Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
77d3618ff415044f19bb19338727d71e69001001 F195eea9d588d50316253182952267046a5964fe
Profissões

Mulheres têm 13% menos chance de terem currículos visualizados, diz LinkedIn

por Mathias Sallit em 18/04/19 510 visualizações

Mulheres têm 13% menos chances do que homens de terem seus perfis vistos por recrutadores ao se candidatarem a uma vaga de emprego. É o que apontou o estudo "Informe de Percepção de Gênero", realizado pelo LinkedIn.

A conclusão foi feita com base nos dados de interações entre empresas e candidatos interessados em vagas disponibilizadas na rede social, assim como informações de profissionais que foram contratados por meio de processos seletivos publicados no LinkedIn. O site conta com mais de 640 milhões de usuários espalhados por 200 países.


Os números mostram que os recrutadores tendem a abrir currículos e perfis de mulheres candidatas às vagas com uma frequência 13% menor que de homens. Segundo o estudo, candidatas do sexo feminino são mais seletivas na hora de postular a um emprego: se inscrevem em 16% menos vagas abertas que os homens.

Apesar disso, o levantamento também identificou que, ao se inserirem no processo seletivo, as mulheres possuem 16% mais chances de serem selecionadas. Isso acontece por, geralmente, possuírem o perfil exigido para ocupar a função na empresa contratante.

Mulheres são mais seletivas na hora de aplicar à vaga

E por que o perfil bate assim? Alguns anos atrás, a gigante norte-americana de tecnologia, HP, decidiu fazer um estudo para entender a razão de menos mulheres ocuparem cargos de gerência na empresa.

A pesquisa mostrou que as mulheres da companhia se candidatam a uma promoção apenas quando acreditam cumprir 100% dos requisitos do cargo, enquanto homens aplicam quando 60% do perfil bate com a função.

Por isso, o estudo do LinkedIn aponta que as mulheres enviam seus currículos 16% menos que homens buscando um emprego. "Claro, vai ser benéfico se ela encaixa 100% nos requisitos. Mas também acho que elas possam se arriscar mais", sugere a recrutadora de tecnologia Nathalia Fiji.

"Cumprindo 70% dos requisitos eu já seguiria com uma candidata no processo seletivo. Muitas vezes as empresas constroem um job description (descrição da vaga) um pouco fora da realidade do mercado e que vai ser muito difícil achar uma pessoa 100%", explica a recrutadora.

Quando se candidatam e participam do processo seletivo, as mulheres possuem 16% mais chances de serem contratadas, pois costumam atender às exigências do cargo. Repercutindo a pesquisa da HP, a revista Forbes ainda dá o conselho: mulheres precisam ter mais confiança em si mesmas.

Elas buscam menos referências profissionais


Muito relevante para as empresas ao buscarem novos funcionários, referências de outras experiências profissionais podem fazer a diferença para recrutadores na hora da contratação. Mas, segundo o LinkedIn, mulheres estão 26% menos propensas a pedir uma referência para apresentarem em um processo seletivo de alguma vaga.

Nathalia também incentiva que as candidatas busquem recomendações de experiências anteriores. "Um processo seletivo, por mais extenso que seja, não costuma durar mais de um mês. Às vezes isso não é suficiente para analisar alguns aspectos que só pessoas que trabalham juntas sabem e podem validar. É uma outra perspectiva que agrega muito para o processo".

Ambos buscam por novas oportunidades de trabalho

O estudo do LinkedIn também mostra que ambos, homens e mulheres, se interessam por novas oportunidades de emprego e se engajam nos perfis das companhias para conhecer sobre as empresas que estão oferecendo as vagas.

"Para qualquer recrutador é muito importante saber que a pessoa conhece a empresa, o que ela faz, os produtos, um pouco da história e que realmente ela quer aquela oportunidade", diz Nathalia. "Eu gostaria de contratar pessoas que querem realmente fazer parte do que estou construindo".

Das mulheres usuárias da rede, 88% estão abertas a novas oportunidades no mercado e 41% pesquisam sobre a vaga e a empresa antes de se candidatar. Já com os homens, 90% estariam dispostos a se candidatar a um novo cargo e 42% buscam aprender sobre a função.

E por que não entrar em contato com o próprio recrutador? O LinkedIn e outras plataformas possuem ferramentas que possibilitam esse contato. "Você consegue achar os recrutadores e até o gestor da vaga que você aplicou. É super válido adicioná-los e mandar uma mensagem de introdução", sugere Nathalia.

E os empregadores?

O estudo do LinkedIn ainda propõe cinco dicas para as empresas equilibrarem o gênero dos candidatos às vagas abertas: 

  • Entender a distribuição de gênero dos funcionários da empresa e traçar metas para propor a igualdade;
  • Fortalecer a marca da empresa para atrair um publico diverso;
  • Fazer anúncio de vagas mais inclusivos;
  • Usar a tecnologia para desenvolver estratégias e coletar dados dos candidatos;
  • Mensurar quem recebe a informação da vaga disponível e avaliar a resposta de cada gênero.

*Na pesquisa, o LinkedIn reconhece que identidade de gênero não é algo binário e que existem membros da rede com identidades além de "masculino e feminino". Mas com os dados coletados não é possível diferenciar outras identidades.

77d3618ff415044f19bb19338727d71e69001001 F195eea9d588d50316253182952267046a5964fe

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE BOLSAS i-close
Você pretende trabalhar e estudar ao mesmo tempo?
ALERTA DE BOLSAS i-close
Para se dedicar integralmente aos estudos é sempre bom economizar.Money c94fde8014ac9b0d5ad05d244e1821fb246018cdc3570b09f72c25fde99f7b1a

Gostaria de ser avisado sempre que uma bolsa de estudo estiver disponível aqui no site Quero Bolsa?

ALERTA DE BOLSAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você encontra as melhores bolsas de estudo em diversos turnos, até mesmo ensino a distância.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de bolsas de estudo disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE BOLSAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE BOLSAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores bolsas de estudo chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber bolsas de estudo de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Você pretende trabalhar e estudar ao mesmo tempo?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Basta entrar em contato conosco em até 6 meses após o pagamento, informando seus dados e o motivo da devolução.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2019 CNPJ: 10.542.212/0001-54