Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Química

Principais problemas ambientais

Sara Nahra
Publicado por Sara Nahra
Última atualização: 12/6/2019

Introdução

À medida que a modernização vai avançando, junto com a industrialização e a urbanização, mudanças tornam-se perceptíveis sobre o meio ambiente e, também, sobre a qualidade de vida das pessoas.

Muitas dessas alterações que ocorrem na natureza são prejudiciais, tanto para seres humanos quanto para a vida animal e vegetal presente no local. Alguns desses problemas ambientais serão abordados a seguir.

Poluição do Ar

A poluição do ar é um dos principais indicativos do desenvolvimento de um país. Quanto mais desenvolvido for um país, maior será a quantidade de indústrias e automóveis liberando seus gases tóxicos para a atmosfera.

poluição atmosférica é causada pelas partículas em suspensão presentes no ar, além de gases tóxicos, como o dióxido e monóxido de carbono, dióxido de enxofre e os óxidos de nitrogênio, por exemplo. Dentre os agentes poluidores, destacam-se as indústrias, os veículos automotores, as usinas termelétricas, a queima de matas e o aquecimento doméstico a carvão ou lenha.

A poluição atmosférica é percebida sobre as cidades na forma de neblina, tornando o ar mais escuro e limitando a visão do horizonte. O ar poluído prejudica a saúde humana, ao penetrar nos pulmões e causar ou agravar diversas doenças respiratórias, como asma, bronquite crônica ou até câncer pulmonar.

Efeito Estufa

O efeito estufa é um fenômeno natural, que consiste no aquecimento térmico da Terra. É responsável pela manutenção da vida e desenvolvimento das espécies, garantindo uma boa temperatura do planeta. Entretanto, o aumento da concentração de gases poluentes tem potencializado o efeito estufa, aumentando o aquecimento global.

O efeito estufa acontece quando os raios solares atingem a Terra, sendo parte deles absorvida e transformada em calor, enquanto a outra parte é refletida e direcionada para o espaço na forma de radiação infravermelha.

Aproximadamente 35% da radiação é refletida para o espaço, enquanto que 65% ficam retidos na superfície terrestre por causa da ação refletora dos gases estufa. Essa camada de gases age como isolante, absorvendo parte da energia irradiada pelo Sol e retendo o calor na atmosfera.

Os principais gases que fazem parte do efeito estufa são dióxido de carbono (CO2), óxido nitroso (N2O) e metano (CH4). Nas últimas décadas, a concentração desses gases na atmosfera aumentou muito, devido à ação humana, tais como o desmatamento, a queima de combustíveis fósseis e a ação industrial.

Inversão Térmica

Inversão térmica acontece quando o ar frio, que é mais denso, não consegue circular devido ao impedimento causado pela camada de ar quente, que é menos densa e fica por cima do ar frio.

Isso acaba provocando uma alteração na temperatura. Além disso, a camada de ar frio acaba sendo retida próxima à superfície terrestre, contendo uma grande concentração de poluentes. Como o ar frio não consegue circular, esses gases tóxicos são impedidos de dispersar, tornando o ar acinzentado e prejudicial.

A inversão térmica torna-se mais intensa no inverno, uma vez que o ar próximo à superfície fica mais frio em comparação ao ar da camada superior, dificultando sua movimentação. 

Soma-se a isso o baixo índice pluviométrico durante o inverno, o que dificulta ainda mais a dispersão dos gases poluentes.

Apesar de ser um fenômeno natural, a inversão térmica tem seus efeitos nocivos intensificados por causa dos gases poluentes lançados na atmosfera, o que é mais comum nas cidades do que nas áreas rurais.

Alguns dos efeitos prejudiciais da inversão térmica são doenças respiratórias, irritação nos olhos e intoxicação. Estes problemas podem ser minimizados por meio da utilização de biocombustíveis, redução das queimadas, fiscalização de indústrias e políticas ambientais mais eficazes.

Ilhas de Calor

As ilhas de calor são alterações ambientais causadas pela industrialização, que consiste na formação de um microclima em centros urbanos, denominado clima urbano. Cidades industrializadas, de uma forma geral, costumam ser mais quentes e chuvosas do que as áreas rurais vizinhas.

As ilhas de calor se devem a diversos fatores. Os principais são: efeito estufa causado pelo aumento de CO2 na atmosfera, massas de concretos, ausência de vegetação, asfaltamento de ruas e avenidas, que retém mais calor e dificulta a infiltração da água das chuvas, contribuindo para a ocorrência de enchentes e outros problemas. Os edifícios mais altos limitam a ação dos ventos e intensificam a ocorrência das ilhas de calor.

Chuva Ácida

A chuva ácida é uma das consequências mais sérias provocadas pela poluição atmosférica. 

É responsável por corroer edifícios, carros, monumentos e destruir a vegetação. Essas chuvas contêm poluentes ácidos ou corrosivos, provenientes das reações químicas entre a água presente no ar e os gases atmosféricos.


As chuvas ácidas podem afetar tanto as grandes metrópoles quanto às regiões mais distantes. Isso acontece porque os ventos carregam as nuvens poluídas para longe, causando estragos na agricultura, tornando as colheitas inúteis, empobrecendo os solos e acabando com a vida marinha na região.

Carência de Áreas Verdes

Mais um dos problemas ambientais que enfrentamos nos dias atuais é a falta de áreas verdes nas cidades, bem como de reservas florestais, parques e praças arborizadas. A falta de vegetação agrava ainda mais a poluição atmosférica, além de restringir as opções de lazer das pessoas.

Lixo e Esgotos

O lixo produzido nas cidades, classificado como resíduos sólidos urbanos (RSU), é enviado para lixões, onde é empilhado sem que haja separação entre os produtos orgânicos e inorgânicos, e nem a reciclagem e tratamento dos resíduos que poderiam contaminar os solos, rios e aquíferos.

Em aterros controlados, o lixo é apenas coberto com terra para evitar o mau cheiro e a proliferação de insetos e animais vetores de doenças, porém não impede a contaminação.

Os aterros sanitários, por sua vez, constituem sistemas mais adequados para a destinação do lixo. Sua estrutura é formada por materiais impermeabilizantes, como o PVC, o que impede que o líquido proveniente da decomposição do lixo, conhecido como chorume, infiltre no subsolo.

Além de permitir o aproveitamento do chorume na produção de adubo e fertilizantes naturais, os aterros sanitários permitem ainda o aproveitamento dos gases formados a partir da decomposição do lixo orgânico, como o metano.

Uma outra alternativa para a destinação do lixo é a incineração, sendo uma opção mais barata do que a dos aterros sanitários, porém geram poluição do ar com a queima dos resíduos. As instalações modernas de combustão do lixo permitem a recuperação da energia da queima para a produção de vapor e eletricidade.

Abastecimento de Água Potável

A falta de água potável consiste em um dos principais problemas ambientais e sanitários que enfrentamos, principalmente nos grandes centros urbanos. O abastecimento de água ainda é insuficiente e afeta uma grande parcela da população, principalmente a das periferias e regiões mais pobres.

Esse problema é agravado com a contaminação das nascentes que abastecem as cidades, que se deve à expansão da área construída até os mananciais ou represas, ao desmatamento e poluição por resíduos.

Os principais poluidores das águas são o lixo sólido, os agrotóxicos, esgotos sem tratamentos e os resíduos das mineradoras. 85% da poluição das águas provém de dejetos domésticos e os demais 15% provém das indústrias. Ambos deveriam ser tratados antes de serem lançados na água.

Outro tipo de contaminação das águas dos rios é a contaminação termal, que se deve à temperatura das águas utilizadas na refrigeração das usinas termelétricas, que alteram a vida marinha. Vazamento de petróleo também causa sérios danos ambientais.

Problemas Ecológicos do Ambiente Rural

Os problemas ambientais no meio rural estão relacionados com a modernização agrária, ou seja, mecanização, e com o uso contínuo de adubos químicos e agrotóxicos.

A primeira alteração ecológica provocada pela agricultura é o desmatamento da área, ocasionando o extermínio da fauna dependente da vegetação e deixando os trabalhadores e o gado sem a sombra fornecida pelas árvores em dias ensolarados.

O uso intenso de agrotóxicos na agricultura e na pecuária, com o intuito de combater as pragas, acabam provocando o efeito contrário, já que também eliminam os micro-organismos benéficos às plantas, que são predadores naturais das pragas.

A longo prazo, insetos e pragas nocivos à agricultura e à pecuária sofrem mudanças genéticas, passando por um processo de seleção natural, e acabam adquirindo resistência à certos produtos químicos. O calor intenso e a forte umidade presentes em regiões equatoriais e tropicais favorecem ainda mais a proliferação de micro-organismos e insetos.

Ao tentar conter essas pragas, intensificam-se o uso dos produtos químicos, o que acaba contaminando os alimentos produzidos pela agropecuária. As verduras, frutas, cereais e leites contêm resíduos de inseticidas e outros produtos químicos que fazem mal à saúde, como mercúrio e fosfatos.

A carne bovina e de frango também apresentam resíduos de hormônios e outros remédios fornecidos ao animal para auxiliar em seu crescimento e impedir que ele contraia doenças.

O uso excessivo de adubos químicos pode poluir rios e lençóis freáticos, comprometendo a qualidade da água usada no abastecimento humano. Além disso, os adubos químicos também eliminam muitos microorganismos e minhocas que auxiliam na fertilidade do solo. O uso de adubos orgânicos mostra-se como uma boa alternativa para evitar esses problemas.

Outro problema ecológico refere-se à produção de produtos transgênicos ou organismos geneticamente modificados (OGMs). Existem muitas vantagens neste tipo de alimentos, como o aumento na produtividade da agricultura, o que gera um aumento na oferta de alimentos, aumento no teor de vitaminas e proteínas, aumento no tempo em que esses alimentos começam a se deteriorar etc.

Apesar dessas vantagens, aconteceram muitos protestos contra a produção de OMGs, uma vez que haviam suspeitas de que esses produtos estivessem ocasionando alergias, doenças e até mesmo alguns tipos de câncer. Apesar da falta de comprovação científica de que isso realmente ocorre, a produção de OMGs ainda é bastante polêmica.

Lixo Nuclear

A instalação de reatores nucleares, denominada usina, permite controlar o processo de fissão nuclear, sendo a energia liberada nesse processo usada para transformar água líquida em vapor, fazendo girar uma turbina e produzindo energia elétrica.

Apesar de ser vantajoso, o uso dessas usinas é responsável pela produção de lixo nuclear, uma vez que os produtos obtidos da fissão nuclear são extremamente radioativos e necessitam ser acondicionados e isolados do meio ambiente por centenas de anos, evitando assim a contaminação por radiação.

Extinção de Espécies Animais

A devastações que ocorrem nas grandes florestas, como a Floresta Amazônica, por exemplo, geram inúmeras consequências negativas, dentre elas temos:

  • Perda de biodiversidade e extinção de muitas espécies animais. Devido à destruição de seu habitat, cerca de 11 mil espécies animais estão sendo ameaçadas de extinção nas próximas décadas;
  • Expulsão de indígenas e posseiros;
  • Inundações de partes da mata e expulsão de indígenas e de populações ribeirinhas devido à construção de hidrelétricas, que formam enormes represas no vale aplainado;
  • As grandes queimadas provocam aumento da quantidade de CO2 na atmosfera;
  • Empobrecimento dos solos pela exposição direta à erosão pluvial;
  • Alterações climáticas.

Exercícios

Exercício 1
(ENEM/1998)

Um dos problemas ambientais decorrentes da industrialização é a poluição atmosférica. Chaminés altas lançam ao ar, entre outros materiais, o dióxido de enxofre (SO2), que pode ser transportado por muitos quilômetros em poucos dias. Dessa forma, podem ocorrer precipitações ácidas em regiões distantes, causando vários danos ao meio ambiente (chuva ácida).

Um dos danos ao meio ambiente diz respeito à corrosão de certos materiais. Considere as seguintes obras:

  • monumento Itamarati — Brasília (mármore).
  • esculturas do Aleijadinho — MG (pedra-sabão, contém carbonato de cálcio).
  • grades de ferro ou alumínio de edifícios.
  • A ação da chuva ácida pode acontecer em:

    Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

    Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

    Carregando...