Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Ensino Básico

Tecnologia na educação: entenda os benefícios e desafios

por Luiza Padovam Vieira em 25/11/20

Quando pensamos em tecnologia na educação, a primeira ideia que vem à mente são aparelhos como tablets, computadores inteligentes  e robôs. Realmente, esses recursos estão cada vez mais inseridos nas salas de aula, entretanto a tecnologia e a inovação fazem parte do ambiente escolar há mais de três séculos.

+ Demanda por aplicativos de ensino a distância aumenta durante a pandemia

No post de hoje, vamos falar sobre a evolução das ferramentas utilizadas nas salas de aula, os tipos de tecnologia existentes e a sua importância para o setor educacional. Confira! 

A evolução da tecnologia da educação

Em 2010, os jornalistas Benjamin Innes e Charles Wilson, em seu artigo “Learning Machines” (Máquinas de Aprendizado), publicado no jornal estadunidense The New York Times, abordaram a evolução das tecnologias no processo de ensino-aprendizagem ao longo da história, desde o seu início, em 1450.

Na época, os educadores utilizavam uma chapa de madeira com letras e figuras impressas, chamada Hornbook, para alfabetizar as crianças, através de textos religiosos. 

Criado por volta de 1450, na Inglaterra, o Hornbook foi uma das primeiras ferramentas tecnológicas da educação, utilizada para alfabetizar as crianças.
Criado na Inglaterra, no século XVI, o Hornbook apresentava uma folha fina de pergaminho com letras e números, sendo uma das principais ferramentas de alfabetização nas escolas. Representação: Wikimedia Commons.

Com o passar dos anos, a ascensão do capitalismo e a Revolução Industrial no século XVIII, impulsionaram a criação de novas tecnologias, como o quadro negro, o lápis, o retroprojetor, o rádio e a TV.

Até então, os recursos utilizados nas salas de aula tinham como foco a disseminação e a apresentação da informação, do professor para o estudante. Neste processo, pode-se dizer então, que a atuação dos alunos tinha caráter receptivo, ou seja, a criança recebia aquele conteúdo, mas não necessariamente participava na produção do conhecimento.

A partir do século 20, a chegada da internet e a ampliação do acesso à computadores e dispositivos eletrônicos, deu origem a uma vasta gama de equipamentos e softwares que transformaram a sociedade atual.

As  TICs - tecnologias de informação e comunicação - revolucionaram nosso modo de viver, modificaram a indústria e a maneira como nos relacionamos com as outras pessoas e, na educação, o cenário não foi diferente.  

+ EaD na escola: veja como funciona

O foco, que antes era na disseminação do conteúdo, passa ser em como navegar em meio ao oceano de informações que estão disponíveis na internet, através dos aparelhos digitais. 

Neste novo modelo de ensino-aprendizagem, o professor tem o papel de mediador e mentor, e os estudantes passam a ter uma participação ativa e autônoma no processo de construção do conhecimento.

Quais são os diferentes tipos de TICs usados na educação?


Existem diversos recursos tecnológicos que podem auxiliar no processo de ensino-aprendizagem. De maneira geral, eles podem ser divididos em sete categorias:

Ambientes virtuais imersivos

Por meio de imagens virtuais, dispositivos de realidade aumentada promovem experiências que misturam o mundo real com o mundo virtual. Esses ambientes são chamados imersivos pois permitem o aprendizado através da experiência e da interação dos alunos. Alguns museus e parques nacionais, por exemplo, já oferecem tours 360º para os usuários se divertirem e também, aprenderem.

+ 10 museus virtuais para conhecer com as crianças sem sair de casa

Ferramentas de comunicação

Existem diversas ferramentas que facilitam a comunicação entre as pessoas envolvidas no processo educativo. As redes sociais, por exemplo, podem incentivar desenvolver atividades e trabalhar conteúdos vistos em sala de aula.

Já os aplicativos de comunicação, como WhatsApp e Telegram estreitam o relacionamento entre as famílias e a escola, simplificando a troca de informação, como o envio de recados e comunicados importantes.

Ferramentas de trabalho

As ferramentas de trabalho são qualquer aplicativo ou programa que auxiliam na organização de arquivos e na realização de tarefas, como os recursos de armazenamento em nuvem. Outros exemplos são as ferramentas de edição de texto, foto, vídeo e áudio utilizadas tanto por professores quanto por alunos. 


Ferramentas de gestão
São ferramentas que simplificam e facilitam a organização dentro e fora da sala de aula, permitindo que o corpo docente gaste menos tempo com tarefas burocráticas, como planos de aulas, recebimento das lições de casa e correção de provas. 

Há também recursos voltados especificamente para a gestão financeira, área que muitas instituições possuem dificuldade em administrar. 


Plataformas

As plataformas são ambientes virtuais de aprendizagem que auxiliam na distribuição do conteúdo e permitem ao professor acompanhar o desenvolvimento do aluno, de maneira individualizada. Conhecidas como AVA, essas ferramentas tecnológicas propiciam o armazenamento e a publicação de materiais, sendo um ótimo suporte para o ensino híbrido. 

Ferramentas de experimentação

Essa tecnologia utilizada na educação coloca o aluno como protagonista no processo de aprendizagem, possibilitando que ele desenvolva projetos e produtos diferenciados. Kits de robótica, plataformas de programação e de produção audiovisual (podcasts, vídeos, filmes, músicas), são apenas alguns exemplos de ferramentas de experimentação disponibilizadas nas escolas.

Além de trabalhar competências cognitivas, esses recursos estimulam o desenvolvimento de habilidades socioemocionais e de comunicação ao valorizar o trabalho em equipe.

Objetos digitais de aprendizagem

Os ODA são recursos digitais que auxiliam a prática pedagógica, seja dentro ou fora da sala de aula. Livros digitais, animações, jogos e videoaulas são alguns exemplos de ferramentas que podem ser utilizadas para trabalhar conteúdos e habilidades de maneira mais criativa. 

O próprio Ministério da Educação disponibiliza recursos digitais gratuitos para professores e alunos, nas plataformas Portal do Professor e Escola Digital. 

Quais são os benefícios da tecnologia na educação?

Assim como a tecnologia trouxe benefícios para diversas esferas da nossa sociedade atual, os recursos disponíveis também têm impactos positivos na educação, como:

  • Facilitam o acompanhamento individualizado do aluno;

  • Possibilitam que o processo de aprendizagem seja personalizado;

  • Estimulam a autonomia do estudante, tornando-o um agente ativo na construção do conhecimento;

  • Incentivam o trabalho em equipe através de atividades colaborativas e interativas;

  • Tornam o aprendizado mais dinâmico;

  • Auxiliam os educadores a gerenciar tarefas burocráticas, tornando o seu trabalho mais prático.

Além disso, a mobilidade das TICs permitem que o aprendizado ocorra de maneira contextual e situada, visto que a instrução pode ocorrer em qualquer lugar e a qualquer momento. 

Sendo assim, as novas tecnologias podem contribuir para o acesso universal à educação, reduzindo a desigualdade e promovendo a equidade. Entretanto, existem diversos desafios a serem superados a fim de atingir esses objetivos.

As TICs e os desafios de implementação nas escolas

Ao mesmo tempo que as tecnologias de informação e comunicação (TICs) podem ampliar o acesso à educação, se aplicadas de maneira incorreta, elas podem aprofundar ainda mais o abismo que separa a rede pública e privada de ensino. 

Outro ponto a ser levantado é que a tecnologia não substitui o papel do professor na educação, porém é fundamental que ele saiba utilizar e conduzir os recursos e ferramentas disponíveis.

+ Matemática será o foco do PISA 2021: veja como os games podem ajudar os alunos

Dessa forma, as escolas devem investir na formação continuada dos seus profissionais, capacitando-os não só no manuseio das novas tecnologias, mas também em práticas que os aproximem da realidade dos alunos tornando as aulas mais dinâmicas e o processo de aprendizagem, mais efetivo.

Visto que vivemos em um mundo dinâmico e de constantes mudanças, a tecnologia possui papel fundamental na educação, auxiliando na formação de cidadãos críticos, autônomos e participativos. 


banner image banner image

O que você achou deste artigo?

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2021 CNPJ: 10.542.212/0001-54