Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Sociologia

Identidade, Alteridade e Diversidade

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 22/7/2019

Introdução

Os conceitos de identidade, alteridade e diversidade são conceitos utilizados tanto no campo da sociologia quanto no da antropologia.

Os três conceitos subdividem-se em algumas categorias como cultura e sociedade. O uso dos conceitos de alteridade e identidade são mais utilizados na área da antropologia e filosofia, mas servem também como apoio para entender as relações sociais.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Identidade

Identidade é o conceito que atravessa as áreas da sociologia e da antropologia e está ligado às características do grupo social no qual o indivíduo está inserido. Alguns fatores tal como a cultura, a história, o local e o idioma são importantes para que um grupo compartilhe elementos identitários.

identidade cultural é uma das divisões que o conceito de identidade. É definida a partir da cultura que o indivíduo entende como sendo sua, bem como das manifestações culturais que compartilha ao longo da vida com indivíduos.

No mundo são várias as identidades culturais existentes e elas variam de acordo com a história local, as construções sociais estabelecidas e as práticas religiosas. A identidade social e a identidade cultural são desenvolvidas e construídas ao longo do tempo e também fazem parte da construção de identidade nacional que acompanham, em geral, os cidadãos de um mesmo país.

Dança cigana

Alteridade

alteridade expressa e determina a qualidade, estado ou características do outro, ou seja, aquilo que é diferente daquilo que vivemos. A relação entre o eu e o outro é definida então pelo conceito de alteridade. No conceito antropológico o eu só pode ser entendido a partir da interação com o outro.

A noção do outro, assim como os hábitos e a dinâmica social adotados pelo grupo social colaboram para o entendimento e assimilação dos mesmos conceitos no eu. 

Por isso, o processo de diferenciação estabelecido entre o eu e o outro é importante para a definição do entendimento do que eu sou, do que o outro é e portanto, do que não sou. Com isso, a partir do entendimento dessas noções é que se firmam as diferenças entre o eu e o outro.

É importante ressaltar que o conceito de alteridade não tem intenção de destruir ou diminuir a cultura do outro, apenas observá-la para estabelecer diferenças entre a nossa cultura e construções sociais em relação aos mesmos elementos da cultura do outro.

A alteridade pode ser utilizada tanto com culturas e grupos sociais antigos, como no caso de tribos, muitas vezes já extintas quanto com relação a grupos sociais atuais, detentores de identidades culturais próprias.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Diversidade

diversidade cultural é definida como os diversos e diferentes aspectos da cultura, como a linguagem, a religião, a culinária, as tradições, os costumes e as maneiras de organização política, familiar e institucional e outros elementos que possam explicar as características próprias de um determinado grupo social.

A diversidade cultural ajuda a entender as diversas manifestações culturais existentes ao redor do mundo. A diversidade cultural marca, portanto, a pluralidade, a diferença e a especificidade das diferentes manifestações culturais ao redor do mundo.

No Brasil, graças à grande extensão territorial podem ser observados diferentes conjuntos culturais. Inclusive, nas diferentes regiões do país elementos estrangeiros são observados nas práticas culturais regionais, de regiões da Europa, Ásia e Oriente Médio.

Culinária indiana


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2015)

Quanto ao “choque de civilizações”, é bom lembrar a carta de uma menina americana de sete anos cujo pai era piloto na Guerra do Afeganistão: ela escreveu que – embora amasse muito seu pai – estava pronta a deixá-lo morrer, a sacrificá-lo por seu país. Quando o presidente Bush citou suas palavras, elas foram entendidas como manifestação “normal” de patriotismo americano; vamos conduzir uma experiência mental simples e imaginar uma menina árabe maometana pateticamente lendo para as câmeras as mesmas palavras a respeito do pai que lutava pelo Talibã – não é necessário pensar muito sobre qual teria sido a nossa reação.ZIZEK. S. Bem-vindo ao deserto do real. São Paulo: Bom Tempo. 2003.

A situação imaginária proposta pelo autor explicita o desafio cultural do(a)

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...