Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
Ensino Básico

Tarefa de casa e o seu papel na educação da criança

por Luiza Padovam Vieira em 22/05/20

Tarefa de casa e o seu papel na educação da criança

Escola, aula de espanhol e violão, reforço escolar, treino de basquete. A rotina de um adolescente é cheia de afazeres e, nesse aspecto, a tarefa de casa parece ser o último item na lista de interesses de qualquer estudante. 

Além disso, a lição é um tema de constante debate entre pais e professores que questionam se a atividade deve ou não ser aplicada. Mas afinal, a tarefa de casa é realmente essencial para a educação?

Hoje vamos desmistificar as vantagens e desvantagens da tarefa de casa e daremos dicas para tornar a prática mais fácil e atrativa. Confira!

Leia também: Qual a importância do reforço escolar?

Qual a importância da tarefa de casa na educação infantil?

A lição de casa faz parte do projeto pedagógico das escolas brasileiras há muitas décadas, desde a chegada dos jesuítas no país, durante a colonização. Desde então, a atividade sofreu modificações com o passar dos anos, mas, de maneira geral, o objetivo permanece o mesmo: auxiliar no desenvolvimento educacional das crianças. 

Apesar das controvérsias, a lição de casa vai muito além de rever o conteúdo visto em sala de aula. Segundo dados do Saeb de 2002, Sistema de Avaliação da Educação Básica, os estudantes que fazem a tarefa de casa têm um desempenho escolar superior ao daqueles que não se dedicam tanto a prática, sendo um dos principais fatores que influenciam o rendimento do aluno.

Ao realizar a tarefa de casa, a criança tem a oportunidade de compreender de maneira mais detalhada o assunto visto em sala de aula e identificar os seus pontos de dúvidas. Ao receber um conteúdo novo, nem sempre o aluno se questiona sobre ele. É através da lição então, que ele se aprofunda nas informações recebidas e, consequentemente, passa a questioná-las.

Além de auxiliar no processo de aprendizagem, a tarefa de casa ajuda no desenvolvimento de diversas habilidades como:

  • assimilação do conteúdo aprendido;

  • desenvolvimento da autonomia e independência;

  • disciplina, organização e gerenciamento de tempo;

  • habilidades como concentração e foco.

Quanto de lição de casa é ideal?

Como podemos perceber, a lição de casa, quando aplicada e corrigida devidamente, proporciona diversos benefícios para o estudante e para a sua formação.

Entretanto, o que acontece quando a atividade se torna excessiva? Quanto de tarefa de casa o aluno deve fazer por dia?

Essa é uma dúvida muito frequente entre os pais e responsáveis. Um estudo realizado pela Associação Nacional de Pais e Mestres (PTA, em inglês), nos Estados Unidos, mostrou que o dever de casa não deve exceder os 20 minutos diários para crianças que tenham até 7 anos de idade. 

Já para a faixa etária dos 8 aos 12 anos, de 30 a 60 minutos por dia é suficiente. A partir dos 13 até os 17 anos de idade, a carga horária de estudo em casa pode ser maior, variando de acordo com a necessidade. 

É claro que a tarefa de casa quando aplicada em excesso pode ter um efeito negativo no processo de aprendizagem do aluno, porém, mais importante do que isso, é que haja um propósito na atividade proposta e que ela não exceda o conteúdo visto em sala de aula.

Como fazer a tarefa de casa

Dependendo da idade do aluno, ele já possui uma certa autonomia para entender quais práticas o ajudam a fazer o dever de casa de maneira mais eficiente. Por outro lado, as crianças pequenas precisam da orientação dos pais e, principalmente, de incentivo para adquirir o hábito desde cedo.

Um erro comum que muitos responsáveis cometem é fazer a lição pelos filhos quando eles estão cansados ou quando sentem dificuldades para resolver um determinado problema. Apesar da boa intenção, os pais acabam atrapalhando mais do que ajudando. Isso porque, a tarefa de casa é utilizada como parâmetro para os professores entenderem as principais dificuldades da criança. Ao receberem a atividade sem nenhum erro, o aprendizado do aluno acaba ficando comprometido.

Isso não quer dizer que os pais não podem participar da lição de casa. No início, eles não só podem, como devem. Além de fortalecerem os laços com os seus filhos, ao acompanhar a atividade os responsáveis se tornam mais presentes no processo de educação da criança, se inteirando do que está sendo ensinado na escola.

As dicas listadas abaixo também podem ajudar os adolescentes a extraírem o máximo da tarefa de casa:

  • Caso seja possível, estabeleça um espaço de estudo tranquilo, com cadeira e mesa; 

  • Defina um horário específico para fazer a lição. É indicado que não seja logo após a aula e nem muito próximo do horário de dormir, quando a criança já está cansada; 

  • Ter um relógio ao lado da mesa de estudos é uma boa dica para fazer com a criança não perca o foco ou não ultrapasse o tempo destinado à tarefa.

    + Veja 5 dicas para montar uma rotina de estudos em casa

Tarefa de casa durante a quarentena

Desde o fechamento das escolas no final de março, devido a pandemia de Covid-19, milhares de estudantes brasileiros estão tendo aulas a distância, através de videoaulas e materiais disponibilizados on-line.

Com isso, a rotina de ir para escola, encontrar os amigos e os professores, e estar em um ambiente diferente foi trocada pelas paredes de suas casas, tornando o aprendizado um pouco menos interativo. 

Essa nova dinâmica tem exigido que, tanto os alunos como os professores, se adaptem aos novos meios de aprendizado, incluindo a tarefa de casa. A professora de química Daniele Celestino comenta que notou uma dificuldade maior dos seus estudantes para fazer a lição de casa pelo fato de não terem tido a oportunidade de tirar as suas dúvidas ao vivo, no momento da explicação da aula.” 

Celestino, que leciona para os estudante do 9º ano e do Ensino Médio, explica que a lição de casa perdeu o seu valor avaliativo, no sentido de ser uma atividade que conta como nota e tem sido usada, principalmente, como um guia para os professores avaliarem o que os alunos estão ou não estão aprendendo.

O momento é difícil, mas a professora sugere que os alunos continuem contando com a ajuda dos professores fora dos horários de aula para tirar dúvidas através dos recursos disponíveis. Para ela, o mais importante é que eles “não tentem cumprir as atividades só por obrigação”, e que as façam para realmente entender e aprender o que está sendo ensinado. 

O que você achou deste artigo?

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54