logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Profissões

O futuro do trabalho é remoto: como o profissional pode se preparar?

Devido a pandemia do coronavírus, muitos impactos econômicos e sociais por conta do isolamento em prevenção a disseminação do vírus Covid-19 levaram empresas, indústrias e outros setores a mudarem o modelo de trabalho, dando cada vez mais espaço para o trabalho remoto. 

Leia mais: Ensino remoto aumenta as desigualdades educacionais e pode afetar desempenho no Enem 

O mercado de trabalho se vê bastante afetado desde início de março, quando começaram os primeiros casos da doença no Brasil. 

Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) destinada a apurar os impactos da pandemia (PNAD Covid-19), 8,6 milhões de pessoas estão trabalhando no modelo remoto, de suas casas. 31,1% dessas pessoas possuem um nível de instrução com Superior completo ou Pós-graduação. 


Para te passar um panorama de como estão as contratações remotas no Brasil, convidamos a Abler para falar sobre as principais mudanças e desafios no setor e o que as empresas esperam do profissional que irão embarcar em uma experiência home office. 

Os impactos da pandemia no mercado de trabalho 

Desde o início do ano, muitas empresas acabaram demitindo funcionários, encerrando operações e alguns estabelecimentos até chegaram a fechar suas portas. Por outro lado, as oportunidades de teletrabalho e de vagas para trabalho 100% remoto aumentaram. 

As empresas que não se adaptaram, não aderiram ao home office ou não mudaram seu modelo de negócios para o digital tendem a sofrer mais com os impactos da pandemia

Fato é que estudos prevêem crescimento de 30% no modelo home office no Brasil após a quarentena, segundo dado das Tendências de Marketing e Tecnologia 2020: Humanidade Redefinida e os Novos Negócios, do Infobase e Institute For Technology, Entrepreneurship and Culture, onde muitas organizações já preparam a implantação desse modelo a partir de 2021. 

Leia mais: Trabalho home office: o que é, como funciona e tendências de mercado 

Como está a publicação de vagas remotas no Brasil?

Uma medida provisória (MP 927) foi publicada recentemente para validar legalmente o trabalho remoto durante o estado de calamidade pública. 

Assim, organizações que até há pouco tempo trabalhavam de forma completamente presencial estão se virando nos 30 para aplicar os princípios da transformação digital.

Diversas áreas e segmentos de negócio foram afetados durante a pandemia, especialmente aqueles que demandam o atendimento presencial. Eventos, hotéis, turismo, indústrias, bares e restaurantes tiveram muitos cortes por todo o Brasil. 

No início da crise poucos segmentos se mantiveram firmes e contratando, 90% das empresas que utilizam a abler para gestão de vagas optaram por pausar/cancelar os processos que estavam em andamento até ter mais clareza da situação que viria pela frente. 

Passados 4 meses do início da pandemia, os mesmos (que estão principalmente nos segmentos de Consultorias de Recrutamento e Seleção, Varejo, Startups/Tecnologia, Industrial e Saúde) já estão retomando as contratações e estão com diversas posições em aberto. Confira:

  • 21% são para a área Comercial; 

  • 10% para a área Operacional;

  • 10% são de Tecnologia;

  • 8% para a área Administrativa; 

  • 5% para a área de Atendimento/Customer Success; 

  • 5% para a área de Logística.

O restante das posições estão abertas nas mais variadas áreas de negócio, como RH, Marketing, Saúde, Financeiro/Contábil, Educação e outros.

Leia mais: Inteligência artificial, gamificação e videochamadas tornam-se alternativas aos processos de contratação convencionais 

Na Abler, houve um aumento significativo de abertura de vagas remotas em relação ao mesmo período do ano passado. Em agosto de 2020 o mês fechou com 180 vagas remotas, isso é seis vezes mais que agosto de 2019. Confira abaixo:

:

Quantidade de vagas remotas na plataforma abler (processos que permitem home-office) por mês,
de janeiro de 2019 a 01 de setembro de 2020

Existem diversos portais de vagas de emprego divulgando empresas com vagas abertas para modelo 100% remoto. O legal disso é que tudo é feito de maneira digital, desde a entrevista, aplicação de testes, avaliações e até mesmo exames médicos. 

Empresas e candidatos conversam sem sair de casa, respeitando o isolamento social recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Neste site, você consegue conferir algumas das empresas que estão com vagas abertas (e ativas) no Brasil.

Qual é o perfil do profissional remoto?

Para entender o cenário do trabalho remoto no Brasil, a fintech Husky, entrevistou cerca de 700 profissionais que já adotam esse modelo de trabalho. Segundo a pesquisa, desses 700 trabalhadores, 54,4% trabalham com desenvolvimento de software, 9,2 com marketing, 9,5 são donos de um negócio próprio e 4,6 atua na área de vendas. 

Outro dado levantado pela pesquisa foi em relação ao tipo de contrato, onde 43,8% são PJ (pessoa jurídica) e 56,2% pessoa física (destas, 35% possuem carteira de trabalho registrada CLT). 

Ensino durante a pandemia: entenda como funcionam as aulas a distância nos cursos de graduação presenciais 

Curiosamente, a pesquisa revelou que 31,2% dos entrevistados dizem que não há um escritório para ir e 20,1% afirmam que, apesar de existir um espaço físico, não precisam comparecer.

O futuro do mercado de trabalho também é híbrido, no qual é permitido que o colaborador faça home office em alguns dias da semana e vá para a empresa em outros.

Como o profissional pode se preparar para a nova maneira de contratar?

O recrutamento online tende a ganhar cada vez mais espaço no departamento de recursos humanos. Entre outras tendências do recrutamento e seleção estão o trabalho remoto, a inteligência artificial, employer branding, triagem online e as entrevistas em vídeo. 

Neste cenário, é muito importante ressaltar também que as companhias começarão a observar competências comportamentais relacionadas ao trabalho remoto. Entre elas estão a resiliência pessoal para lidar com um período de incerteza, capacidade de adaptação, trabalho em equipe, organização etc. 

Veja aqui como desenvolver e manter a liderança no trabalho remoto.

Entrevistas em vídeo

Essa etapa era opcional, no entanto, com a pandemia ela tornou-se indispensável. Por esse motivo, a entrevista em vídeo deve ser bem planejada, tanto pela pessoa que irá entrevistar, quando pelo candidato.

Podem ser feitas entrevistas em grupo ou individuais. Para o recrutador, é possível analisar vários aspectos de personalidade, nervosismo, e fazer análise de emoções por vídeo, então é importante que o candidato esteja preparado e tranquilo para se sair bem. Estudar a empresa, o que ela faz, seus valores e a missão são imprescindíveis para avaliar um candidato que se preparou e demonstra conhecimento do lugar que deseja trabalhar. 

E você? Como está a busca por emprego? Já passou por alguma entrevista em vídeo? Compartilha com a gente nos comentários.

Colaboração: Abler


banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54