Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Redação

Coesão

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 15/10/2018

Introdução

O que é coesão? Se procurarmos em um dicionário o significado da palavra coesão, é provável que encontremos uma definição parecida com “unidade lógica”, mas o que isso significa dentro de uma produção textual? 

A coesão textual, como é chamada a coesão aplicada aos textos, é aquilo que permite a ligação entre as várias partes que compõem um texto.

Ao conhecer esse papel fundamental da coesão, fica mais fácil entender o porquê de, no dicionário, a palavra ser associada à unidade lógica: é apenas com a ligação, com a conexão, com a articulação e com a harmonização das partes de um texto é possível compreender suas ideias de maneira adequada.

A coesão pode ser construída a partir do uso de pronomes, como no caso da coesão referencial; pelo uso de conectores, como na coesão sequencial, ou, ainda, pela repetição de vocábulos, a exemplo do que ocorre na coesão recorrencial.

Tipos de coesão

A coesão textual, responsável pela ligação entre as partes componentes de um texto, pode ser dividida em três segmentos: a coesão referencial, a coesão sequencial e a coesão recorrencial.

Coesão referencial

A coesão referencial é aquela que se refere a outro elemento presente no texto. Ou seja, quando fazemos retomadas, por exemplo, estamos trabalhando a coesão referencial. As anáforas e catáforas são processos que exemplificam bem o funcionamento da coesão referencial.

A anáfora acontece quando há a retomada de um termo antecedente, isto é, já expresso anteriormente. Veja um exemplo:

As amigas de Maria eram muito fiéis. Elas sempre estiveram unidas umas às outras.

Perceba que o pronome “elas” faz referência às amigas de Maria, retomando sua significação.

A catáfora, por sua vez, acontece quando se faz referência a um termo ainda não expresso, que será apresentado posteriormente. Veja como isso acontece:

De sua irmã espero apenas isto: respeito.

Perceba que, na frase acima, o termo “isto” antecipa um outro elemento presente na mesma construção: a palavra respeito.

Coesão sequencial

A coesão sequencial é a responsável por criar relações semânticas no texto, isto é, é por meio desse tipo de coesão que as ideias de um texto estabelecem sentidos e relações umas com as outras. Essas relações podem ser de vários tipos: adição, contraste, condição, causa, finalidade, entre outras.

Para estabelecer essas relações, é necessário utilizar recursos linguísticos chamados elementos coesivos. Alguns dos elementos coesivos mais utilizados são os conectores. Mas, entretanto, porém, assim, portanto, então, dessa forma são exemplos de conectores. 

É importante ressaltar que a escolha do elemento coesivo a ser utilizado deve variar de acordo com o sentido que se pretende estabelecer entre as ideias expressas em determinada construção textual. Veja alguns exemplos:

Ela é rica, mas não paga as contas que deve.

Perceba que, no exemplo acima, o conector “mas” constrói um contraste, pois se o sujeito “ela” é rico, espera-se que suas contas sejam pagas, já que não lhe falta dinheiro. Essa expectativa, no entanto, é quebrada pela ideia expressa pela segunda oração (mas não paga as contas). Dessa forma, o elemento coesivo utilizado estabelece uma contraposição.

Fernando deixou de entregar a tarefa. Portanto, perdeu nota.

O elemento coesivo “portanto” liga as ideias apresentadas nas orações, indicando que uma ação se desdobrou em outra. Assim, percebe-se mais uma característica desse tipo de coesão: o recurso coesivo não faz referência a um elemento anterior ou posterior do texto, ele serve como meio de ligação de diferentes ideias.

Coesão recorrencial

A coesão recorrencial é marcada, como sugere a própria nomenclatura, pela recorrência de um mesmo termo. Isso significa que esse tipo de coesão é feito a partir da repetição de um vocábulo ou de estruturas frasais semelhantes. Veja um exemplo:

Para chegar a tempo, Carlos correu, correu, correu.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2011)

Cultivar um estilo de vida saudável é extremamente importante para diminuir o risco de infarto, mas também de problemas como morte súbita e derrame. Significa que manter uma alimentação saudável e praticar atividade física regularmente já reduz, por si só, as chances de desenvolver vários problemas. Além disso, é importante para o controle da pressão arterial, dos níveis de colesterol e de glicose no sangue. Também ajuda a diminuir o estresse e aumentar a capacidade física, fatores que, somados, reduzem as chances de infarto. Exercitar-se, nesses casos, com acompanhamento médico e moderação, é altamente recomendável.

(ATALIA, M. Nossa vida. Época . 23 mar. 2009)

As ideias veiculadas no texto se organizam estabelecendo relações que atuam na construção do sentido. A esse respeito, identifica-se, no fragmento, que

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...