)
  • Terras do sem-fim (1942)
  • São Jorge dos Ilhéus (1944)

Depoimentos líricos e crônicas de costumes: esse grupo de obras estende-se até as últimas produções do autor.

  • Jubiabá (1935)
  • Mar morto (1936)
  • Gabriela, cravo e canela (1958)

Capitães de areia

O romance “Capitães de areia”, publicado em 1937, tem como temática central a vida de um grupo de menores abandonados que vivem nas ruas de Salvador. O grupo é liderado por Pedro Bala, cujo pai, grevista, fora morto no cais.

O grupo mora em um trapiche abandonado em uma praia e vive de contravenções e pequenos crimes, como furtos. Esse grupo, apresentado no início do romance por uma série de reportagens e notícias, é conhecido como “capitães da areia”.

Não há um protagonista único no romance. Vários integrantes do grupo aparecem em evidência, formando o que se pode chamar de um protagonista coletivo. Sem-Pernas, Professor, Pirulito, Gato, Volta Seca, e até mesmo Dora, a única menina que compõe o grupo, são personagens que ganham destaque na obra.


Exercícios

Exercício 1
(UFPE)

Os comentários a seguir foram publicados na imprensa por ocasião da morte de um romancista brasileiro famoso. Analise-os.

1. "Mais do que qualquer outro autor, ele deixou um legado literário, detentor de enorme carisma. Suas tramas parecem puxar um prazeroso fio condutor de imagens que remetem às praias, ladeiras e paisagem humana, gente, mitos africanos e sabores de seu estado natal." (Schneider Carpegiani /JC)

2. "Apesar de estar o autor situado dentro do Romance Regional de 30, esse gênero não o limita, pois é um enorme guarda-chuva, abarcando várias facções. Diferente dos demais autores desta fase, suas narrativas trazem uma mínima tensão entre mundo e personagem. Estes se resolvem bem, sabendo adaptar-se às situações." (Lourival de Holanda / UFPE)

3. "Quem nasceu primeiro, a mulher brasileira, tal como é divulgada, ou essa imagem retratada em vários personagens desse criador admirado pelas suas criaturas adoráveis, sensuais, brejeiras, que viraram mulheres-símbolos de uma nação cuja variedade racial é a maior característica?" (Flávia de Gusmão /JC)

O autor em questão é:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...