Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Ironia

Caroline Fazio
Publicado por Caroline Fazio
Última atualização: 5/3/2019

Introdução


A ironia é uma figura de linguagem por meio da qual se enuncia algo que é o oposto ao que se quer dizer. Podemos considerá-la implícita, pois para saber quando essa figura de linguagem está sendo empregada é necessário observar o contexto no qual a frase ou expressão é enunciada ou escrita e, a partir da análise da situação, interpretar o que ela quer dizer. 

Esse recurso estilístico tem um certo tipo de humor característico, utilizado para enfatizar uma opinião crítica. Geralmente, a ironia está ligada a uma quebra de expectativa, pois o seu sentido é justamente o contrário do que foi dito. Ela aparece, principalmente, em expressões cujo objetivo é fazer críticas, gozar de alguma situação ou pessoa, fazer denúncias. 

É importante que se reconheça as diferenças entre ironia e eufemismo, outra figura de linguagem que, em certas ocasiões, pode assumir um tom humorístico, mas nunca de forma debochada.

Exemplos de eufemismo

  • “Ele partiu dessa para melhor”.
  • “Ele é uma pessoa desprovida de beleza”.

Podemos, ainda, fazer uma diferenciação entre ironia e sarcasmo, já que são duas figuras de linguagem que também podem ser confundidas. O sarcasmo pode ser expressado por meio de palavras e gestos, como uma risada. Ele é considerado um tipo de ironia mais ácida, tendo como objetivo zombar de uma maneira mais ofensiva, por possuir um humor mais perverso. 

Exemplos de sarcasmo

  • “Eu nunca esqueço um rosto, mas no seu caso terei o maior prazer em abrir uma exceção”. (Groucho Marx)
  • “Quando alguém não consegue rir de si mesmo, é hora dos outros rirem dele”.
  • “Deus inventou o café para que logo cedo eu consiga aturar minha vida”.

Exemplos de ironia 

Em todos os exemplos abaixo podemos notar que, no final, sempre há uma quebra de expectativa, transformando os trechos, que pareciam ter um valor positivo, em críticas negativas. 

Na literatura

“Moça linda, bem tratada,

Três séculos de família,

Burra como uma porta:

Um amor!”

(Mário de Andrade)

“Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis”

(Machado de Assis)

“A excelente dona Inácia era mestra na arte de judiar crianças”

(Monteiro Lobato)

“Um sábio declarou a O Jornal que ainda falta

muito para atingirmos um nível razoável  de cultura.

Mas até lá, felizmente, estarei morto”

(Carlos Drummond de Andrade)

Em letras de música

“Vamos celebrar

A estupidez humana

A estupidez de todas as nações”

(Legião Urbana)

“A gente faz carro

E não sabe guiar

A gente faz trilho

E não tem trem pra botar”

(Ultraje a rigor)

"Manhê! Tirei um dez na prova 

Me dei bem, tirei um cem 

e eu quero ver quem me reprova 

Decorei toda lição

Não errei nenhuma questão 

Não aprendi nada de bom

Mas tirei dez (boa filhão!)"

(Gabriel Pensador)

Em frases

“Ele estudou tanto que tirou zero na prova”

“Ele correu tão rápido quanto uma tartaruga”

“Parabéns pelo ótimo serviço!” (quando alguém faz algo errado no trabalho)

“Às vezes sinto que sou igual estrela de cinema, afinal são tantas pessoas preocupadas com a minha vida!”

Referências

Gramática: Aprender e praticar. Mauro Ferreira.


Exercícios

Exercício 1
((ENEM/2013))

(CURY, C. Disponível em: http://tirasnacionais.blogspot.com. Acesso em: 13 nov. 2011. (Foto: Reprodução)

A tirinha denota a postura assumida por seu produtor frente ao uso social da tecnologia para fins de interação e de informação. Tal posicionamento é expresso, de forma argumentativa, por meio de uma atitude:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...