Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Orações subordinadas adjetivas

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 23/7/2019

Introdução

As orações subordinadas adjetivas exercem a função sintática própria ao adjetivo, isto é, de adjunto adnominal. Essas orações aparecem, geralmente, introduzidas por pronomes relativos (que, onde, quem, quanto, cujo, etc).

No entanto, é necessário ficar atento, pois nem sempre elas são relativas. Elas podem ser introduzidas, também, por pronomes indefinidos. Quando isso acontece, diz-se que são orações justapostas.

Classificação das orações subordinadas adjetivas

As orações subordinadas adjetivas são classificadas em explicativas e restritivas. As explicativas aparecem entre vírgulas e apresentam uma explicação acerca de seu antecedente. As restritivas, por sua vez, não aparecem entre vírgulas e delimitam o antecedente a que se referem. Veja um exemplo:

O homem, que trabalha, tem valor. → explicativa

O homem que trabalha tem valor. → restritiva

Perceba que, embora sejam bastante parecidas, os dois períodos acima apresentam sentidos muito diferentes. No primeiro, a oração entre vírgulas (que trabalha) é uma explicação referente a um termo antecedente. No caso, refere-se ao substantivo homem. Por exercer essa função, dizemos que se trata de uma oração subordinada adjetiva explicativa em relação à oração principal O homem tem valor.

No segundo período, por aparecer sem vírgulas, a oração que trabalha ganha um novo sentido: o de restringir, especificar o sentido do substantivo antecedente, que continua sendo homem. Aqui, o sentido do período composto torna-se: apenas tem valor o homem que trabalha - diferentemente do que ocorria na primeira oração. Assim, a classificação dessa oração subordinada é adjetiva restritiva.

Veja mais um exemplo:

O homem, que canta, é mais feliz.

O homem que canta é mais feliz.

Analisando o primeiro período, tem-se que todo homem que canta é feliz, pois, entre vírgulas, há uma oração subordinada adjetiva explicativa. Por outro lado, no segundo período, tem-se que somente o homem que canta é feliz, ou seja, há uma especificação, uma determinação acerca de qual homem se está falando.

Pronomes relativos e suas funções sintáticas

QUE

O uso desse pronome relativo que é bastante amplo. Ele pode referir-se tanto a uma pessoa quanto a uma coisa. Assim, ele pode desempenhar diversas funções sintáticas.

  • Sujeito

Ex.: Não concordo com as coisas que você diz.

  • Objeto direto

Ex.: Onde está o caderno que meu irmão comprou?

  • Objeto indireto

Ex.: Esses são os alunos de que falei mais cedo.

QUEM

O pronome quem se refere a pessoas ou a coisas personificadas, ou seja, as quais se atribua característica humana. Além disso, ele vem sempre precedido de preposição (podendo ser a, de, por etc). Por conta dessa característica, as funções sintáticas por ele exercidas são aquelas marcadas pela presença de preposição.

  • Objeto indireto

Ex.: Meu irmão de quem sempre cuidei foi morar no exterior.

  • Complemento nominal

Ex.: Encontrei a moça por quem fui apaixonado.

  • Agente da passiva

Ex.: Encontram os professores por quem seriam avaliados.

  • Adjunto adverbial (de companhia)

Ex.: Quero saber quem é o rapaz com quem você foi à festa.

CUJO(S), CUJA(S)

Esses pronomes estabelecem relação de posse com os antecedentes aos quais se referem e cumprem papel de adjunto adnominal. Em relação ao seu uso, é importante lembrar que esses pronomes não admitem artigos definidos (o, os, a, as) nem antes, nem depois de si.

  • Ex.: Aquele homem cuja casa foi demolida partiu.

ONDE (= EM QUE)

Sintaticamente, funciona como adjunto adverbial de lugar.

  • Ex.: Morava longe da fazenda onde crescera.

QUANTO

É considerado pronome relativo quando vem precedido do pronome indefinido tudo. Nesse caso, faz papel de sujeito.

  • Ex.: Salvou tudo quanto pode da enchente.

COMO (caso especial)

Por vezes, a palavra como é empregada como pronome relativo. Nesse caso, ele apresenta função sintática de adjunto adverbial de modo.

  • Ex.: Não sei como você conseguiu passar por essa situação.

Exercícios

Exercício 1
(MACKENZIE)

No período Feliz é o pai cujos filhos são ajuizados, a oração destacada é

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...