Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Vestibular e Enem

Racionais MC's: álbum é leitura obrigatória em vestibular; saiba tudo sobre a obra

por Isabela Giordan em 24/05/18 3,2 mil visualizações

60% dos jovens de periferia sem antecedentes criminais já sofreram violência policial. A cada 4 pessoas mortas pela polícia, 3 são negras. Nas universidades brasileiras apenas 2% dos alunos são negros. A cada 4 horas, um jovem negro morre violentamente em São Paulo. Aqui quem fala é Primo Preto, mais um sobrevivente - 
Capítulo 4, Versículo 3 - Racionais MC's.

Lançado em dezembro de 1997, “Sobrevivendo no Inferno” foi um marco na história do rap brasileiro e tornou-se um dos álbuns mais importantes dos anos 90. Agora, em 2018, essa obra alcança um novo patamar ao ser escolhida como leitura obrigatória de um dos vestibulares mais importantes e concorridos do Brasil, a Universidade de Campinas (Unicamp).

Na última quarta-feira (23), a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), responsável pelo processo seletivo da instituição, divulgou a lista de obras de leitura obrigatória para o vestibular de 2020 e, para a surpresa de muitos, a relação incluiu na categoria “poesia” o quarto álbum do Racionais MC’s, ao lado de outras indicações como Ana Cristina César e clássicos sonetos do escritor português, Luís de Camões.

Em declaração ao UOL, o DJ KL Jay, membro do grupo, disse que “‘Sobrevivendo no Inferno’ é um ótimo livro de história”, comemorando o reconhecimento. Já em entrevista ao jornal O Globo, José Alves Freitas Neto, coordenador executivo do vestibular da Unicamp, explicou o motivo da escolha: “Nos chamou a atenção a questão da valorização da cultura da periferia proposta pelo disco. É uma obra que traz o olhar ácido e crítico dos Racionais e continua relevante. E ela mescla várias referências, o que é uma característica da literatura, trazer referências de outros discursos”.

Quem são os Racionais MC’s?

Para entender um pouco da importância desse álbum, é preciso conhecer qual era o contexto do Brasil nos anos 90.

Com o crescimento do neoliberalismo (uma teoria econômica que defende o estado mínimo e a livre concorrência no mercado, ou seja, o estado não deve interferir na economia do país e também não pode regularizar mercado) no mundo e, consequentemente, no Brasil, a concentração de renda ficou ainda maior. Quem antes tinha dinheiro, ganhou ainda mais e quem não tinha, ficou ainda mais pobre, acentuando a desigualdade social no País.

Como consequência dessa polarização, os números da violência urbana e da população carcerária disparou. Em texto feito para a revista Movimento, Wallace Salgado resgatou os dados sobre esse “boom”: “Segundo a pesquisa ‘Crime e violência na sociedade brasileira contemporânea. Jornal de Psicologia’ do pesquisador Sérgio Adorno: ‘No município do Rio de Janeiro, cresceram os homicídios dolosos, entre 1985 (33,35 registros/cem mil habitantes) e 1989 (59,16 registros/cem mil habitantes). No município de São Paulo, os homicídios evoluíram de 48,69 registros/cem mil habitantes, em 1991, para 55,77 registros/cem mil habitantes, em 1996, na Região Metropolitana”.

Wallace ainda reforça o quanto esse aumento na criminalidade refletiu em violência policial e discriminação em na população preta e periférica. “Todo Estado mínimo precisa de um Estado máximo de repressão, aqui essa repressão se dava dentro de uma estrutura racista que atingia o povo preto, pobre e periférico”, afirma no mesmo texto.

Com tudo isso, a partir de um selo independente, a Cosa Nostra, o Racionais MC’s lança “Sobrevivendo no Inferno” como uma forma de denunciar os maus tratos sofridos nas comunidades periféricas, o racismo e também para discutir a vida carcerária (em especial, Diário de um Detento relembra e aborda o massacre do Carandiru, em que 111 detentos foram assassinados e mais de 130 foram feridos durante uma tentativa de contenção de uma rebelião). O disco vendeu mais de um 1,5 milhões de cópias.

“Até então, foi o disco que mais e melhor representou a experiência social, racial e emocional do jovem negro periférico. A profundidade e reflexão sobre a subjetividade, angústias, anseios, medos e desejos de um jovem negro, que ressoava com milhões de outros jovens negros no Brasil todo, nunca havia sido abordada de maneira tão poética e verossimilhante”, reforça Victor em texto para a Ponte.

Em entrevista ao G1, em 2007, KL Jay disse que com esse álbum que o Racionais conquistou o resto do Brasil, aqueles que estão fora das periferias, e conseguiu ser ouvidos em todos os cantos: “a gente já era conhecido no Brasil inteiro nas periferias, nos guetos. Porque a música vai igual ao vento, ela vai entrando. Mas esse disco projetou mais, porque a MTV, o Brasil inteiro viu, outro público também viu. Aí o barato cresceu. Projetou a gente mesmo”, conta.

O sucesso do álbum ajudou o rap a tornar-se um gênero musical de denúncia e articulação política da população negra e periférica do País, assim, sendo um ponto de referência para aquela geração de rappers brasileiros e também para os outros que surgiram nesses 20 anos do projeto. “Assumimos essa postura de denúncia, o que foi necessário na época, pois não se falava sobre isso. Havia necessidade de uma voz. Soltaram essa bandeira na nossa mão e seguramos”, lembra Edi Rock em entrevista ao Nexo.

Presente ao Papa

Em viagem ao Vaticano, na Itália, em 2015,  a prefeitura de São Paulo enviou de presente ao Papa Francisco uma cópia do disco autografado, que foi levado pelo então prefeito da cidade, Fernando Haddad.

Quem escolheu o presente foi um grupo de jovens da periferia paulista que deu a ideia ao coordenador de Políticas para Juventude, Cláudio Aparecido da Silva.

Outras obras do Vestibular Unicamp 2020

Além do álbum do Racionais MC’s, outras duas obras foram incluídas na lista de leituras obrigatórias, são elas: “A Falência”, de Júlia Lopes de Almeida, e “A Cabra Vadia”, de Nelson Rodrigues.

Veja a lista completa das obras escolhidas para a Unicamp 2020:


Apesar de não ser novidade, o livro “Quarto do Despejo - Diário de uma Favelada”, de Carolina Maria de Jesus, também é outro livro de destaque da lista e que reflete sobre a realidade da periferia brasileira, em que a autora relata a vivência na comunidade do Canindé, na zona norte de São Paulo (SP). Atualmente, Carolina é considerada uma das mais importantes escritoras negras do Brasil.

Agora que você sabe tudo sobre Racionais MC's e a nova obra obrigatória da Unicamp, só não vale ficar moscando e não estudar para o vestibular ou não conseguir uma bolsa de estudos, ok?  

~ Ta moscando, leitor da Revista Quero? ~

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
ALERTA DE VAGAS i-close
Descubra qual profissão mais se encaixa com você.

Não fique na dúvida sobre o seu futuro. Faça o Teste Vocacional do Quero Bolsa.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compare vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54