Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Filosofia

Platão

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 1/10/2018

Introdução

Platão é um dos filósofos gregos mais conhecidos na atualidade. Nascido em Atenas, por volta de 428 a.C, o filósofo vem de uma família nobre, o que possibilitou que durante a vida se dedicasse às mais diversas áreas do conhecimento e aos esportes.

Platão foi discípulo de Sócrates, com quem aprendeu sobre as virtudes e conhecimentos humanos. Após a morte de Sócrates, Platão eternizou os conhecimentos de seu tutor em escritos, nos quais utilizou o método filosófico do diálogo.

Os diálogos de Platão

Os diálogos de Platão tem Sócrates como personagem principal e tratam de diversos temas: política, arte, medicina, sabedoria, esportes e religião. Os diálogos construídos, geralmente entre dois personagens, apresentam em forma de diálogo as principais ideias de Platão.

As obras

Platão é o filósofo com a maior quantidade de obras preservadas. Cerca de trinta delas são de conhecimento da sociedade. A maior parte das obras do filósofo é construída na forma de diálogos e a mais importante e conhecida delas são os dez volumes de A República.

Em A República, Platão   mostra a busca pela administração harmoniosa de uma cidade, sem que ela se torne caótica. Os personagens desse diálogo são:  Sócrates; os dois irmãos de Platão, Glauco e Adimanto; Nicerato, Polemarco, Lísias, Céfalo e Trasímaco.

Trasímaco afirma que o uso da força é um direito e a justiça é garantida aos mais fortes. Sócrates define o ato de governar como uma ação que é feita aos governados, ação na qual a justiça deve ser superior à injustiça. Sócrates define que onde há justiça, há felicidade.

Os diálogos seguintes definem os princípios da justiça:

  • O primeiro deles seria a solidariedade social ou a forma como as pessoas contribuem para o bem estar coletivo.
  • O segundo princípio é o do desprendimento e a forma pela qual os indivíduos estão realmente interessados em colaborar para o bem comum. Esse princípio implica no surgimento de três classes: os guardiões, filósofos e reis, responsáveis pela felicidade do Estado: os militares, produtores e artesãos.

Nos livros seguintes, Platão apresenta o Mito da Caverna, que faz uma analogia a busca do conhecimento, a decadência da cidade causada pela concentração de poder oligárquico e surgimento da tirania. Por fim, Platão sugere a substituição da poesia pela filosofia como forma de garantir a busca pelo conhecimento e o aprendizado.

Filosofia e métodos

O modelo filosófico desenvolvido por Platão é chamado de racionalista. Os raciocínios e discursos são produzidos a partir da lógica e do uso de proposições, com a finalidade de se chegar a conclusões, também racionais. O modelo filosófico desenvolvido por Platão foi tão notório que atualmente esse modelo de proposições e conclusões lógicas é chamado de Realismo Platônico.

A aquisição do conhecimento em Platão é apresentada de maneira dualista, para o filósofo existem basicamente dois mundos: o mundo das formas ou ideias, também chamado de inteligível e o mundo concreto e sensível.

  • Mundo das ideias: Para Platão, cada indivíduo nasce com um conhecimento prévio, chamado de conhecimento inato. O conhecimento inato são as formas ou ideias que se encontram no mundo inteligível e por isso, fora do espaço ou tempo. Os objetos do mundo comum, por sua vez, são organizados de acordo com essas ideias; mas são, no entanto, apenas imitações perfeitas daqueles que se encontram no mundo das ideias.
  • Mundo concreto: É o mundo acessível e possível de tocar. Mas é também, segundo Platão, um mundo falso, já que os verdadeiros objetos encontram-se no mundo das ideias.

Para que o homem consiga finalmente alcançar o conhecimento, é necessário transportar as ideias e o conhecimento do mundo concreto para o mundo das ideias, só assim o indivíduo será capaz de alcançar o conhecimento das ideias verdadeiras.

Os pensamentos e obras de Platão foram retomados posteriormente, durante a Idade Média, por pensadores como São Tomás de Aquino. Os filósofos que retomam as ideias de Platão são conhecidos como neoplatonistas.


Exercícios

Exercício 1
(UEL PR/2010)

No pensamento ético-político de Platão, a organização no Estado Ideal reflete a justiça concebida como a disposição das faculdades da alma que faz com que cada uma delas cumpra a função que lhe é própria. No Livro V de A República, Platão apresenta o Estado Ideal como governo dos melhores selecionados. Para garantir que a raça dos guardiões se mantivesse pura, o filósofo escreveu:

É preciso que os homens superiores se encontrem com as mulheres superiores o maior número de vezes possível, e inversamente, os inferiores com as inferiores, e que se crie a descendência daqueles, e a destes não, se queremos que o rebanho se eleve às alturas.

(Adaptado de: PLATÃO. A República. 7. ed. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1993, p.227-228.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o pensamento ético-político de Platão é correto afirmar:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...