Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
Curiosidades

Como serão as salas de aula no futuro pós-pandemia?

Com as salas de aulas fechadas desde março, por causa da pandemia do novo Coronavírus, universidades e escolas tiveram que encontrar maneiras para adaptar o conteúdo das aulas presenciais para o ambiente virtual. 

A migração emergencial acabou sendo aplicada na maioria das instituições de ensino, mas agora é preciso pensar como serão as salas de aula do futuro pós-pandemia. 

Apesar da Educação a Distância (EaD) ter virado protagonista em 2020, os desafios ainda são grandes tanto para as instituições presenciais e a distância, quanto para o aluno. Pensando nisso, o Showmetech, em parceria com a Revista Quero, vai falar um pouco sobre o futuro das salas de aula. Confira!

Leia mais: 21 empregos que podem surgir nos próximos 10 anos e se tornar a base do futuro do trabalho 

salas de aula no pós-pandemia

O uso da tecnologia nas salas de aula do futuro e o novo perfil de alunos

Ferramentas como tablets, mesas interativas, computadores, drones, realidade virtual e impressoras 3D, por exemplo, ainda não são usadas na maioria das instituições de ensino do país. Mas a adoção do modelo de aprendizagem remota, adotado durante a pandemia, pode acabar estimulando a Educação 4.0 nos próximos anos. 

Com isso, é muito provável que o uso de tecnologias e ferramentas seja recorrente nas salas de aula, mesmo após o fim da pandemia. 

Afinal, mesmo com a retomada das aulas presenciais, a demanda pelos cursos EaDs ainda vai continuar em alta. Vale ressaltar também que muitas universidades não descartam a possibilidade de investir em um sistema de ensino híbrido, que combina encontros presenciais com o digital.

Além disso, o perfil dos alunos também mudou muito nos últimos anos. O modelo de ensino tradicional já não é capaz de atrair os estudantes e mantê-los motivados. Nesse sentido, a tecnologia pode ser usada para dinamizar as atividades e tornar o aprendizado mais interativo, garantindo mais autonomia para professores e alunos.

As salas de aula do futuro, não serão limitadas por um espaço físico. Por meio das tecnologias de acesso remoto já é possível ensinar e estudar de qualquer lugar, mas a tendência é que o aumento de recursos tecnológicos consiga tornar o processo ainda mais flexível. Permitindo, inclusive, que aulas práticas sejam feitas por meio de cenários de realidade virtual, por exemplo.

Leia mais: 8 testes gratuitos que vão mudar o seu futuro 

Confira, a seguir, algumas tecnologias que podem ajudar a melhorar a experiência de aprendizagem:

Livros digitais

Apesar de relativamente comuns, os e-books podem ser usados como uma alternativa para substituir os livros físicos nas instituições de ensino superior. Os livros digitais são mais baratos que as versões impressas e a substituição pode representar uma economia para os alunos e as instituições. 

Além disso, é possível acessar um e-book a qualquer hora e lugar, já que algumas versões dos livros digitais podem ser usadas em diversos dispositivos móveis como tablets, computadores e smartphones. O mercado de livros digitais acabou virando uma alternativa durante a quarentena, mas deve continuar em alta depois do fim da pandemia. 

Gamificação

A gamificação utiliza a lógica dos games para ensinar. São usados recursos como pontuações e recompensas para tornar o processo de aprendizagem mais divertido. 

O aluno é instigado a investigar e explorar o conteúdo didático para encontrar respostas e evoluir no jogo. Ao inserir os jogos no projeto pedagógico, o professor acaba estimulando o aluno a aprender de uma maneira mais leve e dinâmica. 

Realidade Aumentada

A realidade aumentada ou virtual, como também é chamada, pode ser adotada como uma alternativa para criar aulas interativas e imersivas, mesmo sem o contato físico. A realidade virtual pode ser um grande avanço para o ensino de matérias práticas. 

Por meio de cenários de realidade virtual, os estudantes de medicina, por exemplo, serão capazes de acompanhar aulas de anatomia em um ambiente virtual livre de riscos. 

A tecnologia também pode permitir que alunos façam visitas em museus ao redor do mundo ou explorem regiões remotas. Esses são apenas alguns exemplos de como a realidade aumentada pode ser utilizada no contexto educacional.

Leia mais: Lista de sites com cursos gratuitos durante a pandemia de coronavírus 

Tablets, computadores e telas touch

Ao utilizar estes dispositivos, o professor pode diversificar as aulas tradicionais inserindo vídeos, áudios e imagens aos conteúdos ensinados. Estes recursos multimídia podem ajudar a despertar o interesse do aluno e motivá-lo a prender. 

Os dispositivos digitais também podem ser usados para auxiliar estudantes com alguma dificuldade auditiva ou visual, por exemplo, já que os conteúdos podem ser adaptados para atender as necessidades de cada aluno. 

O uso de gadgets nas salas acaba auxiliando  tanto o aluno quanto o professor. O que podemos observar é que o uso de tecnologia em sala de aula é o futuro da educação no Brasil.

Colaboração: Showmetech

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O que você achou deste artigo?

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2021 CNPJ: 10.542.212/0001-54