Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Metonímia

Caroline Fazio
Publicado por Caroline Fazio
Última atualização: 9/5/2019

Introdução

Metonímia é uma figura de linguagem em que há a substituição de uma palavra por outra, quando entre ambas existe uma proximidade de sentidos.

Esse recurso estilístico permite que, diferentemente do pleonasmo, tanto na língua oral quanto na escrita, não haja repetições de um mesmo termo, fazendo com que fala e texto fiquem mais fluídos. 

Temos, ainda, um tipo especial de metonímia chamada sinédoque, na qual a palavra que indica o ser como um todo é substituída por outra que indica somente parte dele. 

Exemplo: 

  • “Quero trabalhar e morar embaixo do meu próprio teto” (teto [parte] → casa [todo])

Metonímia x Metáfora

É importante prestar atenção ao analisar textos para não confundir metonímia com metáfora, pois esse tipo de confusão por vezes acaba ocorrendo.

Para não ter esse problema na hora de identificá-las, é fundamental saber que a metáfora é uma figura de linguagem em que ocorre a associação de ideias. Ela é um recurso no qual acontece o emprego de uma palavra com um sentido diferente do usual, a partir de uma comparação subentendida. Já a metonímia, é a troca de palavras que têm uma certa relação de contiguidade (proximidade) de sentidos. 

Exemplos:

Metáfora

  • “Aquela menina é uma flor de pessoa”

Aqui, ‘menina’ está sendo comparada às características da ‘flor’ (meiga, bonita, delicada…). Nessa frase, há uma transferência de significado de um termo para o outro, fazendo com que essas duas palavras, que originalmente não têm proximidades semânticas, se relacionem a partir desse recurso de comparação subentendida.

Metonímia

  • “Juntos, eles beberam mais de dez latas de cerveja”

Neste exemplo, podemos perceber que, diferentemente da metáfora, já existe uma relação de sentidos entre os termos, em que ‘lata’ (continente / recipiente) relaciona-se com ‘cerveja’ (conteúdo). Assim, a palavra ‘lata’ assume o sentido de ‘cerveja’, não sendo então uma comparação mental e sim a associação entre as duas expressões. 

Tipos de metonímia

Abaixo, temos as diferentes relações de substituições que são recursos dessa figura de linguagem:

  • Matéria por objeto: “Ela ganhou um diamante de noivado” (‘diamante’ por anel de diamante)
  • Parte pelo todo (sinédoque): “Meu tio tem muitas cabeças de gado” (‘cabeças de gado’ ao invés de gados)
  • Pessoa pela coisa / Autor pela obra: “Terminei de ler Guimarães Rosa” (‘Guimarães Rosa’ ao invés de a obra de Guimarães Rosa)
  • Morador por moradia: “Fui na minha irmã” (‘minha irmã’ ao invés de casa da minha irmã)
  • Continente pelo conteúdo: “Comeu o pacote inteiro de biscoito” (‘o pacote’ ao invés de todos os biscoitos do pacote)
  • Consequência por causa: “Respeite minhas rugas/meus cabelos brancos” (‘rugas/cabelos brancos’ ao invés de velhice)
  • Marca pelo produto: “Vá ao mercado e compre um OMO” (‘OMO’ ao invés de sabão em pó da marca OMO)
  • Singular pelo plural: “Nesse país, o artista é desvalorizado” (‘o artista’ referenciando o todo - os artistas)
  • Instrumento por quem o usa: “As mais novas vozes do Brasil” (‘vozes’ ao invés de cantores/intérpretes)
  • Símbolo por simbolizado: “A coroa inglesa” (‘coroa inglesa’ ao invés de governo monárquico inglês)

Exemplos de metonímia na literatura

  • E o médico veio de Chevrolé (Oswald de Andrade)
    ‘Chevrolé’ por carro da marca Chevrolé.
  • Entretanto a cidade, que durante uns dois ou três dias parecia nos haver esquecido, voltava subitamente a atacar. (Rubem Braga)
    ‘A cidade’ por moradores da cidade.
  • A nuvem carregada, espanto do marujo (Victor Hugo)
    ‘A nuvem’ ao invés de ‘as nuvens’. 

Exemplos de metonímia em músicas

  • Devolva o Neruda que você tomou e nunca leu (Chico Buarque)
    ‘Neruda’ ao invés de o livro ou a obra de Neruda.
  • (...) Onde queres Leblon, sou Pernambuco / E onde queres eunuco, garanhão / Onde queres o sim e o não, talvez (...) (Caetano Veloso)
    ‘Leblon’ ao invés de luxo, sofisticado, e ‘Pernambuco’ ao invés de simples, rústico. ‘Eunuco’ ao invés de impotente, frágil, e ‘garanhão’ ao invés de viril, potente. ‘Sim’ e ‘não’ ao invés de decidido, ‘talvez’ ao invés de indeciso.
  • Nas favelas, no Senado / Sujeira pra todo lado / Ninguém respeita a Constituição / Mas todos acreditam no futuro da nação (Legião Urbana)
    ‘Sujeira’ ao invés de corrupção.

Referências

Gramática - Mauro Ferreira

https://www.figurasdelinguagem.com/metonimia/

https://www.normaculta.com.br/metonimia/


Exercícios

Exercício 1
(ITA/2002)

Assinale a figura de linguagem predominante no seguinte trecho:

“A engenharia brasileira está agindo rápido para combater a crise de energia”.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...