logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

Ensino Básico

Veja como aproveitar os itinerários formativos do Novo Ensino Médio

por Yuri Marques em 21/03/22

A Lei nº 13.415/2017, que aprova a mudança do Ensino Médio, foi sancionada em 2017. Desde então, as escolas brasileiras começaram a adaptar o currículo para adotar as novas diretrizes. Porém, é em 2022 que começa oficialmente a sua implementação e dentre as principais mudanças se encontram os itinerários formativos

+ Encontre bolsa de estudos para o ensino básico

São muitas as dúvidas que se passam na cabeça dos estudantes e de suas famílias sobre o Novo Ensino Médio. Por isso, a equipe da Revista Quero separou os principais pontos que giram em torno desta mudança e como utilizar os itinerários formativos a favor deles. 

Saiba mais: Novo Enem: tudo o que você precisa saber sobre a prova

Por que o Novo Ensino Médio foi criado?

Não é recente que se fala em reformular o Ensino Médio. Isso se dá pelo fato de que esse é o ciclo de ensino com maior número de evasão e baixo índice de aprendizagem. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), 4,4% dos jovens, entre 15 a 17 anos, estavam fora da escola. 

Itinerários formativos

Assim, com o intuito de incentivar mais os estudantes e garantir uma educação de qualidade, alterou-se a estrutura do Ensino Médio. Desse modo, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi o órgão responsável por definir quais conteúdos seriam ofertados juntamente com o novo formato de ensino. 

O que muda com o Novo Ensino Médio?

O modelo de aprendizagem do Novo Ensino Médio garante a possibilidade para que jovens terminem o ciclo de ensino com uma formação técnica e profissionalizante. Dessa forma, foi preciso fazer uma série de mudanças em sua estrutura curricular.

A alteração da grade curricular é uma das principais mudanças do Novo Ensino Médio. O novo modelo passará a ser dividido em áreas de conhecimento, assim como é no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Assim, as antigas disciplinas serão diluídas em tais áreas, ficando da seguinte forma:

  • linguagens e suas tecnologias (abordará as disciplinas de Arte, Educação Física, Língua Portuguesa e Inglesa);

  • matemática e suas tecnologias (abordará a disciplina de Matemática);

  • ciências da natureza e suas tecnologias (abordará as disciplinas de Biologia, Física e Química) ;

  • ciências humanas e sociais aplicadas (abordará as disciplinas de História, Geografia, Sociologia e Filosofia);

Além disso, no antigo modelo os alunos tinham que cumprir 2.400 horas ao longo dos três anos. Agora, a carga horária mudou para 3.000 horas, que foi dividida em: 1.800 horas para formação básica dos estudantes e 1.200 horas destinadas aos itinerários formativos. 

O que são os itinerários formativos?

 Os itinerários formativos são conjuntos de disciplinas, projetos e oficinas que os alunos poderão escolher cursar durante o Ensino Médio. Assim, através de tais itinerários, eles poderão aprofundar suas competências de uma a duas áreas de conhecimento que tenham interesse. 

Portanto, a partir das opções de itinerários formativos que a escola oferecer, o aluno deverá escolher aquele que se identifica mais. Segundo Áquila Barros, especialista em formação complementar e gestor de projetos educacionais da BEĨ Educação, “os estudantes podem diversificar e enriquecer sua formação, descobrir afinidades e exercitar competências necessárias para a vida adulta.”

Porém, a escolha desses itinerários formativos pode ser difícil. Assim, Barros dá 5 dicas para que os estudantes consigam aproveitar melhor os itinerários formativos. São elas: 

    1) Se interessar pelo itinerário escolhido:
    De acordo com ele, o intuito da criação dos itinerários formativos não é para que os estudantes se limitem. Portanto, é preciso que eles sintam um verdadeiro interesse pelos assuntos escolhidos. 

    2) Utilizar os itinerários como teste para uma futura escolha profissional:
    A escolha de um curso na faculdade pode ser muito difícil para os jovens. É muito comum, por exemplo, eles começarem a cursar algo e, após algum tempo, acabarem não se identificando com a escolha. De acordo com Áquila, isso pode mudar com os itinerários formativos pois:

    “Os itinerários podem servir como uma simulação prática do que o jovem irá estudar em determinado curso, então essa é uma grande vantagem para testar escolhas profissionais”.

    Leia também:

    + Como ajudar meu filho a escolher a profissão certa?

    3) Estar aberto a conhecer assuntos:
    Os estudantes precisam estar dispostos a conhecerem novos temas e assuntos. Assim, através da formação complementar, eles podem descobrir vocações que nem eles mesmos sabiam. 

    4) Conversar com professores e psicólogos
    A indecisão no processo de escolha dos itinerários formativos é muito comum. Por isso, Barros aconselha que os alunos aproveitem e tirem dúvidas, conversem sobre suas expectativas em relação ao Ensino Médio e o que desejam nessa etapa com os profissionais da escola. Com certeza eles irão dar uma excelente orientação para eles. 

    5) Interaja com colegas e fortaleça laços
    As matérias optativas são ótimas formas para os alunos enriquecerem os assuntos. Porém, para Áquila, elas também são oportunidades deles aprenderem a trabalhar em grupo e fortalecer laços sociais. 

    Atualmente, as competências socioemocionais são muito valiosas para a vida adulta. Portanto, compreender as diferenças, saber conciliar interesses e saber quando ouvir e falar são questões que algumas escolas costumam deixar de lado. Porém, conhecer pessoas novas e a possibilidade de trabalhar em grupo são os benefícios dos itinerários formativos, de acordo com Barros. 

    Leia também:

    Vacina obrigatória: as escolas devem exigir o passaporte vacinal?
    Confira os melhores estados para a educação

    Sobre o autor
    author
    Yuri Marques

    Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

    Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

    Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

    O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

    O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

    Feito com pela Quero Educação

    Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54