logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

Ensino Básico

Educação sexual: qual importância para crianças?

por Yuri Marques em 08/06/22


Educação sexual para crianças é um tema que, durante muito tempo, foi tratado como tabu por adultos. No entanto, o avanço da tecnologia e o acesso  a novas informações fizeram esse tipo de assunto ganhar cada vez mais espaço entre responsáveis e educadores. 

+ Encontre bolsas de estudos de até 80% 

O objetivo principal da educação sexual é promover a conscientização entre crianças e adolescentes. Dessa forma, eles estarão mais preparados para lidar com situações relacionadas à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), métodos contraceptivos, mudanças no corpo, entre outras situações. 

Além de abordar aspectos comportamentais e de saúde, a educação sexual também ajuda crianças a identificarem casos de abusos dentro ou fora de casa. Dessa forma, elas conseguem ter mais possibilidades para denunciar situações de violência.

O que a educação sexual previne?

Como foi dito acima, a educação sexual é essencial para fornecer informações e esclarecer dúvidas sobre temas relacionados à sexualidade. Quando bem trabalhada desde cedo em casa e nas escolas, ela é capaz de evitar casos de gravidez na adolescência.  

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), a educação sexual está relacionada ao direito que toda pessoa tem à saúde, educação, informação e não discriminação. Outro ponto importante da educação sexual é orientar sobre carícias inadequadas, privacidade e integridade corporal.

Por este motivo, a ONU considera positivo a implementação de projetos de educação sexual no currículo escolar. 

Educação sexual é um programa de ensino sobre os aspectos cognitivos, emocionais, físicos e sociais da sexualidade. Seu objetivo é equipar crianças e jovens com o conhecimento, habilidades, atitudes e valores que os empoderem para: vivenciar sua saúde, bem-estar e dignidade; desenvolver relacionamentos sociais e sexuais respeitosos; considerar como suas escolhas afetam o bem-estar próprio e dos outros; entender e garantir a proteção de seus direitos ao longo da vida” (UNAIDS, Guia técnico para educação sexual). 

O ensino da educação sexual nas escolas passa por diversas abordagens biológicas e permite que as crianças entendam de forma mais detalhadas sobre o sistema reprodutor. O espaço escolar também é propício para debates, palestras, dinâmicas e outras atividades de conscientização.

Como abordar a educação sexual em casa?

 As conversas sobre educação sexual devem acontecer de forma natural entre pais e filhos. Na hora de dar banho nos pequenos, os adultos podem conversar com a criança sobre as partes do corpo, falar sobre higiene e explicar em quais locais é errado receber carícias. 

Engana-se quem acredita que toda conversa sobre educação sexual tem um viés erótico. Muito pelo contrário, esse tipo de assunto ajuda a manter os jovens mais informados e estimula uma relação de confiança dentro do lar. 

Durante a puberdade, por exemplo, é importante que os pais instruam os adolescentes por meio de conversas, leitura de livros e até mesmo com uma visita ao profissional de saúde. 

As perguntas sobre educação sexual precisam ser respondidas com naturalidade e com as informações claras. Veja abaixo algumas sugestões para cada faixa etária.

5 dicas para conversar sobre educação sexual com crianças de até 5 anos

  • Explique as diferenças entre o corpo de meninos e meninas,

  • Explique sobre os nomes e as funções de cada parte do corpo,

  • Ensine seu filho a dizer não caso receba algum tipo de carinho que o faça se sentir desconfortável ou com medo,

  • Mostre que seu filho pode confiar em você caso queira conversar,

  • Converse com seu filho sobre o nascimento dos bebês e como eles crescem na barriga da mãe,


5 dicas para conversar sobre educação sexual com crianças de até 5 anos a 7 anos

  • Ensine seu filho a não mostrar as partes íntimas em público e a sentar-se adequadamente nos locais,

  • Oriente seu filho sobre como agir caso receba algum convite de estranhos, 

  • Explique que ele não deve permitir carícias nas partes íntimas, mesmo que seja uma pessoa da família ou conhecida, 

  • Explique para a criança que ela também não deve tocar nas partes íntimas de outra pessoa, mesmo em troca de presentes ou sendo alguém conhecido, 

  • Converse com seu filho para ele sempre contar as coisas que acontecem quando você não está perto, 


5 dicas para 5 dicas para conversar sobre educação sexual com crianças de até 7 anos a 12 anos

  • Converse abertamente com seu filho sobre as mudanças no corpo de meninas e meninas durante a puberdade,

  • Forneça informações básicas sobre reprodução humana, gravidez e parto, 

  • Oriente seu filho sobre o perigo de conversas com estranhos pela internet,

  • No caso de meninas, forneça informações sobre higiene e menstruação,

  • Converse com seus filhos sobre a importância do uso do preservativo para prevenir doenças e gravidez.

Sobre o autor
author
Yuri Marques

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54