Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Literatura

Lucíola

Alanis Zambrini
Publicado por Alanis Zambrini
Última atualização: 9/1/2019

Introdução

Lucíola” é um romance escrito por José de Alencar e publicado em 1862. Com este livro, o autor inicia a sua série “Perfis de Mulheres”, juntamente com os livros “Diva” e “Senhora”, que traz personagens femininas, com antagonismos, contradições e conflitos psicológicos (uma característica considerada por alguns críticos como pré-realista).

Além disso, “Lucíola” pertence à categoria de romances urbanos do autor e faz parte da corrente do romantismo, por sua escrita e por sua temática. Outro aspecto importante da obra é a influência que ela sofreu do romance francês “A Dama das Camélias”, escrito por Alexandre Dumas Filho, o que fica claro pelas semelhanças entre o enredo dos dois livros.

Resumo

“Lucíola” é um livro narrado em primeira pessoa por Paulo, que também é personagem do livro, por meio de cartas que ele manda para G. M., as quais nós temos acesso e podemos ler. O romance se passa no Rio de Janeiro do século XIX, quando Paulo tem 25 anos e acabou de chegar de Olinda.

No dia em que chega na capital, o rapaz esbarra em Lúcia, se apaixonando à primeira vista pela moça, que para ele era angelical e encantadora. Porém, quando reencontra a moça na Festa da Glória, tem uma conversa com seu amigo , que apresenta a moça como sendo uma cortesã (uma prostituta) que havia sido amante dele.

Paulo fica encantado com a moça mesmo depois de descobrir que ela era uma prostituta, e descobre onde a moça mora, passando a visitar Lúcia constantemente. Paulo e Lúcia acabam dormindo juntos, o que faz com que a moça despreze o amor do rapaz, pois a relação dos dois era embasada em algo somente carnal e não em sentimento.

Porém, depois de um tempo, Lúcia decide mudar-se para uma casa mais simples e nessa parte de “Lucíola” podemos ver uma mudança nos personagens: Paulo perde a sua inocência e ingenuidade, enquanto Lúcia passa a se “purificar” de seus “vícios”.

Em meio a isso, Lúcia começa a ter um envolvimento emocional com Paulo, e decide contar para ele sua história de vida: seu verdadeiro nome era Maria da Glória e ela se prostituiu pela primeira vez quando tinha 14 anos, para poder comprar remédios para a sua família, que estava sofrendo com febre amarela. Quando seu pai descobriu o ocorrido, expulsou-a de casa, e nesse momento, Maria resolveu fingir sua própria morte e assumir o nome Lúcia (nome de uma amiga sua que havia morrido).

Depois de ter contado sua história, Lúcia começa a se aproximar cada vez mais de Paulo, rejeitando outros homens e ficando apenas com ele. Com isso, ela acaba engravidando do rapaz, porém fica muito doente, e acreditava que estava assim porque não era pura.

Vendo que sua doença estava piorando, Lúcia confessa seu amor por Paulo e pede para ele que se case com sua irmã, Ana, que havia começado a morar com os dois havia pouco tempo. O rapaz recusa e pede para a moça que aborte seu filho para que viva, porém, Lúcia rejeita o pedido de aborto e acaba morrendo grávida.

Depois disso, Paulo cria Ana como se fosse sua filha, e após seis anos, casa-se com ela. Porém, seu casamento não é feliz, pois ele permanece em luto por Lúcia, a única mulher que amou em toda a sua vida.

Cortesã: Vício ou Virtude?

Durante “Lucíola” vemos uma certa ambiguidade e um conflito sobre a visão do que é ser uma cortesã. Com o passar do enredo, há uma purificação de Lúcia, que passa a ser uma heroína a partir de seu amor por Paulo. 

Além disso, vemos uma crítica moral presente na obra, pois Paulo vê Lúcia como uma mulher angelical, enquanto as outras pessoas a olham com preconceito e pensam que ela é “impura”.

Personagens Principais

Paulo

Narrador e protagonista de “Lucíola”, é um rapaz inocente e ingênuo que muda de Olinda para o Rio de Janeiro. Acaba se apaixonando por Lúcia e a engravida. Quando sua amada morre, casa-se com Ana, mas nunca esquece Lúcia, e permanece em luto por sua morte.

Lúcia (Maria da Glória)

Cortesã que assumiu o nome de Lúcia após ter sido expulsa de casa, se apaixona por Paulo e morre grávida de seu filho. É protagonista e heroína do romance.

Amigo de infância de Paulo e ex-amante de Lúcia, que apresenta os dois na Festa da Glória. É o típico homem burguês, que tem preconceitos contra Lúcia e só pensa em aparências e dinheiro.

Ana

Irmã mais nova de Lúcia. Quando a cortesã morre, fica sob responsabilidade de Paulo, com quem casa depois de seis anos.


Exercícios

Exercício 1
(UFLA)

De acordo com a leitura da obra Lucíola, de José de Alencar, julgue as afirmativas e, a seguir, marque a alternativa CORRETA.

I - Há, em Lucíola, um clima de sensualidade constante, combinado com o ardor e sofrimento, bem no clima da literatura romântica que predominava na segunda metade do século XIX.

II - O romance entre os protagonistas, Lúcia e Paulo, “sacode”a Corte e provoca um excitado burburinho na sociedade. De um lado, a mulher que, sendo de todos, jurava não se prender a nenhum homem; de outro, o homem em dúvida entre o amor e o preconceito.

III - O foco narrativo é em 3ª pessoa; o narrador-observador não participa da história; com isso, há um forte apelo à imaginação do leitor.

IV - Em Lucíola, o amor não resiste às barreiras sociais e morais. Assim é o romance da bela Lúcia, a mais rica e cobiçada cortesã do Rio de Janeiro, e Paulo, um jovem modesto e frágil.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...