Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Paraguai

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 23/4/2019

Introdução

A República do Paraguai é um país localizado na parte central da América do Sul. Possui uma área pouco maior que 400 mil km2, com população de 6,8 milhões de habitantes, segundo o Censo de 2017. A maior cidade do país é a capital Assunção, onde também vive o maior número de habitantes.

O país faz fronteira com a Bolívia a Norte e Noroeste, com a Argentina a Sul, Sudoeste e Oeste, e com o Brasil a Leste e Nordeste. O país, assim como a Bolívia, é um dos dois únicos da América do Sul que não fazem fronteira com o mar.

Bandeira do Paraguai

Colonização e Independência

Até a chegada do colonizador espanhol Juan Diaz de Solis, em 1515, a região era habitada por populações indígenas, sendo os guaranis a maior delas.

Em 1537, iniciou-se na região a construção de fortes e locais de habitação, além da buscapor ouro e pedras preciosas. No mesmo ano, foi fundada a capital Assunção.

As missões jesuítas chegaram à região no século XVI e, por mais de 180 anos, atuaram na conversão e escravização de índios. As missões jesuítas espanholas também impediam que a região fosse dominada por outros exploradores estrangeiros.

Influenciados pela Independência Argentina, pois foram governados conjuntamente até 1620, em 14 de maio de 1811 os paraguaios declararam independência da Espanha.

José Gaspar Francia governou o país recém-independente até 1840. Isolou o Paraguai ao cortar relações com os países vizinhos e proibir a migração.

De 1840 a 1862, o país sob o comando de Carlos Antônio López retomou as relações exteriores e aumentou o comércio com outros países. Foi durante esse período que passaram a ocorrer os primeiros atritos entre o Paraguai e os vizinhos Brasil e Argentina, por conta de questões ligadas à expansão territorial e acesso marítimo.

Após a morte de Carlos López em 1862, o filho Francisco Solano López assume o poder e governa até 1870. Em 1865, declara guerra a Argentina e Brasil, dando início à Guerra do Paraguai, que dura até 1870.

Economia

O Paraguai é considerado um país pobre, com grande destaque para a economia informal e a exportação de produtos falsificados, além do contrabando de produtos, armas e drogas.

A economia instável dificulta a criação e manutenção de indústrias nacionais e o fortalecimento da economia tanto interna quanto externa.

O setor de serviços é o responsável pela maior arrecadação de dinheiro, seguido da agricultura e setor industrial. Os produtos agropecuários possuem menor valor de venda do que os produzidos nos países vizinhos, por conta do intenso contrabando.

Os principais itens produzidos são: algodão, café, erva mate, tabaco, soja, trigo e cana-de-açúcar.

População

Embora o órgão que organize o censo Paraguaio não apresente a possibilidade da autodeclaração de raça ou etnia, é feita uma estimativa sobre a composição da população paraguaia e a quantidade de cada grupo existente.

A maior parte da população descende dos índios guarani e de espanhóis. No entanto, hoje, a população indígena corresponde a apenas 1,7% do total de habitantes do país.

A diminuição dos nativos ocorreu por conta das doenças adquiridas dos europeus e de outros povos, da morte de grande quantidade de pessoas na Guerra do Paraguai e da escravização da população indígena nos séculos XVI e XVII.

Relevo, clima e vegetação

Localizado na linha do Trópico de Capricórnio, no Paraguai existem três climas:

  • predomínio do clima seco nas regiões Norte e Nordeste;
  • clima tropical na parte central do país;
  • clima subtropical na região sul.

As planícies ocupam mais de ⅔ da área. O rio Paraguai divide o relevo em duas partes distintas: a do Gran Chaco na região oeste e a selva na parte leste. O Gran Chaco é uma região de planície coberta por pastagens, pântanos e matagais.

Já a selva é formada pela planície do Paraná e por um sistema montanhoso, com a presença de pequenas serras e cordilheiras que não ultrapassam os 800m. Se destacam as cordilheiras Caaguazú, Amambay e Mbaracayú.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2010)

Leia os textos abaixo:

TEXTO I

Substitui-se então uma história crítica, profunda, por uma crônica de detalhes onde o patriotismo e a bravura dos nossos soldados encobrem a vilania dos motivos que levaram a Inglaterra a armar brasileiros e argentinos para a destruição da mais gloriosa república que já se viu na América Latina, a do Paraguai.

(CHIAVENATTO, J. J. Genocídio Americano: a Guerra do Paraguai. São Paulo: Brasiliense, 1979 (adaptado))

TEXTO II

O imperialismo inglês, “destruindo o Paraguai, mantém o status quo na América Meridional, impedindo a ascensão do seu único Estado economicamente livre”. Essa teoria conspiratória vai contra a realidade dos fatos e não tem provas documentais. Contudo essa teoria tem alguma repercussão.

(DORATIOTO, F. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Cia das Letras, 2002 (adaptado))

Uma leitura dessas narrativas divergentes demonstra que ambas estão refletindo sobre:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...