Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
Ensino Básico

A importância da família na alfabetização e letramento da criança

por Luiza Padovam Vieira em 18/01/21

Duas meninas pequenas, em pé, escrevendo as letras do alfabeto em uma lousa que está apoiada no chão. Escrever e ler são uma das bases da alfabetização e do letramento.


É verdade que a alfabetização e o letramento podem ser acelerados com a ida da criança na escolinha, entretanto, a família também possuem papel importantíssimo nesse processo. 

Nesta leitura iremos explicar a diferença entre ser alfabetizado e letrado, responderemos as principais dúvidas dos pais sobre alfabetização, e daremos dicas de como você pode ajudar o seu filho a desenvolver a capacidade dele de ler, escrever e se comunicar. 

Qual a diferença entre alfabetização e letramento?

Antes de mais nada, existe uma diferença entre ser alfabetizado e ser de fato letrado. Como assim? Por definição, alfabetizar é ensinar a decodificar letras e números, ou seja, decifrar o código do alfabeto para ler palavras, frases e saber escrever.


Entretanto, isso não é suficiente. Algumas pessoas alfabetizadas, que conseguem ler e escrever, não sabem fazer o uso efetivo e contextualizado da linguagem escrita. Elas têm dificuldades de compreensão e também de se expressar por textos. Isso é um problema muito comum no Brasil, chamado de analfabetismo funcional. 

De acordo com o último relatório divulgado pelo Indicador de Analfabetismo Funcional, o INAF, em 2018, 3 em cada 10 brasileiros são analfabetos funcionais. O documento revela ainda, que o grau de escolaridade está diretamente relacionado ao nível de alfabetização da pessoa.

O letramento, portanto, é uma extensão da alfabetização. Está relacionado ao uso correto da leitura e da escrita no dia-a-dia, de acordo com as demandas sociais. O sujeito letrado é capaz de interpretar textos em contextos variados, construir sentidos e se expressar de maneira organizada.

Leia também:
+ Saiba a importância da leitura na educação infantil

Confira as principais dúvidas dos pais sobre alfabetização 

Nós separamos seis dúvidas mais comuns dos familiares com relação à alfabetização, e conversamos com a diretora geral Carla Cascino Gomide, da Escola Cáritas, para nos ajudar a responder.


ME: Por que algumas crianças, da mesma idade e turma, conseguem ler e escrever e outras não?
CG: Cada criança vem para a escola com uma bagagem social, emocional e cultural diferente, e isso conta no processo de alfabetização. A maturidade emocional também é um fator a ser considerado, além das vivências, experiências e desafios que são oferecidas às crianças fora do ambiente escolar.

ME: Quando devo começar a me preocupar com os atrasos do meu filho?
CG:  A alfabetização se dá aos 5 anos e se conclui ao final do Ensino Fundamental I, mas ao final do primeiro ano as crianças já estão lendo e escrevendo - claro que com os "erros" naturais que serão corrigidos ao longo dos próximos anos.

Esses erros também são importantes pois “ao errar”, a criança está apresentando naquele momento sua hipótese de construção; ela está em "confronto" entre o que ela já conhece e o que ela está" descobrindo" e "ousa" escrever, produzir.

Cada criança tem seu tempo, mas é importante o acompanhamento para sentir a evolução dela com ela mesma. Se ela está evoluindo em comparação a ela mesma, está tudo ok.

ME: Alfabetização no ensino a distância, é possível?
CG: É possível. No Claritas alfabetizamos 100% de uma turma totalmente heterogênea nesse ano [2020] de pandemia somente com o ensino a distância. Cabe a nós, enquanto escola, desenvolver o gosto pela leitura, significar e  contribuir com o desenvolvimento de habilidades de escrita, despertando a curiosidade [da criança].

ME: Meu filho troca o “r” pelo “l”, igual ao Cebolinha, é normal?
CG:  Até uma certa idade sim, entretanto, se persistir é importante procurar um especialista.

Leia também:
+ Como os problemas de aprendizagem influenciam o desempenho escolar

Como os familiares podem auxiliar no processo de alfabetização e letramento de seus filhos?

Apesar da escola ser a principal responsável por promover a alfabetização e o letramento da criança, a família também desempenha um papel fundamental neste processo. Sendo assim, quanto maior for o incentivo, melhor será para o aluno.

Gomide explica que existem várias estratégias que os pais podem utilizar para desenvolver a leitura e a escrita dos filhos, como por exemplo:

  • Cantar músicas e, ao mesmo tempo, escrever a letra da música com letras grandes, deixando a criança perceber que a palavra dita corresponde a palavra escrita;

  • Assistir vídeos de músicas que possuem legenda com as bolinhas pingando em cima de cada sílaba;

  • Montar um caça ao tesouro com palavras;

  • Nomear os objetos da casa com cartolina, mesa e cadeira;

  • Ler para a criança com o dedo acompanhando as palavras do livro.

Qual a importância do processo de alfabetização e letramento?

A alfabetização e o letramento são fundamentais para o desenvolvimento cognitivo e social da criança. De acordo com as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), os dois primeiros anos do Ensino Fundamental devem ter, como foco principal, alfabetizar e letrar os estudantes, utilizando diferentes componentes e áreas de conhecimento para atingir tal objetivo.

Além de possibilitar que o aluno absorva temas mais complexos ao longo dos anos escolares, a capacidade de ler, escrever, interpretar, criar relações e se expressar com clareza, permite que a criança atue com maior autonomia e protagonismo na vida social. 




O que você achou deste artigo?

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2021 CNPJ: 10.542.212/0001-54