Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Vitamina E

Jéssica Maciel
Publicado por Jéssica Maciel
Última atualização: 16/10/2018

Introdução

A vitamina E é uma vitamina do grupo dos micronutrientes lipossolúveis essenciais e é responsável por agir como antioxidante combatendo radicais livres, como o oxigênio em estado reativo, proteger as hemácias de hemólise e contribuir para a manutenção do tecido epitelial, além de ser importante na reprodução animal.

Bem como a vitamina C, a vitamina E protege o organismo, já que os radicais livres podem ser prejudiciais ao funcionamento do organismo. Esses radicais são produtos do metabolismo das células e são produtos também da exposição ao sol, do tabagismo, da exposição à poluição.


 A absorção da vitamina E se dá na região superior do intestino delgado e é dependente da bile e da ação de sais biliares, já que a vitamina E é uma vitamina lipossolúvel.

Função

A principal função da vitamina E é atuar como antioxidante, sendo a forma α-Tocoferol a de maior eficiência em combater os radicais livres. Uma característica importante da vitamina E é sua ação no retardo do envelhecimento e na prevenção de doenças como o câncer, diabetes e do Mal de Parkinson.

Além dessas contribuições, a vitamina E também contribui na proteção de hemácias e na síntese de prostaglandinas.

Fontes de vitamina E

A variedade de alimentos fonte de vitamina E é bastante vasta e encontra-se principalmente em alimentos ricos em gordura. Frutas secas, óleos vegetais, cereais e sementes são alimentos bastante ricos nessa vitamina.

Alguns outros alimentos capazes de fornecer quantidade significativa de vitamina E são: saladas em geral, óleos vegetais como o de soja, de girassol e de canola, sementes de girassol, amêndoas e avelãs secas, legumes em geral, castanha do pará, pistache e abacate.

Um fator que atua contra a concentração de vitamina E nos alimentos é a exposição a luz, ao calor e ao oxigênio. O aquecimento dos óleos para frituras por exemplo extingue quase que completamente a vitamina E.

Em outros casos, a concentração de vitamina E decresce em 50% pelo simples armazenamento do alimento a temperatura ambiente.

Hipervitaminose

Altas concentrações de vitamina E no organismo podem ser bastante prejudiciais à saúde. Algumas condições de risco que ocorrem no excesso de vitamina são a dificuldade de coagulação (que pode desencadear graves casos de hemorragias) dores de cabeça, fadiga, comprometimento da função dos neutrófilos.

Alguns adultos saudáveis ingerem quantidades de vitaminas E em excesso e não apresentam alterações no organismo.

Os casos mais comuns de excesso no consumo de vitamina acontecem devido ao uso excessivo de suplementação dessa vitamina. Sendo assim, a primeira medida para tratar os excesso é interromper o uso dos suplementos e, em quadros mais graves, administrar vitamina K que ajudará na coagulação sanguínea fazendo com que possíveis sangramentos cessem.

Hipovitaminose

O maior risco de deficiência de vitamina E está relacionada a bebês prematuros. Esse problema ocorre devido a baixa concentração de vitamina E que consegue atravessar a placenta.

Conforme vai ocorrendo a amamentação, os bebês passam a normalizar a situação em relação a vitamina E, já que o leite materno e fórmulas comerciais são ricas de vitamina.

Nos adultos, a deficiência é muito pouco provável já que um adulto saudável consegue armazenar grandes quantidades de vitamina em seu tecido adiposo. As causas mais comuns de deficiência de vitamina E são a má absorção de gorduras devido a complicações no funcionamento do pâncreas ou devido a doença de Crohn, e anormalidades genéticas.
 
 No caso de leve deficiência, é comum que surjam manchas na pele que na maioria dos casos não são classificadas como doença, mesmo podendo favorecer o desenvolvimento de aterosclerose, anemias, doenças cardíacas e câncer.

Em casos mais graves, sintomas mais aparentes podem ocorrer como fraqueza muscular, catabolismo, movimentos descoordenados nos olhos, problemas na visão e perda da coordenação motora.


Exercícios

Exercício 1
(UEL)

As vitaminas são usualmente classificadas em dois grupos, com base em sua
 solubilidade, o que, para alguns graus determina sua estabilidade, ocorrência em alimentos,
 distribuição nos fluídos corpóreos e sua capacidade de armazenamento nos tecidos. Com
 base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa correta.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...