Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História Geral

Primavera de Praga

Gabriela Botelho
Publicado por Gabriela Botelho
Última atualização: 20/9/2019

Introdução

A Primavera de Praga foi um movimento político que ocorreu na Tchecoslováquia, em 1968, contra o regime autoritário e burocrático da União Soviética. Este movimento foi liderado por Alexander Dubček, Chefe de Estado e Secretário Geral do Partido Comunista da Tchecoslováquia. 

Por meio de medidas reformistas, Dubček visava tornar o regime socialista menos autoritário e rígido, ampliando os direitos civis e as liberdades individuais. O movimento, contudo, foi fortemente reprimido pelas tropas do Pacto de Varsóvia

Contexto histórico

Antes da Segunda Guerra Mundial, a Tchecoslováquia era um país capitalista. No entanto, possuía uma esquerda forte e uma classe operária importante. Além disso, Praga, sua capital, era um antro intelectual muito significativo e, também, palco de lutas sociais e operárias de destaque.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Tchecoslováquia foi destruída e dominada pelo nazismo. O país se libertou do domínio nazista através do exército da União Soviética (exército vermelho). Enquanto avançavam em direção a Berlim, os soviéticos derrotaram os nazistas na Tchecoslováquia e destruíram o poder das burguesias locais para que fosse possível instaurar um governo com tendências socialistas.

O mundo após a Segunda Guerra Mundial foi dividido entre o bloco capitalista (liderado pelos Estados Unidos) e o bloco socialista (liderado pela União Soviética) - tanto que ficou conhecido como mundo bipolar. Essas duas potências disputavam a hegemonia global. Tal período de disputa ficou conhecido como Guerra Fria, pois não houve confronto direto.

No decorrer da Guerra Fria, os Estados Unidos criaram a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) em 1954. Em contraposição, a União Soviética criou o Pacto de Varsóvia (aliança militar entre os países socialistas do leste europeu e a União Soviética) em 1955

A Tchecoslováquia era, então, um país socialista - e, portanto, aliado ao bloco liderado pela União Soviética durante a Guerra Fria. Vale ressaltar que, neste período, o regime adotado pela União Soviética e seus aliados era extremamente autoritário e burocrático.

O que foi a Primavera de Praga

A Primavera de Praga teve início em 1968, quando Alexander Dubčekafastou lideranças autoritárias do poder e adotou medidas reformistas, visando a abertura política do país. Este movimento contou com o apoio de grande parte da população da Tchecoslováquia, principalmente de estudantes, intelectuais e operários.  

Fotografia de uma manifestação em Helsinque contra a invasão da Tchecoslováquia pelos soviéticos em 1968. - Imagem: Via Wikimedia Commons.

Dubček almejava ampliar as liberdades individuais e os direitos civis da população tchecoslovaca. Para isso, algumas de suas medidas reformistas foram a descentralização parcial da economia, a democratização política, o incentivo às ciências e às artes, e o aumento das liberdades de imprensa e de expressão. Tratava-se de uma tentativa de criar uma “social-democracia”, ou um “socialismo com rosto humano”.

As reformas, contudo, foram interpretadas como possíveis meios para que os Estados Unidos pudessem desestabilizar a União Soviética. Por isto, a Primavera de Praga foi considerada, pelo poder soviético, como uma ameaça.

A União Soviética, então, exige o fim das reformas de Dubček e reprime fortemente a Primavera de Praga, utilizando o exército do Pacto de Varsóvia. Foram enviados meio milhão de soldados e sete mil tanques de guerra para reprimir o movimento. Parte da população tchecoslovaca confrontou a intervenção de maneira pacífica. 

Consequências

Alexander Dubček e outros líderes do movimentoforampresos durante a intervenção feita pelas tropas do Pacto de Varsóvia e, depois, foram levados a Moscou para “negociações”.

Ao ser libertado, Dubček reassume o governo da Tchecoslováquia, mas passa a tomar medidas de caráter burocrático, justificando suas ações no objetivo de não suscitar novas invasões. 

Em janeiro de 1969, um rapaz se imola (ateia fogo ao próprio corpo) em local público como forma de protesto contra esse movimento de Dubček. A população volta às ruas. Sendo assim, Alexander Dubček é afastado do Partido Comunista e Gustáv Husák assume o governo.

Husák tenta restabelecer um governo aliado aos interesses políticos da União Soviética, ou seja, um sistema político fechado, burocrático e autoritário. Desse modo, há um endurecimento dos mecanismos de controle sobre os aliados do bloco socialista.

Com esse desfecho, pode-se dizer que a Primavera de Praga não tenha atingido seu objetivo de ir contra a gestão autoritária e burocrática instaurada pelos soviéticos, mas este movimento contribuiu para o longo processo de desintegração da União Soviética, que culminou no seu fim em 1991.


Exercícios

Exercício 1
(IF-TO)

Em 1968, na Tchecoslováquia, desenvolveu-se o movimento denominado “Primavera de Praga”, que possuía como suas principais reivindicações:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...