Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Hipérbole

Caroline Fazio
Publicado por Caroline Fazio
Última atualização: 30/4/2019

Introdução

A hipérbole é uma figura de linguagem que, diferente do eufemismo, tem como função enfatizar uma expressão. Nesse caso, podemos observar que as frases que se utilizam desse recurso estilístico são extremamente exageradas, sendo algo que não corresponde de fato à realidade, mas que nos permite dar uma maior intensidade naquilo que queremos dizer. 

Para isso, quando queremos explicitar uma ideia com exagero, chamando atenção para o seu significado, nos utilizamos do valor conotativo das palavras, ou seja, de seu sentido figurado. Desta forma, o emprego desse recurso linguístico chamado hipérbole nos auxilia na hora de acentuar uma ideia. 

Comumente o uso da hipérbole ocorre em locuções, expressões e frases que têm como finalidade intensificar sentimentos (amor, tristeza, alegria, etc), sensações (cansaço, sono, fome, etc), ações (correr, chorar, dançar), etc. Também podemos observar que o uso dessa figura de linguagem ocorre com muita frequência em propagandas, visto que seu intuito é sempre chamar atenção para o produto ou serviço oferecido. Geralmente, quando essas propagandas fazem uso de hipérboles, elas acabam possuindo um caráter mais humorístico, isso acontece devido a maneira exagerada com que as qualidades do produto ou serviço são demonstradas.

Exemplos de hipérbole na literatura

“Já dois anos se passaram longe da pátria. Dois anos! Diria dois séculos [...].”

(Casimiro de Abreu)

Note que neste trecho, para expressar a sensação de lentidão que a personagem sente ao estar longe de sua terra natal, ele exagera ao falar sobre a quantidade de tempo que já havia passado.

“Pelo rego desciam bolas de lã sulfurina: eram os patinhos novos, que decerto tinham matado o tempo, dentro dos ovos, estudando a teoria da natação. E, no pátio, um turbilhão de asas e bicos revoluteava e se embaralhava, rodeando a preta, que jogava os últimos punhados de milho [...]”

(Guimarães Rosa)

Neste exemplo, para dar a ideia de que naquele lugar havia muitos patinhos agitados, o autor se utiliza do recurso da hipérbole e emprega a palavra “turbilhão” em seu texto.

“Brota esta lágrima e cai (...)
Mas é rio mais profundo
Sem começo e nem fim
Que atravessando por este mundo
Passa por dentro de mim”.

(Cecília Meireles)

No poema acima, podemos observar que “rio” está referenciando “lágrimas”, usando um termo exagerado como meio de dar maior expressividade ao texto.

Exemplos de hipérbole na música

Que estou morrendo

 Morrendo por dentro 

E é tanta saudade morando em meu peito”

(KLB)

Aqui podemos notar que a letra da música não usa o sentido literal da palavra “morrendo”, mas recorre ao termo para dar mais emoção e um tom mais dramático ao sentimento. 

“Amor da minha vida

Daqui até a eternidade

Nossos destinos

Foram traçados na maternidade”

(Cazuza)

Neste exemplo, também podemos observar que “eternidade” é usado no sentido figurado, a fim de intensificar o sentimento que se quer transmitir. Como o nome da própria música já diz, as palavras aqui são empregadas de um jeito exagerado.

“Eu quero mais que um

Mais que mil e mil e um

Um beijo é muito bom

Mais que mil é mais que bom”

(Sandy e Júnior)

Vemos aqui outro exemplo de letra que recorre ao uso da hipérbole, ao invés de usar a palavra “muitos”, recorre-se a expressão “mais que mil e mil e um” para ressaltar o sentimento de maneira excessiva.

Vários exemplos de hipérbole em usos corriqueiros

  • “Estava morta de fome!”
  • “Chorei litros”
  • “Sou eternamente grato a você!”
  • “Ela demorou uma vida para escolher o presente”
  • “Aquilo não foi uma chuva, foi um dilúvio” 
  • “Estou desmaiando de sono!”
  • “Você demorou horas para secar o cabelo!”

Referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%A9rbole_(figura_de_estilo)


Exercícios

Exercício 1
(IFCE/2014)

A linguagem pode ser empregada no sentido literal, real, chamado de denotativo ou no sentido figurativo, não estritamente real, chamado de conotativo. Dentre as figuras de linguagem conotativas, tem-se a hipérbole, que consiste no exagero, na exacerbação de um pensamento a ponto de tornar a imagem criada impossível, improvável de ser factual, portanto, uma figuração conotativa.

Dentre as sentenças abaixo, não corresponde a uma hipérbole:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...