Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Filosofia

Fenomenologia

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 21/9/2019

Introdução

A palavra Fenomenologia é composta por duas partes, ambas de origem grega:

  • fenômeno - significa aquilo que é mostrado ou aquilo que se quer ou pode mostrar.
  • logia - significa capacidade de refletir, pensamento.

O termo fenomenologia foi usado por diversos filósofos e autores no decorrer da história da filosofa e foi criado e usado pela primeira vez no século XVIII pelo matemático suíço Johann Heinrich Lambert. Lambert criou o termo para referir-se aos fenômenos a partir de de sua forma descritiva e da maneira pela qual apresentam-se ao consciente humano.

Enquanto corrente filosófica a Fenomenologia foi fundada na passagem do século XIX para o século XX pelo filósofo alemão Edmund Husserl. Tanto no campo matemático e das ciências exatas quanto na filosofia, a Fenomenologia pode ser resumida como sendo um conjunto de fenômenos que manifestam-se através do espaço e do tempo.

A Fenomenologia dedica-se ao estudo dos fenômenos ou coisas e da percepção que elas causam nos indivíduos, tudo ligado a um determinado tempo e a um determinado espaço. 

Na Fenomenologia, a consciência é sempre consciência de alguma coisa, por isso, não há uma realidade pura, isolada do homem, a realidade existe enquanto a partir do momento em que é percebida

A principal ideia dos pensadores do campo da Fenomenologia é de voltarem-se para as coisas, irem ao encontro das coisas e fenômenos de forma direta, sem a intervenção ou influência de explicações científicas ou análises reflexivas e metodológicas muito complexas. O mais importante era o encontro direto com os fenômenos, somente após esse fato é que seria possível pensar sistemática e cientificamente.

A corrente filosófica da Fenomenologia surge como opositora da Filosofia Positivista e consolida-se no campo dos estudos filosóficos como uma nova forma de conhecer e entender o mundo. 

No decorrer das décadas os pensadores da Fenomenologia no campo filosófico adotaram uma visão bastante particular e própria para desenvolver seus estudos a partir da observação dos fenômenos e a relação com os indivíduos, o tempo e o espaço e alteraram bastante a visão de encontro entre o estudioso e o fenômeno como principal forma de pensar a fenomenologia.

Pensamento 

Husserl e a Fenomenologia

O matemático e filósofo alemão Edmund Husserl foi o fundador da corrente filosófica que fazia uso da Fenomenologia pensada por J.H. Lambert. 

Antes disso, Husserl rompeu com o positivismo e fez inúmeras e duras críticas ao historicismo e ao uso de elementos psicológicos nas explicações lógico matemáticas. Husserl rompeu com os modelos matemático filosóficos que estavam em voga em sua época e fundamentou o uso da Fenomenologia.

De acordo com seus estudos e ideias sobre a Fenomenologia, Husserl define que todos os fenômenos precisam ser pensados e desenvolvidos a partir da percepções próprias de cada indivíduo. Para o alemão, a filosofia deveria estar baseada no que ele chamou de verdade provisória, ou seja, a partir de cada percepção, poderia ser criada uma verdade, que no entanto, poderia ser alterada a partir da apresentação de outra verdade.

Para Husserl, os fenômenos têm sua principal essência no ser e são captados pela consciência através do uso da intuição individual, o que faria com que o método de conhecimento da realidade em relação ao tempo e espaço fosse direto e imediato.

A filosofia, no entanto, para não ser considerada uma verdade provisória deveria basear-se na fenomenologia e, para isso, dedicar-se somente a análise das coisas que estariam nas experiências vividas pela consciência. Por isso, os estudiosos da Fenomenologia deveriam eliminar os pressupostos empíricos existentes no mundo real antes de acontecer o encontro entre o indivíduo e o fenômeno.

Hegel e a Fenomenologia do Espírito

O filósofo alemão Hegel na obra “Fenomenologia do Espírito”, publicada pela primeira vez em 1807, dedica-se ao entendimento da consciência humana a partir do uso de elementos da Fenomenologia.

Hegel mostra que os conflitos modificam o modo de pensar dos indivíduos , da mesma forma que as experiências sociais que cada um vive também são responsáveis pelas mudanças de pensamento.

Portanto, para conheça a verdade é necessário que cada ser identifique os fenômenos que estão ao seu redor. A fenomenologia aparece na obra de Hegel diante da necessidade humana de conhecimento sobre os fenômenos que os cercam.

Conflitos 


Exercícios

Exercício 1
(UNICENTRO/2010)

Qual o postulado básico da fenomenologia?

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...