logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Vestibular e Enem

Nota do Enem: como funciona a TRI

por Natália Plascak Jorge em 17/01/19 5,7 mil visualizações

Atualizado em 01/12/2021

Saber como funciona a TRI (Teoria de Resposta ao Item) na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode deixar muita gente de cabelo em pé, não é mesmo?

+ Encontre bolsas de estudo para todos níveis de ensino 

tri Teoria de Resposta ao Item

Leia mais
+ Como saber se a minha nota do Enem é suficiente?
+ Veja como estimar sua nota do Enem 

Mas, afinal, como tudo começou?

A Teoria Clássica dos Testes (TCT) possui algumas limitações quando o assunto é comparar desempenhos em provas diferentes, porque ela só mede o número de acertos em uma prova.

O cenário que existia em relação à prova do Enem era justamente com essa dificuldade. Por isso, o uso da TRI na nota no Enem teve as finalidades de permitir:

  • a comparação dos resultados entre os anos
  • a aplicação da prova várias vezes ao ano.

A questão do chute na TRI

O modelo utilizado no Enem segue três parâmetros de avaliação:

  • o de discriminação, que diferencia os participantes que dominam e os que não dominam a habilidade exigida em determinada questão.
  • o de dificuldade, capaz de avaliar a complexidade da questão – quanto maior seu valor, mais difícil é o item e vice-versa – e é expresso na mesma escala da proficiência.
  • o de acerto casual, que significa a probabilidade de um participante acertar a questão sem dominar a habilidade exigida (famoso “chute”). 

Isso é conseguido por meio de pré-testagens dos itens, ou seja, alguns alunos fazem uma prova teste para que se avaliem as questões em uma escala de acordo com o nível de conhecimento que elas exigem. Elas são divididas em “fáceis”, “médias” e “difíceis”.

Essas questões passam a fazer parte de um banco de itens na escala de
proficiência desejada e a partir dele é possível elaborar um ou mais testes, de acordo
com as necessidades. Assim, as proficiências são medidas na mesma escala e possíveis de serem comparadas.

Resumindo

A  TRI leva em conta não só o número de acertos, mas também o padrão de respostas do participante da prova.

tri Teoria de Resposta ao Item

Ou seja, se duas pessoas apresentam o mesmo número de acertos, podem receber da TRI diferentes valores de proficiência e notas no Enem. A maior proficiência será do candidato que tiver respostas aos itens de forma mais coerente.

Veja também: Qual é a nota mínima no Enem para entrar na faculdade?

Quando a TRI começou a ser usada

O uso da TRI em avaliações educacionais no Brasil começou com o Sistema de
Avaliação da Educação Básica (Saeb), em 1995. Depois, ela foi sendo utilizada em outras provas.

Provas que utilizam a TRI

  • Encceja
  • Prova Brasil
  • Toefl (exame de proficiência em língua inglesa)
  • SAT (Scholastic Aptitude Test ou Scholastic Assessment Test). Esse é um exame educacional dos Estados Unidos, aplicado para estudantes do Ensino Médio. Ele serve  para admissão de alunos nas universidades norte-americanas.

Países que utilizam a TRI

  • Estados Unidos
  • França
  • Holanda
  • Coreia do Sul
  • China
  • Países participantes do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes).

Fonte: Entenda a Teoria de Respostas ao Item (TRI), utilizada no Enem (Camila Akemi Karino e Dalton Francisco de Andrade).

Simulador de Notas de Corte Enem

Onde estudar com a nota do Enem 

O Enem é o principal vestibular do país. Com a sua nota, você pode ingressar em universidade públicas e privadas por meio dos programas do governo ou por ingresso direto em diversas instituições de ensino.

Separamos uma lista de algumas universidades que aceitam a nota do Enem e que oferecem condições especiais para você cursar uma graduação:

Encontre bolsas de estudo

banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54