Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Sintaxe

Caroline Fazio
Publicado por Caroline Fazio
Última atualização: 2/10/2019

Introdução

Sintaxe é uma área da gramática que estuda as regras que definem a estrutura e organização das orações, bem como o sentido dos seus elementos (função sintática). Toda língua possui um léxico que define as regras que dizem se uma palavra é válida para essa mesma língua. No entanto, além disso, as palavras também assumem papéis sintáticos bem definidos, como: verbo, sujeito, adjetivo, entre outros.

A sintaxe estuda as regras que definem como esses diferentes papéis devem estar dispostos nas orações. Um exemplo seria uma regra de que o verbo deve vir sempre depois de um sujeito, e não o contrário. Assim, apesar das palavras “eu” e “vou” serem ambas parte do léxico válido do português, elas só formariam uma oração sintaticamente válida, seguindo essa regra, se dispostas da forma: “eu vou”. Não seria sintaticamente válida, no entanto, na forma: “vou eu”. 

Note que, mesmo sendo compostas das mesmas palavras lexicalmente válidas do português, as frases a seguir não estão todas corretas ou fazem sentido:

  • Meu professor está cheio de obrigações.
  • Está cheio, meu professor, de obrigações.
  • Obrigações, meu professor, está cheio de.
  • Meu professor cheio está obrigações de.
  • De, meu professor, cheio está obrigações.

A posição e relação entre as palavras também é importante, ou seja, a sintaxe nos impede de organizar palavras válidas de uma língua de forma aleatória.

As três organizações básicas de palavras na sintaxe portuguesa são: a oração, que contém um verbo ou locução verbal, a frase, um conjunto de palavras que se combinam podendo ter uma ou mais orações, e o período, que é uma frase organizada com várias orações.  

Dentro dessas organizações básicas, existem elementos com funções específicas, porém, suas funções sintáticas podem variar dependendo da relação com palavras próximas e da posição das palavras.

Funções sintáticas

Diferentes elementos na oração possuem diferentes funções sintáticas. Enquanto a classe gramatical de uma palavra pode ser definida morfologicamente, a função sintática depende da sua posição e relação com outros elementos da oração.

Exemplos:

Hoje, eu emprestei o celular ao meu pai.

  • Sujeito: eu
  • Predicado: emprestei o celular ao meu pai 
  • Objeto direto: o celular
  • Objeto indireto: ao meu pai
  • Adjunto adverbial: hoje
  • Adjunto adnominal: o, meu

O computador foi formatado pelo Luís, um menino inteligente.

  • Sujeito: o computador
  • Predicado: foi formatado pelo Luís
  • Agente da passiva: Luís
  • Aposto: um menino inteligente

Meu professor está cheio de obrigações.

  • Sujeito: meu professor
  • Predicado: está cheio de obrigações
  • Predicativodo sujeito: cheio
  • Complementonominal: obrigações

Ele comeu o frango.

  • Sujeito: Ele
  • Predicado: comeu o frango
  • Objeto direto: o frango
  • Adjunto adnominal: o

Ontem, o aluno entregou um caderno ao Pedro.

  • Sujeito: o aluno
  • Predicado: entregou um caderno ao Pedro
  • Objeto direto: um caderno
  • Objeto indireto: ao Pedro
  • Adjunto adverbial: Ontem
  • Adjunto adnominal: o, um

As possíveis funções sintáticas existentes no português se dividem entre essenciaisintegrantesacessóriosvocativo.

Essenciais da oração

  • Sujeito: que se divide em simples, composto, determinado, indeterminado e sem sujeito;
  • Predicado: que, por sua vez, se divide em verbal (transitivo direto, indireto, direto e indireto e verbo intransitivo), nominal (verbo de ligação, predicado do sujeito e do objeto) e verbo-nominal.

Integrantes da oração:

  • Complemento verbal: objeto direto, que se divide em pleonástico e interno / objeto indireto, que pode ser pleonástico;
  • Predicativo do sujeito;
  • Predicativo do objeto;
  • Complemento nominal;
  • Agente da passiva.

Acessórios da oração:

  • Adjunto adnominal;
  • Adjunto adverbial;
  • Aposto.

E, por fim, vocativo.

Note que diferentes classes gramaticais podem exercer determinada função sintática. Por exemplo, o sujeito pode ser exercido por um substantivo, pronome ou numeral, enquanto um predicado pode ser exercido por um verbo, substantivo, adjetivo, pronome ou numeral.


Exercícios

Exercício 1
(PUC-SP/2005)

Observe o enunciado a seguir:

Em Goiânia o folião Cândido Teixeira de Lima brincava fantasiado de Papa Paulo VI e provava no salão que não é tão cândido assim, pois aproveitava o mote da marcha Máscara Negra e beijava tudo que era mulher que passasse dando sopa.

As orações sublinhadas, em relação às anteriores, indicam, respectivamente, a idéia de:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...