Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Toyotismo

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 31/12/2018

Introdução

Toyotismo é um sistema de produção industrial de mercadorias desenvolvido no Japão após a Segunda Guerra Mundial. O sistema levou esse nome pois foi instalado na fábrica da Toyota a partir da década de 1960.

A principal característica do Toyotismo é a chamada flexibilização da produção - ou acumulação flexível -, que tem como premissa básica a adequação da produção e estocagem dos produtos a partir da demanda de consumo. 

O Toyotismo, criado pelos japoneses, foi o sistema alternativo ao Fordismo - desenvolvido anteriormente pelo empresário estadunidense Henry Ford, ainda na década de 1910.

Após a criação do Toyotismo e sua aplicação nas fábricas japonesas, esse sistema se espalhou pelo mundo e ainda é comum em muitas indústrias na contemporaneidade.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Histórico

Após a Segunda Guerra Mundial, o Japão se encontrava com graves problemas econômicos e sociais resultantes de um mercado consumidor fortemente reduzido e da extrema dificuldade de importação de matéria-prima.

Diante deste cenário, os engenheiros Shingeo Shingo, Taiichi Ohno e Eiji Toyoda desenvolveram um modelo produtivo que visava encontrar formas de fabricação de produtos com os menores custos possíveis.  

 Fotografia de Eiji Toyoda. Fotografia de Eiji Toyoda.

O modelo desenvolvido entre os anos de 1948 e 1975 nas indústrias da montadora automobilística Toyota possuía uma abordagem fabril diferente dos já conhecidos modelos fordista e taylorista, aplicados nas empresas dos Estados Unidos e de vários países da Europa. 

Após visitar fábricas estadunidenses, os engenheiros japoneses perceberam que os modelos que funcionavam nas imensas fábricas nos Estados Unidos, com seus grandes mercados consumidores, mas que não funcionavam no contexto japonês.

O sistema toyotista foi criado para se adaptar à realidade japonesa no pós-guerra, que possuía um espaço geográfico e mercado consumidor menores se comparados a outros países.

Por isso, os engenheiros japoneses criaram um sistema que visava a redução de desperdício e a produção adequada ao consumo, em prol da redução dos custos de produção e o aumento de lucros.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Características do Toyotismo

São características fundamentais do Toyotismo:

  • Modelo industrial baseado no “just in time”, que consiste na regulação entre o fornecimento de matéria-prima, a produção e a venda. Ou seja, somente a matéria-prima necessária para produzir uma quantidade definida de mercadorias em um certo tempo estabelecido é requisitada e utilizada. O chamado “just in time” ajudou a economizar matéria-prima e, sendo assim, capital. Além disso, viabilizou a economia de espaço de estocagem e tornou mais ágil a produção e circulação das mercadorias
  • A quantidade de mercadorias produzidas é diretamente definida pela demanda do mercado. Isso ajuda a evitar o acúmulo de estoque, excedentes de produção e desperdício de matéria-prima. 
  • Diferente do sistema fordista, onde cada trabalhador se tornou especializado em uma função determinada da linha de produção, os trabalhadores nos sistema toyotista precisam ser multifuncionais - ou seja, conhecer muito bem todo sistema de produção - ,além de altamente qualificados.
  • Implementação de sistemas de qualidade nas variadas etapas de produção e nos processos de distribuição, visando manter a alta qualidade dos produtos e controlar desperdícios.
  • Implementação de pesquisas de mercado para avaliar demandas, satisfação etc. 
  • Acompanhamento e controle constante das etapas, onde a visibilidade, transparência e organização são fatores fundamentais. Esses valores deram origens a metodologias como o chamado “Kanban”. 
  • Aumento da diversificação dos produtos. 

Considerações sobre o Toyotismo

Um fator importante a se considerar é que o desenvolvimento desse sistema foi acompanhado de um intenso desenvolvimento tecnológico, do aumento das análises de mercado, controles de qualidade e afins, que são muito presentes nas empresas atuais.

O Toyotismo é um dos sistemas de produção responsáveis pela flexibilização não só do processo produtivo, como também das formas de trabalho. O caráter multifuncional dos funcionários no sistema toyotista contribuiu para a diminuição da oferta de empregos no setor secundário da economia (industrial) e, com isso, fez aumentar a concentração de oferta de serviços no setor terciário (serviços).

Fábrica da Toyota em São Bernardo do Campo, BrasilFábrica da Toyota em São Bernardo do Campo, Brasil.


Exercícios

Exercício 1
(UERJ/2012)

Leia a seguinte reportagem:

A comparação entre modelos produtivos permite compreender a organização do modo de produção capitalista a cada momento de sua história. Contudo, é comum verificar a coexistência de características de modelos produtivos de épocas diferentes.

Na situação descrita na reportagem, identifica-se o seguinte par de características de modelos distintos do capitalismo:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...