Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
Ensino Básico

5 principais metodologias de ensino no Brasil

O Melhor Escola, site especializado em informações sobre educação, elencou as cinco principais metodologias de ensino no Brasil. Essas diferentes metodologias foram desenvolvidas ao longo dos anos, cada uma com suas características próprias. Tal diversidade nos modelos pedagógicos evidencia que o conhecimento pode ser transmitido de maneiras distintas.

Confira a seguir quais são as metodologias mais utilizadas no Brasil e descubra como elas influenciam no processo de ensino-aprendizagem, de acordo com a pesquisa do Melhor Escola.

  1. Metodologia Tradicional
    A mais convencional das metodologias de ensino usadas no país integra a prática educacional formal. Seu objetivo é preparar o aluno, de forma intelectual e moral, para assumir uma posição na sociedade. Para isso, a prática mais comum de ensino-aprendizagem é através da exposição verbal e demonstrações do professor sobre o conteúdo ensinado.

    Essa metodologia tem como princípio que aquela pessoa que ensina é detentora do conhecimento, e portanto possui competência para transmiti-lo aos alunos, especialmente aos mais jovens, por meio de exposição e análise dos conteúdos abordados. Como forma de fixação do conhecimento ensinado, esse método utiliza exercícios, nos quais os alunos repetem conceitos e fórmulas, utilizando-se da memorização, criação de hábitos e disciplina da mente.

    É muito comum, nessa metodologia, que os alunos sejam separados por séries, de acordo com idade ou nível de aprendizado. Na sala de aula, composta por um número variável de estudantes, o conteúdo é aplicado de forma igualitária, pois acredita-se que todos os alunos têm a mesma capacidade de absorver o conhecimento transmitido, cabendo a cada um o esforço pessoal e comprometimento para aprender o conteúdo dado em aula.
  2. Construtivismo
    Essa metodologia de ensino, desenvolvida pelo epistemólogo Jean Piaget (1896 – 1980), chegou no Brasil por volta da década de 1980, e baseia-se na postura assumida em relação ao aprendizado.

    O construtivismo consiste no questionamento do conceito e estrutura tanto do conhecimento quanto da aprendizagem, utilizando uma abordagem filosófica e científica. A ideia central do modelo é a de que o conhecimento é construído, e não adquirido.

    Na abordagem filosófica do construtivismo, há dois conceitos que se destacam no processo de ensino-aprendizagem:

    ● Racionalismo, pelo qual o conhecimento já se concentra no indivíduo, em seu interior
    ● Empirismo, pelo qual o sujeito constrói o conhecimento a partir dos sentidos e do contato com o mundo

    Já na abordagem científica, o construtivismo busca compreender como o conhecimento é construído, ou seja, a sua gênese.

    O construtivismo defende a ideia de que a escola deve ser dividida em ciclos, e não em séries como é na metodologia tradicional. O modelo conta com poucos alunos em sala de aula, de forma a facilitar o acompanhamento pelo professor da evolução no aprendizado de cada estudante, bem como sua intervenção quando necessária.

    Segundo o Melhor Escola, no construtivismo o papel do professor não é transmitir conhecimento por meio da imposição, mas incentivar o desenvolvimento das atividades de ensino-aprendizagem. Os alunos tornam-se, nessa metodologia, mais participativos e agentes ativos do processo, expondo suas opiniões e dúvidas acerca dos conteúdos abordados.
  3. Método Montessoriano
    A terceira metodologia apontada pelo Melhor Escola, é a montessoriana, desenvolvida pela médica italiana Maria Montessori (1870 – 1952). O método possui como princípio o respeito e compreensão da individualidade da criança, e por isso seu foco está no desenvolvimento da autonomia do indivíduo, bem como do conceito de ordem e espaço. Assim, nesse modelo de ensino, os ambientes tendem a ser bem organizados, com os objetos, brinquedos e instrumentos de aula ao fácil alcance das crianças.

    Esse método se baseia na observação e compreensão da verdadeira natureza do indivíduo, e as brincadeiras são atividades que estimulam o desenvolvimento de uma base para a evolução da criança.

    A metodologia montessoriana possui seis pilares fundamentais:

    ● Autoeducação, valorizando a autonomia da criança, que aprende sozinha, sem interferência dos adultos;
    ● Educação cósmica, na qual tudo deve estar interligado, pois áreas separadas tornam-se abstratas;
    ● Educação como ciência, uma vez que se estuda e analisa o comportamentos da criança;
    ● Ambiente preparado, tornando-se propício para que os alunos tenham liberdade e autonomia para o aprendizado. Assim, o espaço de aula é minimalista, apenas com objetos necessários para as atividades;
    ● Adulto preparado, e consciente de que seu papel é observar o comportamento das crianças e só intervir quando necessário. O adulto nunca pode fazer pela criança aquilo que ela é capaz de fazer sozinha;
    ● Criança equilibrada, ou seja, concentrada em suas atividades. A interrupção de um adulto prejudica o equilíbrio.
  4. Metodologia Pikler
    Desenvolvida pela pediatra Emmi Pikler (1902 - 1984), a metodologia pikler é focada nos três primeiros anos de uma criança. Assim como na metodologia montessoriana, o método pikler baseia-se no respeito à individualidade e liberdade do indivíduo. Além disso, esse modelo possui dois princípios fundamentais: segurança afetiva e motricidade livre:

    Segurança afetiva: o adulto deve respeitar profundamente a individualidade da criança, reconhecendo que ela já é uma pessoa com suas próprias expectativas e necessidades, e isso se reflete no desenvolvimento emocional e psicológico da criança. Os contatos e cuidados diários, contudo, ajudam a construir um vínculo entre o bebê e o cuidador;

    Motricidade livre: em um ambiente adequado, a criança encontra-se livre para explorar objetos e descobrir possibilidades, de modo autônomo e tranquilo, o que influencia os bebês a desenvolverem aspectos de uma postura corporal próprios. O adulto deverá interferir apenas para manter a segurança do bebê.
  5. Metodologia Waldorf
    A quinta e última metodologia mais utilizada pelas escolas brasileiras é a Waldorf. Criada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner (1861 - 1925), o método foi aplicado pela primeira vez em uma escola alemã voltada para filhos dos operários da fábrica de cigarros Waldorf-Astoria.

    A estrutura da metodologia waldorf baseia-se em três pilares: pensar, querer e agir. Seu foco está na justiça social da educação, e seu objetivo é formar indivíduos plenamente livres e responsáveis, tanto no aspecto físico, emocional e intelectual.

    Nessa pedagogia, os alunos são acompanhados em turma até os 14 anos, por um professor que atua como facilitador do conhecimento. A partir do ensino médio, os estudantes passam a ser acompanhados por um tutor.

    A formação na abordagem Waldorf inclui tanto o ensino das matérias obrigatórias do currículo nacional (matemática, história, geografia, língua portuguesa, etc.) quanto conteúdos interdisciplinares e que explorem a criatividade dos alunos, como música, dança, teatro, artesanato e diversas outras atividades. Por isso, este método dá muito valor ao contato com à natureza e ao trabalho manual, incentivando atividades como crochês, danças, música e teatro

    E agora, qual a melhor metodologia?

    Após conhecer tantos métodos e abordagens diferentes de ensino, pode parecer difícil escolher a melhor opção para o desenvolvimento da educação das crianças.

    O Melhor Escola conversou, ainda, com a psicóloga e pedagoga Andréa Racy, que afirma existir um tipo ideal de escola e metodologia para cada criança. Segundo ela, é importante a participação dos pais na educação dos filhos, e eles devem estar atentos aos valores da família e aos princípios que pretendem agregar.

    “Também devem conhecer seus filhos e saber como se comportam, para então visitar a escola e avaliar se o seu método e filosofia estão alinhados com o que eles acreditam, para não haver um conflito entre escola e família", afirma a pedagoga.

    Já a psicopedagoga Daniela Santana Silva Ramos, também consultada pelo Melhor Escola, explica: "Os pais precisam estar atentos ao comportamento do filho e ao seu desenvolvimento. É importante conhecê-lo. De que forma ele aprende? Ele é extrovertido?” Para a psicopedagoga, a participação dos pais é fundamental. “A melhor forma de descobrir o método ideal é experimentando", conclui.

    O site Melhor Escola possui uma ferramenta que ajuda os pais a compararem e escolherem a melhor escola para seus filhos, com base também na metodologia utilizada pela instituição. 

Clique aqui para acessar

O que você achou deste artigo?

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54